Geração Futuro

Você já ouviu falar da Geração Futuro? Essa é uma das corretoras brasileiras mais tradicionais quando falamos do investimento em ações.

A Geração Futuro é uma das corretoras mais famosas do mercado de capitais brasileiro e oferece a seus clientes uma série de soluções que se adequam a cada perfil, seja ele conservador, moderado ou agressivo.

De fato, conhecer as diversas instituições do mercado é uma excelente forma de comparar serviços e preços entre concorrentes. Assim, você conseguirá escolher a corretora que mais adequada ao seu perfil.

Além disso, a corretora é reconhecida pelo mercado como uma instituição inovadora, sendo a primeira a ofertar fundos de alta performance e de atendimento personalizado a investidores de pequeno porte, que podem aplicar recursos a partir de R$ 100.

Ainda, essa instituição tem sido uma das primeiras a envidar grandes esforços na educação financeira dos brasileiros, em prol do desenvolvimento do mercado financeiro.

História da Geração Futurohistoria da geração futuro

A história da corretora remonta a 2002, quando ocorreu a fusão entre a Futuro Corretora e a corretora Geração.

Enquanto a Futuro era uma corretora carioca criada em 1987, a corretora Geração havia sido lançada em 1994, em Porto Alegre, por Edmundo Valadão Cardoso.

Crescimento explosivo via clubes de investimento

Uma das formas que a corretora encontrou para crescer os seus negócios nos primeiros anos, e também popularizar o mercado de capitais, missão de vida de Valadão, foi através da criação de clubes de investimento.

O primeiro clube da corretora foi lançado em 2000, e uma das vantagens dessa modalidade de investimentos era o fato de permitir aplicações a partir de R$ 100, através de uma espécie de parceria entre amigos e familiares que desejam investir em ações.

Além disso, as decisões de investimento em um clube costumam ser decididas através da colaboração dos investidores e não tanto centralizadas na figura do gestor, como em um fundo de investimentos, por exemplo.

Devido ao grande sucesso dos clubes de investimento, a corretora resolveu lançar em 2006 um fundo de investimento em ações.

De 2002 a 2010 o número de clientes e patrimônio administrado aumentaram significativamente, atingindo 75 mil clientes e R$ 7 bilhões sob gestão em 2010.

Já em 2008, com a evolução da empresa, a corretora também lançou seu banco de investimentos.

E em 2012, o grupo Brasil Plural adquiriu a corretora, mas manteve as operações da corretora totalmente independentes.

Mas antes de prosseguir, uma breve biografia sobre Edmundo Valadão Cardoso, que contribuiu tanto com o mercado de capitais e que infelizmente faleceu em 2010, vítima de um câncer na bexiga.

Edmundo Valadão – A bolsa é para todos

Edmundo Valadão Cardoso, natural de Guaratinguetá (SP), era um autodidata das finanças, pois não concluiu o curso de Economia da Faculdade Cândido Mendes (RJ).

Mesmo assim, era reconhecido como um dos melhores gestores de investimentos do Brasil.

Sua carreira começou aos 26 anos, como auxiliar de análise no Banco Sulbrasileiro, no Rio de Janeiro. Já em 1974 se tornou analista do Banco Maisonnave e depois diretor da corretora do banco.

Permaneceu nessa instituição por mais de dez anos, quando o banco foi liquidado pelo Banco Central e assim, em 1985, Valadão passou a trabalhar na Equipe Corretora até 1993.

Então, em 1994, decidiu criar a sua própria corretora, chamada Geração.

Um investidor fundamentalista

O estilo de gestão do Edmundo Cardoso sempre foi a análise fundamentalista, filosofia de investimento defendida pela Suno.

De fato, uma das mensagens que o gestor da Geração Futuro queria passar para os investidores era de que ele não comprava simplesmente ações, mas sim, os fundamentos da empresa e todo o crescimento futuro do negócio.

Os fundos da Geração Futuro chegaram a ter posições relevantes Taurus, Usiminas, Banco do Brasil, Randon, Guararapes e Weg.

Uma das ideias defendidas pelo gestor era de “comprar sempre” as ações, independente do preço.

Ele dizia que, como você nunca sabe se uma ação está cara ou barata, o melhor a se fazer é comprá-la sempre e ao longo do tempo, o seu preço médio convergiria para o preço justo da ação.

Essa ideia é muito difundida por diversos investidores hoje em dia.

