Acesso Rápido

    Guerra Cambial: entenda o que é o que ela pode causar

    Guerra Cambial: entenda o que é o que ela pode causar

    A disparidade cambial é frequentemente apontada como um dos principais problemas macroeconômicos enfrentados pelos mais variados países do globo. Nesse contexto, uma das preocupações mais recentes é a chamada Guerra Cambial.

    A Guerra Cambial, que voltou à tona na atualidade, pode trazer diversas consequências para o mercado financeiro, principalmente para investidores que têm interesse nos fundos cambiais.

    O que é a Guerra Cambial?

    A Guerra Cambial nada mais é do que um conjunto de medidas que podem ser adotadas por países com o intuito de conter a valorização de suas moedas.

    O termo Guerra Cambial foi utilizado em 2010 pelo ministro da fazenda da época, Guido Mantega. O Brasil, na ocasião, acabou recorrendo a diversos instrumentos para controlar o real naquela época como compras de dólar à vista pelo Banco Central.

    Guia de Economia para Investidores

    Confira os principais conceitos econômicos e aprenda como a economia pode influenciar seus investimentos com o nosso ebook gratuito de Economia para Investidores!

    Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

    Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

    Além disso, o país também passou a taxar os derivativos de câmbio e criou o IOF sobre os financiamentos externos com prazo de três anos.

    Outra medida adotada naquela ocasião foi aumentar impostos para operações de curto prazo em renda fixa, para conter o fluxo de divisas.

    Naquela época, foi possível notar que não houve um esforço coordenado para garantir um mínimo de crescimento econômico mundial.

    Sendo assim, as desvalorizações mostravam a maneira como os países estavam garantindo a sua participação no comércio mundial, diante de um contexto que acabou se agravando com a crise dos países da zona do euro.

    Outra ótica sobre a Guerra Cambial

    Jim O’Neill, criador do termo BRICS, dizia que diferente das nações desenvolvidas, o câmbio não era um fator limitante às exportações do Brasil.

    De acordo com O´Neill, o país possuía uma mão de obra rígida e pouco qualificada, encarecendo os produtos do país. Ademais, o orçamento federal, também mantinha taxas de juros elevadas, o que acabava atraindo capital do mundo todo.

    No entanto, apesar da Guerra Cambial ser condenada por regras criadas pelo FMI (Fundo Monetário Internacional), não há um mecanismo que puna essa prática. A maneira de se tentar resolver essa questão é levando-a para a Organização Mundial do Comércio (OMC).

    Essa entidade é a responsável pelo tratamento das condutas comerciais que são consideradas abusivas. Por isso ela pode autorizar o uso de medidas compensatórias — como, por exemplo, o aumento de tarifas.

    Como saber se um país está manipulando o câmbio?

    Para saber se um determinado país está manipulando o câmbio é preciso identificar alguns parâmetros que podem mover intencionalmente o câmbio para fora do seu ponto de equilíbrio.

    Dentre os pontos de uma guerra cambial é possível citar a reserva de moeda estrangeira sendo maior do que 6 meses de importações, por exemplo.

    Ou então superávit em conta-corrente como percentual do PIB maior do que zero, ou até mesmo o aumento na relação reservas / PIB na última década.

    Guerra cambial da China

    O tema da guerra cambial voltou à tona com o medo de uma desaceleração global por conta das incertezas geradas pela guerra comercial entre EUA e China em 2020.

    A Europa adotou medidas de estímulos locais ao passo que a China indicou um corte de juros no país. Esses eventos proporcionam uma atenção maior a essa preocupação e muitos investidores passaram a dar mais importância a esse tipo de análise.

    Foi possível entender o que é Guerra cambial? Deixe suas dúvidas nos comentários abaixo.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *