inflação acumulada
Por: Tiago Reis

O que significa inflação acumulada? Clique e aprenda

A inflação é um dos principais conceitos em economia e em finanças. Por isso, entender o que é inflação acumulada é essencial para o investidor.

É com as taxas de inflação acumulada que o Banco Central analisa e monta a sua política monetária.

O que é a inflação acumulada?

A inflação acumulada é a soma das taxas de inflação ao longo de um período. O índice de inflação mais usado é o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo). Logo, quando se fala em inflação acumulada, se refere à variação do IPCA em um determinado período.

A inflação corrói o poder de compra do consumidor. E também corrói a rentabilidade dos investimentos, como na renda fixa.

Para compreender melhor esse conceito é preciso entender o que é o IPCA.

Guia de Economia para Investidores

Confira os principais conceitos econômicos e aprenda como a economia pode influenciar seus investimentos com o nosso ebook gratuito de Economia para Investidores!

Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA)

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo tem como objetivo medir a inflação de um conjunto de produtos e serviços comercializado no varejo referente ao consumo das famílias.

As categorias que fazem parte da metodologia são:

  • Alimentação e bebidas;
  • Habitação;
  • Artigos de residência;
  • Vestuário;
  • Transportes;
  • Saúde e cuidados pessoais;
  • Despesas pessoais;
  • Educação.

O IBGE coleta todo mês dados da variação de preços dessas categorias na economia para calcular o IPCA do mês. O índice por sua vez representa a variação de preços nesse mês, ou seja, a inflação desse mês.

Dessa forma, todo mês o IBGE calcula um IPCA para a variação de preços desse mês. Mas ao longo dos meses essa variação de preços se acumula.

Por exemplo, digamos que um kilo de arroz seja 5,00 reais em janeiro. Em fevereiro ela passou para 5,25 reais. Ou seja, houve um aumento de 5% no preço. Em junho o arroz passou a custar 5,50 reais. O que representa um aumento de cerca de 5% no preço de fevereiro, mas de 10% referente a janeiro. E em dezembro o preço foi a 6,00 reais, uma alta de 9% em relação a julho, mas de 20% em relação a janeiro.

Logo a inflação semestral do kilo de arroz, de janeiro a junho, foi de 10%. E a inflação anual foi de 20%.

Sendo assim, juntamente com a inflação do mês o IBGE calcula a inflação acumulada ao longo dos meses. Principalmente a inflação acumulada do ano e em 12 meses.

A inflação acumulada: o IPCA acumulado

 

Vejamos um exemplo da divulgação do IPCA de agosto de 2018.

A tabela abaixo mostra a variação de preços de julho e agosto, assim como a variação do ano e o acumulado em 12 meses.

PeríodoTAXA
Agosto de 2018-0,09%
Julho de 20180,33%
Agosto de 20170,19%
Acumulado no ano2,85%
Acumulado nos 12 meses4,19%

A informação do IPCA mensal nos ajuda a ver se a inflação está subindo ou caindo. Mas na verdade o que importa é qual foi a inflação do ano. Ou seja, qual foi o IPCA acumulado de janeiro a dezembro de um ano.

As metas de inflação do Banco Central, por exemplo, visam a inflação acumulada do ano em 4,5%. O que raramente aconteceu na história brasileira mesmo depois do Plano Real.

E-book: Comece a Investir na Bolsa

Comece a investir! Saiba tudo que você precisa saber para dar os seus primeiros passos na Bolsa com o nosso Manual Gratuito do Investidor Iniciante!

plano Real.

Se a inflação fica acima da meta, o Banco Central aumenta as taxas de juros para reduzir o consumo e diminuir a inflação

Histórico da inflação acumulada

Veja o histórico da inflação acumulada no ano desde o plano Real:

histórico da inflação acumulada

Por fim, a inflação acumulada no ano é importante por mostrar o quanto o dinheiro desvalorizou no ano, mas também porque é um indicador que leva o Banco Central a aumentar ou baixar juros de acordo com a sua meta de inflação.

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.

6 comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • ANDRE KELLNER 1 de julho de 2019

    Porque não constam os índices dos anos de 2002 e 2003 ?

    Responder
  • Jane Menezes. 17 de outubro de 2019

    Um seguro feito em 1997 e em 2009. eu recebo o mesmo valor da apólice feita 12anos ela não tem reajuste?? Nossa moeda mudou tanto que fico dúvidas me pagaram o valor da apólice de 1997

    Responder
  • rubens gomes vieira 10 de janeiro de 2020

    Não entendo como a inflação cai se os preços não caem, quando muito ficam estacionados. No caso dos remédios, tomo um remédio controlado já faz dez anos, nunca vi o preço baixar, mas sob todo mês. Pode me explicar, eu só queria entender?

    Responder
    • Suno Research 10 de janeiro de 2020

      A inflação é a taxa de aumento dos preços, se os preços permanecerem completamente estagnados, a inflação é 0.
      Se os preços caírem temos um evento chamado deflação.

      Responder
  • claudionor de campos 17 de março de 2020

    A medição da inflação faz sentido, e deve ser aceita. Acontece que sempre haverá divergência de interêsses; se por um lado uma parte recebe, outra tem de pagar. O preço é significantemente alto para quem paga, mas insignificante para quem recebe.com

    Responder
  • Daniel 21 de maio de 2020

    A inflação é um fenômeno natural da economia com registros históricos desde o império romano. Deve-se ao fato do aumento natural da população e consequentemente do aumento do consumo ( aumento da demanda de bens e serviços), aliado a isso temos a evolução tecnológica gerando novos bens de consumo e consequentemente novo aumento de demanda alimentando o fenômeno inflacionário. Deve ser controlada, atualmente os Bancos Centrais fazem isso controlando a taxa básica de juros e a emissão de moeda. Mantida baixa permite melhores condições ao empreendedorismo (industrias, comércio e serviços) e desconcentração de renda. Em tempos de inflação alta favorece-se a aplicação de recursos nos bancos, estoques de mercadorias e aumenta-se a concentração de renda entre menos pessoas.

    “Então você devia ter confiado o meu dinheiro aos banqueiros, para que, quando eu voltasse, o recebesse de volta com juros.” (Mt 25-27).

    Nessa passagem, parábola dos talentos, o profeta hebreu indica que se você não tem coragem ou condições de empreender deve ao menos guardar algum dinheiro no banco (reservas) para seu crescimento econômico e também para as necessidades ao longo da vida.

    Responder
Leia Mais...
Outras Seções

Ações

210 artigos
Ações

FIIs

54 artigos
FIIs
accounting (1)

Minicurso Gratuito

Contabilidade Para investidores

Aprenda os principais conceitos sobre contabilidade que todo investidor precisa saber!