Apesar de respeitarmos essa visão, acreditamos que ignorar o preço de uma ação, mesmo que o investimento seja periódico, não seja a melhor a estratégia.

O valuation, quando bem utilizado, pode se provar uma ferramenta essencial para obter retornos superiores no longo prazo.

De fato, essa questão se o preço de compra importa gera muitas polêmicas. Então, deixo abaixo a visão do Luiz Barsi sobre esse assunto.

Preço de compra Importa? Definitivamente, é o que pensa Barsi.


Tiago Reis: Há uma filosofia de Buy & Hold que ensina para o pequeno investidor pessoa física que os preços das ações não interessam, mas sim a saúde, a solidez da empresa, devendo o investidor comprar regularmente, e a preço de mercado, seja qual for, para o acúmulo de patrimônio ao longo dos anos.

Quais são as suas considerações sobre essa forma de investimento que não considera preço?

Barsi: Eu acho que a não consideração do preço, ela não é uma atitude das mais recomendadas.
Eu acho que o preço é um fator, que evidentemente não é psicológico, ele influencia no Yield.

Ele é um dos determinantes do Yield. O Banco do Brasil é uma boa empresa, é uma empresa sólida, produz resultados, mas eu acho que comprar a 35 reais, que nem tá no preço agora, ele não produz um bom yield, ele vai dar um ganho insignificante.

Então, só a qualidade do ativo não é fator que deva ser levado em consideração.

O que tem que ser levado em consideração é a qualidade do retorno.

Além da qualidade do ativo, a qualidade do retorno, a qualidade que o retorno pode te proporcionar.

Então você tem que fundamentar bem a questão da oportunidade, porque o mercado de ações no Brasil é um mercado de oportunidades.

E aguardar essa boa oportunidade para comprar. É o que eu faço.

Eu aguardo uma oportunidade. Quando o mercado apresenta essa oportunidade, eu não vacilo.”

Produtos oferecidos pela Geração Futuroprodutos oferecidos geração

Atualmente, a corretora possui uma gama bastante diversificada de produtos financeiros, capaz de atender os mais diversos tipos de clientes, de acordo com seus objetivos, tolerância ao risco.

Os produtos financeiros oferecidos são classificados em 3 grandes grupos:

  1. Fundos
  2. BM&F Bovespa
  3. Outros produtos

Cada um possui ramificações, que veremos a seguir.

Fundos

Na parte de fundos, existem diversas opções, tanto de renda fixa, renda variável, quanto de multimercado.

Entretanto, somente os fundos geridos pela divisão de asset management da corretora (“da casa”) são disponibilizados.

Isto é, não existem fundos de outros gestores disponíveis para investimento através da plataforma da Geração Futuro.

Contudo, na plataforma Genial, que veremos a seguir, existem muitas outras opções.

BM&F Bovepsa e Outros Produtos

Nessas seções são incluídas as ações, derivativos, fundos imobiliários, LC, LCA e Tesouro Direto.

Mas para o investidor adquirir esses produtos de investimento, deve abrir conta na plataforma Genial, sobre a qual falaremos mais adiante.

Educação Financeira

Outra seção do site da corretora bastante importante, sobretudo para o investidor iniciante, é a parte de educação financeira.

Nela é possível encontrar videoaulas e conceitos básicos sobre os principais pontos englobados pelo mercado financeiro

Além disso, também é possível se cadastrar em eventos programados pela empresa que ocorrem de tempos em tempos.

E caso queira, também poderá agendar uma palestra.

Genial Investimentos

A Genial Investimentos é a plataforma de investimentos digital da Geração Futuro, com escritórios em São Paulo, Rio de Janeiro, Miami e Nova York.

Atualmente possui mais de R$ 30 bilhões em ativos e 150 mil clientes.

A Genial funciona como a marca por trás da corretora, e, portanto, todo cliente que quiser abrir uma conta deverá preencher o formulário no site da Genial.

Assim sendo, o cliente que abre uma conta na Genial se torna cliente, também, da
corretora, e estará habilitado a utilizar essa plataforma.

Investimentos totalmente online

Alinhado ao histórico da sua controladora, a Genial foi concebida com o objetivo de fornecer aos seus clientes diversos serviços.

Como, por exemplo, uma consultoria financeira on-line e gratuita, e a comodidade de poder realizar investimentos online.

A plataforma da Genial é muito importante para os clientes da corretora, pois é através dela que todas as operações podem ser realizadas com total autonomia.

