gove11
Por: Tiago Reis

GOVE11: saiba tudo sobre o ETF de governança da B3

Investir em ações, apesar de possibilitar bons ganhos financeiros, não é uma atividade simples. Nesse contexto, uma das opções são os Exchange-Traded Funds (ETFs) como o GOVE11.

Poré, por ser baseado em uma característica administrativa, o GOVE11  é um ETF distinto dos demais. Portanto, é importante compreender quais ativos compõe esse ETF e quais são os riscos em investir em renda varíavel através desse fundo.

O que é o GOVE11?

O GOVE11 é um ETF negociado na bolsa de valores, cujo objetivo é refletir a performance do Índice Governança Corporativa Trade (IGCT) da bolsa de valores. Esse objetivo é buscado, especialmente, a partir do investimento nas ações que compõe a carteira teórica do IGCT.

O IGCT foi criado a partir do IGC, um indicador de desempenho de ações de empresas, que, de forma voluntária, adota padrões de governança corporativa diferenciados.

E-book: Aprenda como analisar uma ação

Baixe gratuitamente o nosso ebook e conheça os principais critérios para se analisar uma ação antes de investir!

Critérios para entrar no GOVE11

Portanto, além da governança, existem outros dois critérios essenciais para uma ação compor esse índice:

  • Estar presente nos últimos 12 meses em uma lista de ações cujos índices de negociabilidade representem 99% do valor acumulado de todos os índices individuais;
  • Presença no pregão da bolsa de valores de no mínimo 95% nos últimos 12 meses;

Em suma, as ações do GOVE11 devem obter um nível mínimo de liquidez. Além disso, essas ações não podem ser citadas como ações em situação especial.

Entre as situações especiais, estão alguns exemplos como companhias em recuperação judicial, administração temporária ou sob intervenção.

Como funciona o GOVE11?

O GOVE11 funciona como uma espécie de fundo de investimentos, tal qual os demais ETF’s no Brasil. Assim como um fundo, o GOVE11 é administrado por um gestor de investimentos e possui uma taxa de administração. O gestor do GOVE11 é o Itaú e esse ETF está incluído no it now, família de ETF’s do Itaú.

Diferente dos fundos convencionais, os fundos ETF’s têm suas cotas negociadas em bolsa. Além disso, a gestão desse fundo é passiva e não ativa como os demais fundos de investimento em ações.

Entende-se que esse tipo de ativo possui gestão passiva, porque há a obrigação de que ao menos 95% do patrimônio do fundo seja alocado em ações presentes no IGCT. Portanto, não há liberdade dos gestores para realizar uma análise ativa para seleção dos ativos a serem adquiridos pelo fundo.

Quer melhorar o seu processo de análise de ações? Baixe o e-book gratuito da Suno e aprenda como analisar uma ação.

Vantagens do GOVE11

Investir em GOVE11 possui algumas vantagens, sendo as principais delas:

  • Diversificação de investimento;
  • Terceirização dos investimentos;
  • Baixo custo;
  • Investimento em empresas com requisitos de governança e liquidez;

A compra de GOVE11 possibilita diversificar a carteira de ações. Como esse ETF aglutina mais de 100 ações diferentes, é possível investir em muitas ações com um ativo só.

Outro ponto positivo é o fato que a taxa de administração do ETF é baixa em relação aos demais fundos de investimentos. Enquanto, a maior parte dos fundos cobram geralmente 2% de taxa de administração ao ano e podem adicionar ainda uma taxa de performance, o GOVE11 aplica uma taxa de 0,50% ao ano.

Além disso, esse ETF possui uma característica específica, a qual é a adoção de um critério para incluir as ações no índice de referência. Como o IGCT requere níveis mínimos de governança e liquidez, é uma forma de filtrar ações de empresas que possuem mais transparência, equidade, prestação de contas e responsabilidade corporativa.

Invista como Warren Buffett

Desvantagens do GOVE11

As principais desvantagens do GOVE11, são desvantagens que estão atreladas aos ETF’s em geral. Algumas delas são:

  • Falta de análise fundamentalista;
  • Movimento cíclico;
  • Taxas;

Como esse tipo de ativo realiza investimentos em ações baseado na composição do índice, ele carece de critérios fundamentalistas. Apesar de haver um filtro nesse ETF em relação à governança e liquidez, não necessariamente as ações que constam no índice possuem potencial para uma boa rentabilidade.

Outro ponto a ser levado em conta, é que esse índice tende a acompanhar o ciclo econômico. Como há uma grande quantidade de ações nesse índice e ele contém as maiores empresas do Bovespa, a tendência é que a performance do mesmo, caminhe de acordo com a economia nacional.

Além disso, apesar de possuir taxas menores, ainda é um investimento com taxas que podem consumir seus ganhos a longo prazo . Todavia, ainda é um bom investimento para quem não possui tempo e habilidades para realizar uma análise criteriosa.

GOVE11 é um bom investimento?

O GOVE11 é um investimento a baixo custo para diversificar e terceirizar as aplicações em bolsa. Todavia, é importante salientar  que ele carece de análise fundamentalista, o que pode não ser benéfico ao investidor.

Esse artigo contribuiu para você conhecer melhor o GOVE11? Deixe suas dúvidas e comentários abaixo.

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.

Nenhum comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia Mais...
Outras Seções

Ações

206 artigos
Ações

FIIs

53 artigos
FIIs

GARANTA ACESSO AOS DESCONTOS EXCLUSIVOS DA CYBERWEEK

não perca tempo! As ofertas terminam em:

DIAS
 HOR
 MIN
 SEG

CLIQUE NO BOTÃO ABAIXO PARA ACESSAR AS OFERTAS: