Para muitos investidores brasileiros, o investimento no exterior ainda é uma estratégia pouco utilizada.

Seja pela falta de conhecimento das opções disponíveis, ou até mesmo pela não percepção das vantagens que o investimento no exterior oferece.

O investimento no exterior é o investimento em empresas estrangeiras que pode se dar tanto através do BDR (brazilian depositary receipt) quanto diretamente em outro país, abrindo uma conta em uma corretora do local escolhido. Geralmente, brasileiros que investem no exterior escolhem abrir conta nos Estados Unidos.

Desta forma, listamos 4 razões para investir no exterior legalmente, são elas:

  1. Investimento no exterior significa maiores possibilidades
  2. Investimento no exterior representa possibilidade de diversificação
  3. Investir no exterior representa mais segurança
  4. Investimentos no exterior apresentam desempenho sólido
  5. FAQ sobre investir no exterior

Investimento no exterior: Maiores possibilidades

possibilidades ao investir no exteriorO mercado de capitais norte-americano é quase 50 vezes maior que o brasileiro, e por isso, oferece maior liquidez e diversificação.

Se for observada a porcentagem da população brasileira que investe em renda variável, chegamos em apenas 0,3%, contra cerca de 50% nos Estados Unidos.

Deste modo, existem diversos ativos que movimentam, sozinhos, mais de US$ 1 bilhão diariamente, como ações da Apple, Amazon, Bank of America, Facebook, Tesla.

Tem-se, portanto, uma concentração de empresas globais, ou seja, expostas ao PIB global e que possuem um histórico consistente.

Além disso, fazendo uma conta em uma corretora dos Estados Unidos, também é possível investir em companhias de todo o mundo por meio de ADRs.

O fato é que o mercado exterior apresenta companhias com características únicas e muito difíceis de serem replicadas pelos modelos brasileiros.

Como exemplo de empresas únicas com sede no exterior é possível citar:

  • Apple
  • Amazon
  • Google
  • Facebook
  • Netflix

Apple

A Apple é atualmente a empresa mais valiosa do planeta.

Ela foi a primeira companhia com ações listadas em bolsa a valer a quantia de $ 1 trilhão.

O seu modelo de negócios que combina hardwares potentes e softwares de qualidade é praticamente irreplicável.

Até por isso a companhia é uma das que apresenta a maior legião de fãs do mundo.

Os clientes da Apple tendem a ser muito fiéis aos seus produtos, o que permite uma recorrência de receitas para a companhia.

Ainda, chama atenção o fato de a Apple apresentar uma capacidade incrível de cross-sellingdos seus produtos.

Isto é, o cliente da Apple geralmente adquire mais de um produto da empresa.

Seja um iPhone e um iPad, ou um iPhone e um Macbook, ou até os serviços de software da empresa como o iCloud, a Apple consegue executar as suas vendas de cross-selling como poucas empresas no mundo.

Por último, chama a atenção o fato de que mesmo a empresa sendo uma gigante da tecnologia ela apresenta um balanço muito enxuto, muito pelo fato da terceirização toda a sua cadeia de produção, permitindo assim um maior retorno sobre o patrimônio líquido.

No vídeo abaixo são elencados 10 motivos para a Apple valer $ 1 trilhão.

Amazon

A Amazon é o maior player do varejo mundial.

A empresa alcançou este feito através de um modelo online e com foco no baixo custo.

Jeff Bezos afirmou que existem dois tipos de companhia, aquelas que trabalham bastante para cobrar mais aos seus clientes, e aquelas que trabalham muito para cobrar menos aos seus clientes.

Segundo ele a Amazon é definitivamente uma empresa que se encaixa no segundo tipo.

É interessante observar que a empresa citada acima, a Apple, se encaixa no primeiro tipo.

E mesmo possuindo modelos de negócios completamente distintos ambas sucederem no mundo da nova economia.

A Amazon, ao contrário da Apple, é uma empresa que trabalha com margens baixas.

E estas margens baixas foi o que permitiu à empresa superar os concorrentes em todos os mercados a qual ela penetrou.

A imagem abaixo ilustra como a empresa superou os seus maiores concorrentes em poucos anos mesmo em países estrangeiros.

Agora, além de ser líder disparada nos EUA com quase metade de todo o market share, a Amazon lidera também em outros países desenvolvidos e emergentes ao redor do mundo.

Google

O Google é mais uma empresa que chama atenção pelos grandes retornos apresentados com balanços enxutos.

Iniciando-se a partir de uma plataforma de buscas a empresa é hoje a maior provedora de anúncios no mundo.

Isto garante uma grande fonte de receita e visibilidade para a companhia.

