índice de cobertura

Todo mundo sabe que ter uma reserva de contingência na vida é de suma importância. A saúde financeira de uma família passa necessariamente pelo poder de se manter um padrão de vida mesmo em situações mais difíceis, e ter um índice de cobertura favorável.

Por isso, esse modo de pensar ajuda não só na criação de uma reserva, e como consequência um índice de cobertura, mas também apoia na aplicação dessa reserva de modo a gerar receita mensal recorrente. Aprender a investir para formar uma reserva financeira crescente é fundamental para se ter uma vida equilibrada.

O índice de cobertura é a razão entre as reservas financeiras sobre as despesas mensais. Ele mede a quantidade de tempo em que será possível se manter em um padrão de custos, despesas e pagamento de juros ao longo de um determinado período, comumente utilizado em meses.

Índice de cobertura: como calcular

A formula para calcular o índice de cobertura de caixa é bem simples:

índice de cobertura como calcular

Devemos observar que essa reserva financeira deve estar disponível, que não seja um investimento de longo prazo, e que tenha boa liquidez. Não adianta utilizar, para fins de cálculo, aquele imóvel, terreno ou carro próprio.

Já as despesas mensais envolvem todos os custos fixos mais as despesas com alimentação, infraestrutura e lazer.

Contudo veja o exemplo a seguir: Suponha que uma pessoa tenha uma reserva financeira de R$ 120 mil, e que seus gastos mensais são da casa de R$ 6 mil. Logo:

IC = 120.000 / 6.000 = 20

No exemplo temos como resultado um índice de 20. Isso significa que, em uma situação de emergência, o indivíduo poderá ficar até 20 meses mantendo seu padrão de vida atual sem receber qualquer tipo de remuneração, desconsiderando eventualidades, é claro.

Em resumo, isso significa que a pessoa estará “coberta” financeiramente para honrar seus custos e despesas nesse período.

Qual o valor adequado para o índice de cobertura?

índice de cobertura financeiro

Para trabalhadores da iniciativa privada e profissionais autônomos ou liberais, um valor de índice de cobertura tido como “recomendável” seria algo em torno de 6. Com isso, o profissional estaria coberto contra um eventual corte de receita durante 6 meses.

Para funcionários públicos, que contam com estabilidade em seus empregos, se entende que um índice não menor que 4 seria ideal, uma vez que o risco de perder o emprego, e por consequência a renda mensal, é menor.

Dentre os conceitos, temos algumas variações. Entre elas estão:

  • De caixa
  • De juros
  • Do serviço da dívida

Vamos ver agora um pouco mais sobre alguns deles.

Índice de cobertura de Juros

Mensura a capacidade de uma companhia em honrar o pagamento mínimo de um endividamento, os juros contratuais. Quanto maior for esse índice, maior será a capacidade de a empresa quitar essa dívida de juros.

O índice de cobertura de juros é calculado da seguinte forma:

índice de cobertura de juros

Índice de Cobertura do Serviço da Dívida (ICSD)

É um importante indicador da saúde financeira de uma empresa. Comumente utilizada por bancos, ele representa a capacidade de pagamento da dívida da empresa.

O índice de cobertura do serviço da dívida é calculado da seguinte forma:

índice de cobertura do serviço da dívida

Contudo se espera que esse indicador, que analisa a capacidade da empresa em honrar suas dívidas, não fique abaixo de 1,2.

Conclusão

De acordo com o que foi abordado, tanto o índice de cobertura de caixa, quanto os demais, indicam a capacidade do indivíduo ou empresa de honrar os seus compromissos ao longo do tempo em caso de um eventual corte de receita.

Portanto, o resultado do cálculo do índice de cobertura mostra, em meses ou anos, o tempo de “cobertura” restante que dê para liquidar suas despesas, custos ou dívidas.

Compartilhe a sua opinião

Tiago Reis

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.