intermediação financeira

O termo intermediação financeira faz parte de um vocabulário muito praticado dentro do Sistema Financeiro Nacional e deve ser de conhecimento de todos que querem melhorar o seu conhecimento financeiro.

Desse modo, podemos dizer que a intermediação financeira é uma atividade que consiste na captação de recursos por instituições financeiras, junto às unidades econômicas superavitárias repassando os recursos para as unidades deficitárias.

Agentes superavitários são pessoas, ou empresas, que possuem reservas de dinheiro e que gostariam de gastar esse recurso somente no futuro, acrescido de juros.

Já os agentes deficitários, são aquelas pessoas, ou empresas, que não tem dinheiro suficiente, porem querem gastar o recurso naquele momento.

Desse modo, geralmente um intermediário financeiro é um banco comercial, fundo mútuo, fundo de pensão, entre outras instituições financeiras.

Muitos acreditam que a estabilidade econômica geral de um país, depende do correto funcionamento da atividade dos intermediários financeiros e do desenvolvimento do setor de serviços financeiros.

Isso acontece porque essas instituições movimentam os fundos de partes com excesso de capital para partes que precisam de fundos, fazendo com que o sistema financeiro funcione de maneira harmônica.

Tipos de intermediação financeira

intermediação financeira

Tipos de intermediação financeira

Basicamente, existem dois tipos principais de intermediação financeira dentro do sistema financeiro, são eles:

  • Intermediação financeira direta: funciona através dos depósitos de aplicadores em instituições financeiras. Esses últimos, por sua vez, captam os recursos (geralmente na forma de CDBs, poupança, etc) para emprestar para agentes econômicos deficitários, ou seja, aqueles que de alguma forma necessitam de mais recursos financeiros.
  • Intermediação financeira indireta: Nesses casos, os agentes superavitários são os investidores que adquirem títulos de crédito mobiliários (tais como debêntures e ações) via bolsa de valores. Já os agentes deficitários são aqueles que captam os recursos na forma desses títulos, dando a possibilidade, se for o caso, da entrada de novos acionistas no capital social da companhia.

Desse modo, por envolver certo grau de risco ao realizar uma operação de crédito, um intermediador financeiro é remunerado por uma diferença de taxas denominada “spread”.

O spread é a diferença da taxa de captação de recursos fornecida pelo banco versus a taxa de aplicação destes mesmos recursos pelo banco.

O Brasil é famoso por ser um dos países com maior spread de crédito do mundo. Isso se deve, em boa parte, por causa dos contínuos déficits fiscais do governo brasileiro e a sua ligação com a taxa básica de juros.

Benefícios da intermediação financeira

intermediação financeira

Benefícios da intermediação financeira

Por meio de um intermediador financeiro, os poupadores podem aplicar as suas reservas, permitindo-lhes colher rendimentos das suas aplicações, o que também beneficia a entidade na qual eles estão investindo.

Desse modo, os intermediadores financeiros se protegem dos riscos de sua atividade pulverizando os fundos dos seus clientes em diversos investimentos e empréstimos.

Por conseguinte, os empréstimos feitos beneficiam famílias e empresas ao facilitar a captação de recursos para suprir uma necessidade ou investimento mais imediatos.

Portanto, como vimos, a atividade de intermediação financeira é extremamente importante para o funcionamento do sistema capitalista de maneira geral, pois o mesmo supri a necessidade de todas as partes envolvidas em uma transação financeira.

Compartilhe a sua opinião
Tiago Reis

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.