O Google é uma empresa listada em bolsa através de sua holding controladora a Alphabet.

Facebook

O Facebook é um dos negócios que levam muitas pessoas a desejarem investir no exterior.

A maior rede social do mundo não apresenta, até então, nenhum concorrente capaz de disputar market sharecom a empresa.

No Brasil não há empresas listadas em bolsa com características sequer similares às do Facebook.

Ainda, o Facebook, por ter um caixa gigantesco, consegue comprar as empresas que ameaçam o seu reinado.

Assim o fez com o Instagram e com o Whatsapp.

O Facebook obtém a maior parte da sua receita através da publicidade.

A publicidade no site apresenta a vantagem em relação ao meio tradicional de ser altamente direcionada aos potencias clientes do produto divulgado.

Como muitas empresas ainda se utilizam dos meios tradicionais de propaganda, como a televisão, estimula-se que o Facebook ainda possa crescer consideravelmente as suas linhas de receita.

Netflix

A Netlfix através do seu vasto catálogo de filmes e séries se tornou uma empresa destaque do setor de entretenimento.

O seu modelo de uma assinatura a preços baixos e que incluem todos os filmes e séries disponíveis provém uma recorrência de receita muito alta e previsível para a companhia.

Esta receita, por sua vez, permite que a empresa financie os seus investimentos para fornecer mais séries e mais filmes aos assinantes.

Inclusive até séries e filmes criados pela própria Netflix.

Investimento no exterior como diversificação

diversificação de investimentos no exteriorEm momentos de crise, ter uma concentração de seu patrimônio em mercados no exteriorpode protege-lo de uma forte desvalorização em um mercado turbulento como o brasileiro.

Por exemplo, no dia em que o sócio da JBS, Joesley Batista soltou a gravação do presidente Michel Temer no Palácio do Jaburu, a bolsa brasileira despencou 8,8%, a maior queda desde a crise de 2008.

Neste mesmo dia, ocorreu que os BDR’s (Brazilian Depositary Receipet) se valorizaram.

Os BDR’s são valores mobiliários emitidos no Brasil, que possuem como lastro ações emitidos no exterior.

Com isso, as empresas lastreadas pelos BDR´s apresentam receitas em dólar ou em outras moedas fortes.  Aí que o benefício da diversificação aparece através da correlação negativa.

Correlação negativa

A bolsa brasileira possui uma correlação negativa com as moedas fortes estrangeiras, como o dólar e o euro.

Mas o que seria a correlação negativa?

Correlação negativa quer dizer que, enquanto uma variável sobe de valor, a outra desce, e vice-versa.

Esta correlação negativa entre Ibovespa e moedas fortes ocorre pois quando há um cenário de pessimismo no Brasil, como no dia da delação da JBS, os estrangeiros retiram o seu dinheiro dos ativos locais, comprando dólares para retornar o dinheiro aos seus países.

Esta venda de ativos locais e compra de dólares afetam as forças de oferta e demanda, que faz com que as ações brasileiras se desvalorizem e o dólar se valorize.

O contrário ocorre em períodos de otimismo com o Brasil. Neste caso há um grande fluxo de dinheiro estrangeiro entrando no país.

Para comprar os ativos locais os investidores estrangeiros precisam adquirir reais.

Então, são vendidos dólares para comprar reais, que posteriormente são utilizados para adquirir ativos.

Esta venda de dólares e compra de ativos locais, novamente, mexem com as forças de oferta e demanda, fazendo com que o dólar perca valor e as ações locais ganhem valor.

A correlação negativa entre estas duas variáveis é ilustrada na imagem abaixo que apresenta a variação do Ibovespa e do dólar no mesmo gráfico.

Investimento no exterior em dólarObserve que, geralmente, enquanto o dólar sobe a bolsa cai, e enquanto a bolsa cai a dólar sobe.

Ainda, veja que desde 2011 investir no dólar foi um melhor negócio do que investir no Ibovespa, o principal índice de ações do Brasil.

Isto ocorreu pois durante o processo de crise recentemente ocorrido no país o valor do dólar disparou exponencialmente.

Quem conseguiu investir no exterior legalmente durante este período obteve, portanto, retornos significativos.

Os benefícios da diversificação

Ao alocar ao menos uma parcela do seu patrimônio em um investimento no exterior o investidor obtém uma certeza que se os seus ativos brasileiros perderem valor ao menos os seus ativos atrelados ao dólar irão valorizar.

Com isso, a volatilidade total da carteira será bastante reduzida.

A está volatilidade reduzida se dá o nome de benefício da diversificação.

Este benefício ocorre quando são adicionadas em carteiras de investimentos ativos com correlação negativas entre si.

