Um dos pontos que devem ser mais observados por um gestor de empresa é o giro de estoque e o seu equilíbrio entre as compras e vendas de mercadorias.

Muitas empresas apresentam problemas na gestão do giro de estoque, fato que pode comprometer a saúde operacional e financeira de uma companhia num curto espaço de tempo.

Desse modo, podemos dizer que o giro de estoque é uma relação que mostra quantas vezes uma empresa vendeu e substituiu o estoque durante um período de tempo.

Uma empresa pode dividir os dias dentro de um período abordado usando a fórmula da rotatividade de estoque. O objetivo disso é que se torne possível compreender os dias necessários para vender o estoque disponível de uma empresa.

Por exemplo, quando o nível de compra é baixo e o produto não fica a disposição dos clientes, as vendas são afetadas e, portanto isso gera uma situação de desconforto para a companhia.

Já quando ocorre o contrário e o volume de compra é superior ao volume de vendas, a companhia sofrerá com estoques superlotados, havendo perdas por vencimento ou obsolescência.

Calculando o giro de estoque

giro de estoque

Calculando o giro de estoque

Para entender o calculo desse conceito, torna-se necessário compreender como ele funciona. Como dissemos anteriormente, a rotatividade do estoque é basicamente a idéia de quanto do estoque foi vendido e quantas vezes ele foi reposto em um dado período de tempo.

Por exemplo, imaginemos que o estoque médio de uma montadora de veículos seja de 400 carros e essa determinada empresa venda 1.600 por ano. Então, a rotatividade do estoque será 1.600/ 400 = 4 giros por ano.

Portanto, agora sabemos que existe uma formula pela qual podemos descobrir como anda a rotatividade do estoque de uma companhia. Segue a formula:

Vendas / média do estoque = rotatividade do estoque

Desse modo, torna-se necessário que o gestor da companhia tenha conhecimento da média do estoque da empresa em um determinado período. Então para descobri-la teremos que fazer o seguinte cálculo: Estoque inicial + estoque final/ 2.

Logo, é extremamente importante que os investidores entendam esse conceito, pois os retornos de uma empresa estão diretamente ligados à rapidez com que a mesma vende os seus estoques com lucro.

Vantagens de um alto giro de estoque

giro de estoque

Vantagens de um alto giro de estoque

Para um gestor ou investidor de empresas, entender que acelerar a velocidade da rotatividade do estoque é primordial para os bons resultados de uma companhia. A seguir, temos algumas das vantagens mais explicitas desse processo:

  • Produto não perece: muitas companhias lidam com vendas de produtos perecíveis (aqueles que possuem um prazo de validade) e, portanto, quanto menos desses produtos sobrarem nas prateleiras da companhia, melhor para os resultados da mesma.
  • Baixa necessidade de galpões logísticos e armazéns: o custo de armazenar mercadorias não é barato, em especial aquelas que precisam passar por um processo de congelamento. Além disso, o espaço utilizado pela companhia sempre terá um preço, e quanto maior o estoque, maior serão os gastos da empresa.
  • Menor risco de quebras de estoque: sinistros como incêndios ou furtos em grandes proporções podem causar prejuízos para a empresa.

No entanto, é necessário que se tome cuidado, pois estoques reduzidos podem causar perdas de vendas por falta de produtos. Desse modo, bom senso no controle do giro de estoque é muito importante para que não haja inconvenientes no momento das vendas.

Compartilhe a sua opinião
Tiago Reis

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.