Por: Rodrigo Wainberg

Fundos Multimercados: entenda o que são e como investir nesses fundos

Dentro de toda a variedade e diversidade presente no universo dos fundos de investimentos, os Fundos Multimercados se fazem presentes de maneira bem categórica e representativa.

Os Fundos Multimercado são uma opção de diversificação para quem não deseja se envolver diretamente na escolha de seus investimentos. — já que a alocação do capital é feita por uma terceira parte, que conta com gestores e analistas profissionais.

O que são Fundos Multimercados?

Os Fundos Multimercados são um tipo de fundo de investimento com uma política de aplicação mais livre e abrangente do que os demais, não tendo assim a necessidade de se concentrar necessariamente em algum fator em especial.

Ou seja, como o próprio nome sugere, esse tipo de fundo possui também a característica de poder investir em qualquer classe de ativos — como, por exemplo, aplicações em CDI e Selic, taxa de juros, câmbio, índice de preços, dívida externa, ações e/ou cotas de outros fundos.

E-book: Investir em Fundos de Investimento

Baixe gratuitamente nosso ebook aprenda como escolher e investir nos melhores Fundos de Investimento do mercado.

Classificações dos Fundos Multimercado

No mercado, existem vários tipos de Fundos Multimercado. A classificação dos mesmos é feita a depender do tipo de ativo e da linha estratégica que seus gestores seguem para alocar o patrimônio do fundo.

Dessa forma, um Fundo Multimercado pode ser classificado como:

  • Fundo Multimercado de Alocação;
  • Fundo Multimercado de Estratégias;
  • Fundo Multimercado de Investimentos no Exterior.

Fundos Multimercado de Alocação

Os Fundos de Alocação são aqueles buscam retorno de longo prazo prioritariamente da estratégia de asset allocation, destinando seu capital em classes de ativos diversas, como renda fixa, ações, câmbio, e até mesmo cotas de fundos de investimento.

De maneira geral, o Fundo Multimercado de Alocação é subdividido em 2 subcategorias:

Fundo de Alocação Balanceado

Os Fundos Balanceados buscam retornos de longo prazo por meio de uma estratégia pré-determinada, com um mix específico das diversas classes de ativos. É importante mencionar que essa classe não admite alavancagem.

Contabilidade para Investidores

Fundo de Alocação Dinâmico

Fundos Dinâmicos buscam retornos de longo prazo por meio de uma estratégia que não tem um mix pré-determinado de classes de ativos, sendo flexível e adaptável ao prazo e ao mercado. É importante mencionar que essa classe admite alavancagem.

Fundo Multimercado de Estratégias

Já os Fundos Multimercado de Estratégia são caracterizados por possuir vários tipos de estratégias em suas performances, sendo as principais Long and Short Neutro, Macro, Long and Short direcional, juros e moedas, livre, capital protegido e/ou alguma estratégia específica.

O ponto principal aqui é que esses fundos seguem uma estratégia de investimentos baseada em cenários de médio e longo prazo, tendo flexibilidade para alterar seu método quando assim o achar necessário.

Os Fundos Multimercado de Estratégia podem ser classificados dentro das estratégias abaixo:

  • Fundos Macro;
  • Fundos de Juros e Moeda;
  • Fundos Long e Short;
  • Fundos de Capital Protegido;
  • Fundos Livres.

Fundo Multimercado de Estratégia Macro

Os Fundos Macro realizam operações em diversas classes de ativos baseados em suas estratégias de investimento em cenários macroeconômicos, tanto no médio quanto no longo prazo. Um fundo macro pode comprar e vender ativos de várias classes, como ações, moedas, títulos públicos e dólar.

Guia de Economia para Investidores

Confira os principais conceitos econômicos e aprenda como a economia pode influenciar seus investimentos com o nosso ebook gratuito de Economia para Investidores!

Fundo Multimercado de Estratégia Juros e Moedas

Os Fundos de Juros e Moedas buscam seus retornos no longo prazo através de alocações em ativos de renda fixa, com estratégias que impliquem tanto risco de juros, risco de índices de preço e risco de câmbio.

Fundo Multimercado de Estratégia Long and Short

A estratégia dos Fundos Long Short foca em posições contrárias, geralmente em renda variável. O long short pode ser neutro, quando o fundo possui posições compradas próximas ao valor financeiro das posições vendidas.

Outro caso é o long short direcional, quando existe uma convicção geral a respeito de uma das posições. Por exemplo, se o gestor acredita que a posição comprada irá valorizar além da posição vendida, então ele aumenta a exposição na primeira e diminui na segunda.

Aprenda como analisar uma ação

Fundo Multimercado de Estratégia Livre

Os Fundos Livres, como o próprio nome sugere, que não possuem o compromisso obrigatório de concentrar seu capital em nenhuma estratégia específica, tendo liberdade para alocar seus recursos aonde quiserem.

Fundo Multimercado de Estratégia Capital Protegido

Nos Fundos de Capital Protegido, a maior parte do patrimônio do fundo está alocada em ativos de baixo risco, enquanto uma pequena parcela está exposta a um risco maior.