Estudos comprovam que carteiras realizadas desta forma apresentam menor volatilidade e maior retorno que as demais.

Investir no exterior quer dizer mais segurança

investir com segurança no exteriorTomando como base o mercado norte-americano, considerado o mercado mais regulado do mundo, e assim oferece grande segurança para investir.

As regras claras e estáveis impostas pelos órgãos reguladores reduzem o risco de qualquer tipo de fraude em operações e investimentos a patamares mínimos ou quase nulos.

Para se ter uma ideia, no caso de corrupção da Petrobras, a empresa informou que recebeu uma notificação da SEC (Securities and Exchange Commission), equivalente a CVM (Comissão de Valores Mobiliários).

Tal notificação requerendo documentos referentes a uma investigação do próprio órgão regulador do mercado de capitais dos EUA.

Os executivos da Petrobras presos na operação Lava-Jato foram também processados pela lei anticorrupção dos EUA, já que a empresa tem ações negociadas na Bolsa de Nova York.

A Petrobras, inclusive, recebeu uma multa bilionária devido aos casos de corrupção.

Enquanto que quem se prepara para investir no exterior conta com este mecanismo de proteção valioso contra fraudes e casos de corrupção os investidores que se restringem a apenas os ativos brasileiros muitas fazes ficam de mãos atadas em situações como estas.

Investir legalmente no exterior leva a um desempenho sólido

Investir no exterior significa desempenho sólido

Ibovespa em laranja e versus os índices americanos

Nesta década, as Bolsas de países desenvolvidos performaram bem melhor e com menos volatilidade que as emergentes e o dólar se valorizou sobre as principais moedas do mundo.

Observe, na imagem acima, como o Dow Jones e o S&P 500, principais índices de ações dos EUA superou o investimento no Ibovespa desde 2009.

 O Dow Jones, o índice referência de Wall Street, equivalente ao Ibovespa no Brasil, atingiu neste ano pela primeira vez na sua história a marca de 25.000 pontos.

As ações foram impulsionadas pelo crescimento econômico acelerado e a melhora da confiança dos consumidores e das empresas nos EUA.

Importante ressaltarmos que investir no exterior consistente não se resume apenas a investir no mercado norte-americano.

As  bolsas de países europeus de economia forte, além de países como o Japão, que são considerados boas alternativas de investimento.

Ao investir no exterior cuidado!

cuidados ao investir no exteriorinvestimento no exterioré recomendado para aqueles investidores que já apresentam uma carteira de investimento sólida e com uma boa diversificação em seus ativos. As regulamentações são diferentes e é necessário acompanhar dois ou mais mercados ao mesmo tempo para fazer um bom negócio.

Assim, tornando a operação bastante complexa e aumentando o grau de risco no seu processo de execução.

Para os investidores iniciantes, sugere-se que deem preferência ao mercado de capitais brasileiro, que hoje é tão pouco explorado pela população.

Mas importante já começar a estudar as vantagens que o investimento no exterior pode trazer para a carteira.

FAQ sobre investimento no exterior

dúvidas sobre investimentos no exteriorQual a diferença entre investir através de BDR´s e investir diretamente no exterior?

Investir no exterior através de BDR’s é diferente de se investir diretamente em ações estrangeiras, pois os BDR’s podem ser comparados a “fundos de investimentos” que possuem ações estrangeiras em seu portfólio.

Porém, traz a possibilidade de investimentos com ativos disponíveis no mercado brasileiro, títulos lastreados em ações de companhias estrangeiras que são negociadas no mercado local.

Se eu investir em BDR em tenho direto a receber dividendos?

Sim. Assim como no investimento em ações brasileiras comuns os investidores de BDR também tem direito a receberem dividendos.

Qual seria um ponto negativo de investir em BDR?

Um ponto negativo do investimento em BDR é a ausência de liquidez destes ativos.

No entanto, é importante ressaltar que esta falta de liquidez nunca impediu os BDR´s de se valorizarem.

Mas, se você é um investidor que se preocupa muito com a liquidez de seus ativos uma melhor alternativa é investir no exterior legalmente através de uma corretora estrangeira.

Como investir no exterior?

No video acima, do programa fundamente-se, é explicado como realizar o investimento no exterior.

Quem deseja investir no exterior deve abrir uma conta em uma corretora fora do país.

Após este processo é necessário enviar os recursos para fora do país. Muitas pessoas utilizam o serviço da Transferwise para transferir recursos pagando menos por isso.

O imposto de renda sobre o investimento no exterior incide no momento da repatriação dos valores.

Compartilhe a sua opinião
Tiago Reis

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.