ico
Por: Tiago Reis

ICO: entenda como funciona uma oferta inicial de criptomoedas

Há algum tempo, o mercado financeiro global se inovou totalmente com o surgimento das criptomoedas, como o Bitcoin. Nesse cenário, um dos principais eventos relacionados a esse novo tipo de ativo é o ICO.

É após o ICO, por exemplo, que uma criptomoeda nasce e passa a ser negociada nas plataformas de negociação de criptomoedas existentes.

O que é ICO?

ICO (sigla para Initial Coin Offering ou Oferta Inicial de Moedas) é o evento inicial de lançamento e abertura da negociação de uma nova criptomoeda no mercado. Essa oferta é semelhante as ofertas iniciais de ações realizadas no mercado financeiro, os chamados IPOs (Initial Public Offering ou Oferta Pública Inicial).

Ou, no momento em que se dá, publicamente, o lançamento de uma criptomoeda no mercado, ocorre um Initial Coin Offering.

Portanto, pode-se dizer que quem realiza investimentos em criptomoedas durante a fase da Oferta Inicial é um dos primeiros compradores da mesma.

O processo de lançamento de criptomoedas é cada vez mais frequente, já que a quantidade de criptomoedas existentes no mercado têm se multiplicado exponencialmente.

Como funciona o ICO?

O funcionamento de um ICO varia conforme a moeda. Mas, em geral, o processo de um ICO ocorre através das fases seguintes:

A Oferta Inicial de Moedas tem como ponto inicial a divulgação do seu Whitepaper, que é um documento para divulgar o projeto. Trata-se de um relatório com dados essenciais, incluindo um cronograma. O interessado em adquirir uma criptomoeda poderá consultar o Whitepaper para avaliar a possibilidade de comprá-la.

Etapas de um ICO

Após o lançamento do Whitepaper, as etapas seguintes do ICO são:

  1. Abertura da oferta inicial: a proposta é realizada por uma empresa, e quem se interessa pode reservar ou comprar seu token. A forma de pagamento pode ser em criptomoedas ou em moedas do tipo tradicional;
  2. Encerramento da oferta inicial: o capital obtido é avaliado, e a empresa comunica se foi atingido o valor pretendido. Se não, quem contribuiu recebe de volta o valor investido;
  3. Distribuição de tokens: assim que o valor pretendido é atingido, a oferta inicial acaba. Enfim, os interessados no investimento têm acesso a seus tokens. Estes podem ser guardados em carteiras virtuais (wallets) ou comercializados em Exchanges.

Logo, o processo é praticamente o mesmo do lançamento e emissão de novas ações de uma empresa na Bolsa de Valores, o IPO. Baixe gratuitamente o nosso Manual do Novo Investir para saber mais sobre esse evento e entender melhor como funciona o mercado financeiro

Funções de um ICO

Normalmente, as funções de um ICO são apresentar projetos de criptomoedas, arrecadar fundos e permitir o investimento nessas moedas digitais. É importante dizer que o processo de ICO não tem regulamentação.

O ICO vem sendo bastante utilizado por startups e demais projetos que necessitam de captar recursos Isso porque as esse projetos conseguem, dessa maneira, captar capital destinado a bancos ou investidores de risco, com maior facilidade.

Portanto, as utilizações de um ICO incluem a possibilidade de financiar a criação de qualquer projeto, seja uma moeda ou não. Isso faz com que as ideias de inúmeras startups possam passar da teoria para a prática no mercado financeiro.

Dessa forma, um ICO pode até mesmo se assemelhar ao crowdfunding. Porém, como os fundos de um ICO não vêm de doações, o ICO não pode ser considerado um crowdfunding. Nesse caso, ele pode ser chamado de crowdsale.

Exemplos de ICOs já realizados

icoAlguns exemplos de ICOs bem-sucedidos foram o Ether (ETH) e o Bitcoin (BTC). O Bitcoin é a mais conhecida e comercializada de todas as moedas digitais. Apesar de seu valor de mercado ter declinado muito des de o seu auge em 2017.

O Bitcoin foi o precursor da tecnologia blockchain, que inspirou outros projetos como a plataforma Ethereum. Do sistema Ethereum derivou a criptomoeda Ether, a segunda criptomoeda mais popular do mercado.

Em 2013, a Mastercoin, que hoje é chamada de Omni, criou o primeiro ICO. Tratava-se de um projeto para propiciar smart contracts, em português, contratos inteligentes, baseados no sistema blockchain do Bitcoin.

Para financiar o primeiro ICO, a Mastercoin fez a distribuição de tokens de Mastercoin. Nessa operação, foram levantados cerca de 5 milhões de dólares.

Enfim, ICO é o processo de oferta inicial de criptomoedas, que funciona de forma parecida com o tradicional IPO. Porém, ao contrário do mercado financeiro tradicional, as criptomoedas se caracterizam por apresentar uma alta volatilidade, constituindo-se em operações de alto risco.

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.

3 comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Hoarkson Ferreira 14 de junho de 2019

    Bom dia Sr. Tiago. Por favos, onde posso obter maiores informações das etapas de um ICO dos itens 2 e 3 conforme o sr acrescentou. Obrigado

    Responder
  • […] práticas como SCAM, lançamentos (ICO) de criptomoedas cujos fundadores são anônimos ou desconhecidos, cujo whitepaper (documento de […]

    Responder
  • Onildo Rodrigues 28 de setembro de 2019

    Artigo de fácil leitura e extremamente esclarecedor. Muitíssimo obrigado, Tiago Reis!

    Responder
Leia Mais...
Outras Seções

Ações

207 artigos
Ações

FIIs

58 artigos
FIIs
Rectangle 315
Group 252

5 amostras para você conhecer melhor a Suno!

tablet 1
  • Suno Dividendos
  • Suno FIIs
  • Suno Insider Spy
  • Suno Radar FIIs
  • Suno Yellow Flag
revenue

eBook Gratuito

Manual do Investidor

Tudo o que você precisa para dar os primeiros passos na Bolsa de Valores

Group 285

NÃO VÁ EMBORA AINDA..

O portal que vai te ajudar a começar
a investir.

Todos os conteúdos gratuitos 
da Suno em um só lugar!