ndices setoriais.

Que a bolsa de valores brasileira permite a negociação de títulos e ações de diversas empresas, todos já sabem. Mas além de abrigar os ativos individualmente, a B3 também organiza a divulgação de diversos índices de ações, que reúnem em uma mesma listagem um conjunto de empresas com alguma característica em comum. Para agrupar as ações de um mesmo segmento de mercado, por exemplo, existem os índices setoriais.

Do mesmo forma que o conhecido índice Ibovespa informa o desempenho geral das principais empresas listadas na bolsa, os índices setoriais conseguem mostrar, por exemplo, o que está acontecendo com um determinado setor da economia de forma específica.

O que são os índices setoriais?

Os índices setoriais são índices de ações, organizados pela própria B3, que reúnem empresas de um mesmo segmento da economia. Ou seja, um índice financeiro, por exemplo, irá abrigar as ações das principais empresas do setor listadas na bolsa – como bancos, seguradoras, financeiras, entre outras.

Dessa forma, os índices setoriais oferecem uma visão segmentada de cada setor da economia aos investidores. Por isso, esse tipo de listagem serve até mesmo como uma forma de monitorar do desempenho do setor. Se um determinado índice estiver em baixa, por exemplo, isso pode significar que aquele setor está mal economicamente, ou sendo afetado por alguma situação específica.

Principais índices setoriais listados na B3

Atualmente, a B3 organiza e divulga sete índices setoriais. São eles:

Índice Utilidade Pública – UTIL

Composto pelas principais ações de empresas de utilidade pública listadas na B3, como companhias de energia elétrica, água e saneamento e gás. Se trata de um índice onde a influência do governo pode ter muita relevância – já que a maioria das empresas listadas nele são públicas ou atuam em setores altamente regulados.

Índice Materiais Básicos – IMAT

Mostra o desempenho das empresas mais importantes e negociadas do setor de Materiais Básicos. Inclui empresas que produzem insumos de construção, materiais para infraestrutura, siderúrgicas, entre outras. É um setor muito relacionado com o mercado externo, já que boa parte da sua produção é destinada a importação.

Índice Financeiro – IFNC

Reúne as ações das empresas mais negociadas do setor financeiro, representando instituições como bancos, intermediários financeiros, seguros e previdência. Pela natureza do setor, o índice também reúne as companhias com os maiores níveis de governança corporativa do mercado.

Índice Imobiliário – IMOB

Composto pelas principais ações do setor imobiliária, como empresas de construção civil, negociação imobiliária e exploração de imóveis. Como a construção civil é uma das atividades mais representativas no PIB brasileiro, o IMOB acaba refletindo também, de forma indireta, o desempenho geral da economia do país.

Índice Consumo – ICON

Esse índice agrega as ações das principais companhias dos setores de consumo cíclico e não cíclico, como empresas de varejo, alimentação, saúde e educação. O ICON também possui uma forte correlação com desempenho da economia de modo geral, por representar empresas que faturam diretamente com o consumo das pessoas.

Índice Industrial – INDX

Esse índice reúne e mede o desempenho das principais empresas listadas na bolsa que atuam no setor industrial – seja na produção de produtos básicos, materiais industriais, ou itens de consumo, refletindo o comportamento da indústria nacional como um todo. O INDX também compartilha algumas empresas com o IMAT e do ICON.

Índice Energia Elétrica – IEE

Primeiro índice setorial da bolsa, o IEE reúne as ações das empresas com maior representatividade do setor de energia elétrica. Boa parte das ações desse grupo também estão no índice UTIL.

É possível investir em índices setoriais?

Além de servir para mostrar o desempenho de um segmento da economia, também é possível investir diretamente em um índice setorial. Isso se deve porque alguns índices se transformaram em Fundos de Índices – os conhecidos ETFs.

Os ETFs são negociados na bolsa como se fossem uma ação comum. Porém, cada ETF reúne um conjunto de ações, na mesma proporção do seu respectivo índice. Dentre os índices setoriais, apenas dois não possuem um respectivo ETF: o industrial e o de energia elétrica. Os demais podem ser comprados e vendidos diariamente no pregão da bolsa.

Compartilhe a sua opinião
Tiago Reis

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.