Neste ambiente, o cliente poderá investir em:

  1. Fundos de investimento (de outras casas também)
  2. Renda Fixa (LC, LCI,LCA,CRI,CRA,CDB,Debêntures, Tesouro Direto
  3. Ações e Fundos Imobiliários (via Home Broker)
  4. Mercado Futuro
  5. COE

Interessante mencionar que a corretora também disponibiliza um consultor eletrônico de investimentos na parte de fundos e de renda fixa, e que pode lhe ajudar a escolher a aplicação financeira mais adequada.

Você preenche o risco, a liquidez e o valor que você deseja investir. Depois, você recebe as recomendações para o seu perfil.

Vantagens e desvantagens de investir através da corretoravantagens e desvantagens investir corretora

Segundo consta no site institucional da empresa, existem 4 motivos principais para que o investidor escolha a Geração Futuro como sua principal gestora de recursos:

  • Soluções financeiras inovadoras: a companhia oferta uma plataforma completa de produtos para atender diferentes perfis de investidores, sempre alinhados à capacidade de risco de cada cliente.
  • Foco no cliente: a corretora conta com uma equipe altamente qualificada focada no atendimento e assessoria para investidores de todos os portes.
  • Pioneirismo: é primeira gestora brasileira a promover a educação financeira e a ofertar fundos para investimentos a partir de R$ 100.
  • Experiência e reconhecimento: inúmeros prêmios comprovam publicamente nosso histórico de sucesso, baseado principalmente na performance, na transparência e na qualidade de gestão.

Desvantagens

A plataforma Genial é mais uma opção para aqueles investidores que desejam ter acesso a uma gama de produtos financeiros diferentes reunidos em um mesmo local.

E não há qualquer tarifa para investir em renda fixa ou pelo Tesouro Direto.

A corretora ainda possui selos de qualidade, como Execution Broker e Retail Broker, fornecidos pela bolsa brasileira, a B³.

Contudo, para aqueles investidores que desejam apenas comprar ações e fundos imobiliários, os custos de corretagem da corretora são acima da média.

E assim, podem impactar negativamente a rentabilidade de quem investe pouco dinheiro.

A corretora ainda cobra uma taxa de manutenção de conta, uma prática já eliminada por grande parte das corretoras do mercado.

De fato, fizemos uma pesquisa de qual corretora escolher com a nossa base de clientes e a Geração Futuro não figurava entre as principais corretoras escolhidas.

Sobre o valor mínimo para investimento, ouça o que o fundador e CEO da Suno, Tiago Reis, diz a respeito:


Escândaloescândalo

Recentemente, o colegiado da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) multou a Geração Futuro em R$ 300 mil, devido a irregularidades na gestão de vários clubes de investimentos.

De acordo com a CVM, a corretora incorreu na prática conhecida como “churning” que se caracteriza por um excesso de negociação dos ativos com a finalidade de gerar receita de corretagem para a corretora.

Os clubes afetados foram Gol Colina, Gol Doc, Gol Family, Gol Mil, Gol Meta, Gol Acadêmico, Gol Barriga Verda, Gol Mina, Gol Igualdade e Gol Ideal.

A corretora ainda pode recorrer no Conselho de Recursos do Sistema Financeiro Nacional (CRSFN).

Esse exemplo demonstra o conflito de interesses que pode existir na relação entre a corretora e o cliente.

De fato, a causa desse conflito é bastante óbvia.

E isso acontece porque a receita de corretagem depende do número ou volume de transações, e não dos resultados de longo prazo dos clientes.

Dessa forma, as recomendações de investimento dos analistas da corretora podem não ser totalmente independentes.

Além disso, os próprios agentes autônomos recomendam investimentos, atividade que é de exclusividade dos analistas.

De fato, uma forma desses profissionais serem remunerados também é através de rebates pagos por fundos recomendados aos clientes.

Ou seja, os assessores de investimentos muitas vezes induzem os seus clientes a realizarem determinadas aplicações.

Por isso, recomendamos consultar empresas de research independentes e também fazer a sua análise por conta própria ao escolher ações e fundos imobiliários.

Conclusão sobre a Geração Futuroconclusão geração futuro

Cada vez mais vemos novas empresas disponibilizarem aplicações financeiras com comodidade e baixos custos aos clientes, em comparação ao que já foi praticado no passado.

Por conta disso, a Geração Futuro entra nesse grupo de corretoras que ajudou a desenvolver o mercado de capitais no Brasil.

Compartilhe a sua opinião

Tiago Reis

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.