Neste caso, se esta parcela de maior risco for bem-sucedida, o fundo obtém uma rentabilidade elevada. Caso o cenário oposto ocorra, então a posição de menor risco garante a proteção do capital investido.

Fundo Multimercado de Investimentos no Exterior

Os Fundos Multimercado de Investimentos no Exterior se caracterizam pelo fato de seus fundos investirem, no mínimo, 40% do seu patrimônio líquido em ativos financeiros de outros países. Estes fundos seguem as determinações do art. 101 da Instrução nº 555 da CVM e admitem operações alavancadas.

E-book: Investindo no Exterior

Descubra como investir nas melhores empresas e ativos do mundo com o nosso ebook gratuito de Investimentos no Exterior!

Limitações dos Fundos Multimercado

É relevante destacar que, no sentido do que foi definido acima acerca desses tipos de fundo, que esses ativos, apesar de sua versatilidade, devem apresentar certos “limites” em suas operações.

Como dito, os mesmos apresentam uma grande diversificação de mecanismos de aplicações financeiras, porém é preciso que haja sempre o respeito à concentração, ou por emissora (até 20%), ou por classe de ativos (também até 20%) de exposição a algum tipo de ativo específico.

Essa ressalva acima pode ser desconsiderada apenas no caso de o Fundo Multimercado em questão ser destinado a investidores profissionais. Nesse cenário, os limites de classes e de emissora são inexistentes.

Custos para investir em Fundos Multimercados

fundos multimercados

Investir em um Fundo Multimercado possui custos. Basicamente, o investidor paga duas taxas: a taxa de administração e a taxa de performance.

Taxa de administração

No universo dos fundos de investimentos, é comum que exista a cobrança de uma taxa de administração sobre o capital aplicado no fundo por seus cotistas. Esta remuneração serve para pagar o gestor do fundo, assim como o seu administrador, auditor, e todos os outros profissionais envolvidos no fundo.

O valor da taxa de administração pode variar de um fundo para o outro — mas nos fundos multimercado, o valor normalmente cobrado é de 2% ao ano.

A taxa costuma ser apurada diariamente e recolhida mensalmente. Na prática, o cotista não precisa desembolsar nada. Esta taxa é simplesmente deduzida do valor do patrimônio do fundo, e consequentemente, do valor das cotas.

Taxa de performance

Em alguns casos, os fundos também cobram uma taxa caso o desempenho supere determinado índice de referência (benchmark).

Essa cobrança é chamada de taxa de performance, e serve para remunerar e recompensar o trabalho do gestor do fundo quando a rentabilidade supera um valor de referência.

O benchmark adotado para o fundo depende, obviamente, do tipo de ativo e estratégia que ele segue.

O índice de referência pode ser um indicador de juros (CDI) ou de inflação (IGP-M, IPCA) quando o fundo for de renda fixa, ou até mesmo de um índice listado na bolsa, como o IBOV, quando o fundo for destinado a investimentos em renda variável.

Também é possível combinar um indicador com o adicional de um valor percentual — como, por exemplo, IPCA +6%.

Tributação dos Fundos Multimercado

fundos multimercado

O rendimento de um Fundo Multimercado é sempre tributado em resgate. Em cada caso, as regras específicas de tributação vão depender do prazo de aplicação e dos ativos que compõem o fundo.

Quando o portfólio tiver um prazo médio menor ou igual a 365 dias (fundo de curto prazo), as regras são as seguintes:

  • 22,5% para o resgate em até 180 dias;
  • 20% para resgates entre 181 e 360 dias.
Guia do Imposto de Renda para Investidores

Baixe gratuitamente o nosso guia e aprenda como declarar o Imposto de Renda dos seus investimentos de forma simples e prática!

No caso da carteira do fundo ter um prazo médio acima de um ano (fundo de longo prazo), as regras são diferentes:

  • 22,5% para o resgate em até 180 dias;
  • 20% para resgates entre 181 e 360 dias;
  • 17,5% para resgates entre 361 dias e 720 dias;
  • 15% para resgates superiores a 720 dias.

Se o resgate for abaixo de 30 dias também existe a cobrança do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF).

Come-cotas

Uma particularidade dos Fundos Multimercado é o fato de sofrerem o efeito do chamado come-cotas. O come-cotas é uma antecipação do Imposto de Renda (IR), recolhida sempre em maio e novembro.

No caso dos fundos de curto prazo, a alíquota é de 20%. E para os fundos de longo prazo, esta alíquota é de 15%. Quando o investidor for resgatar suas cotas, ele pagará somente a parcela do IR que ainda não tenha sido recolhida.

Vantagens de investir em Fundos Multimercados

Existem alguns motivos que levam alguns investidores a adquirir cotas de Fundos Multimercados. De forma resumida, as principais vantagens dos fundos multimercado são as seguintes:

  • Gestão profissional do dinheiro, feita por gestores e analistas de mercado 100% dedicados a investir bem os recursos do fundo;
  • Praticidade de investimento, já que basta aportar o dinheiro no fundo para ter seu dinheiro investido nos mais diversos ativos que o compõem
  • Diversificação mais acessível, já que os fundos conseguem alocar recursos em uma série de ativos que um investidor individual e com pouco capital não conseguiria.

Desvantagens dos fundos de investimento

Entretanto, nem tudo são vantagens. Algumas desvantagens dos fundos multimercado são as seguintes:

Falta de controle sobre o investimento

Em um fundo, as decisões de alocação são feitas por terceiros. Porém, vários investidores preferem ter um controle mais próximo das suas aplicações.

Neste sentido, faz mais sentido alocar os recursos de maneira individual em cada ativo escolhido.

Indisponibilidade dos melhores fundos

Um efeito interessante na indústria de fundos acontece quando os fundos se tornam bem sucedidos.

À medida que determinado fundo consiga uma excelente rentabilidade, cada vez mais investidores se interessam em adquirir as cotas deste fundo.

Entretanto, quando o fundo aumenta de tamanho, se torna cada vez mais difícil manter a alta rentabilidade. Assim, para preservar o patrimônio dos atuais cotistas, o fundo fecha para captação.

Ray Dalio, por exemplo, costuma dizer que provavelmente os seus fundos não são os melhores. Pois se fossem os melhores, provavelmente você não teria acesso a eles.

Ausência de renda

Outra particularidade dos Fundos Multimercados é a ausência de distribuição de renda. Nos fundos, a realização do investimento só pode ser feita quando o capital aplicado for resgatado.

Limitação de liquidez

Outro fator que pode variar bastante de fundo para fundo é a liquidez. Isto é, o tempo que leva para você conseguir adquirir cotas ou resgatar o seu investimento.

Dependendo do fundo, pode ser que demore até 30 dias úteis para que você consiga resgatar as suas cotas.

E-book: 10 Perguntas e Respostas sobre o IR na Bolsa

Chega de dúvidas! Conheça a resposta das 10 perguntas mais comuns dos investidores sobre o Imposto de Renda na Bolsa de Valores.

Tributação prejudicial no longo prazo

O fato de existir o come-cotas é uma desvantagem do Fundo Multimercado em relação ao investimento direto.

Ao adquirir ações e fundos imobiliários, por exemplo, você só paga impostos ao vender seus ativos. Não existe esta antecipação.

Na prática, o diferimento fiscal é uma grande vantagem do investimento individual. Pagar impostos somente no resgate permite a maximização do efeito dos juros compostos.

Alíquotas maiores que outros investimentos

Ao comprar ações, é possível vender até R$ 20 mil no mês e não pagar impostos. Mesmo quando ocorre esta tributação, a alíquota é sempre de15%. No caso de fundos imobiliários, a alíquota é de 20%. Também não é cobrado IOF sob nenhuma circunstância.

Já os Fundos Multimercados são tributados de acordo com as regras mencionadas anteriormente. E para resgates curtos, a alíquota é de 22,5%. E não existe isenção de IR a depender do valor de resgate.

Como investir em Fundos Multimercados?

Hoje em dia é muito fácil acessar produtos de multimercado. Cada vez mais, novas plataformas surgem para propagar as mais diversas casas de gestão.

Talvez a maneira mais fácil de adquirir fundos seja através das corretoras de valores. Para ter este acesso, basta abrir uma conta — já que esse processo costuma ser 100% online e gratuito.

Aliás, as corretoras costumam também classificar estes fundos de acordo com o seu perfil de risco. Assim, cada investidor poderá escolher o produto que mais se adequa aos seus objetivos.

Cuidados ao se investir em um fundo multimercado

Ainda sobre este assunto, alguns aplicadores podem cometer o erro de olhar apenas o retorno histórico do fundo no curto prazo.

De fato, retornos em prazos muito curtos podem ter sido muito influenciados por fatores aleatórios. Portanto, a melhor forma de avaliar o desempenho (track record) de um fundo é olhando períodos longos.

Além disso, é essencial escolher uma equipe de gestão que já trabalhe junto por bastante tempo. A princípio, as melhores casas de gestão possuem uma rotatividade (turnover) de funcionários abaixo da média dos seus pares.

Vale a pena investir em fundos Multimercado?

Os Fundos Multimercado são um tipo de fundo de investimento que pode aplicar em diversas classes de ativos diferentes. Estes fundos costumam investir em ações, dólar, ouro e juros.

Por isso, se o fundo multimercado for encarado como uma forma de diversificação, esse tipo de investimento pode ser uma boa alternativa para investidores que não possuem tempo e familiaridade com o mercado financeiro, e que necessitam de uma solução prática.

Portanto, uma atenção especial aos principais conceitos existentes na definição destes fundos é uma atitude imprescindível para um investidor focado no longo prazo.

Logo, como sempre antes de se investir em qualquer aplicação – e para os Fundos Multimercados essa regra não se faz exceção – é necessário que o maior número de dúvidas possíveis seja sanado de antemão, para que surpresas desagradáveis e inesperadas possam ser, assim, evitadas.

Telegram Suno
Rodrigo Wainberg

Profissional aprovado no Level III da certificação CFA, investidor em ações há 6 anos. Possui registro de Analista e Consultor de Valores Mobiliários e é Bacharel em Física pela UFRGS.