Os Fundos de Renda Fixa são um dos produtos financeiros mais populares do Brasil
Por: Tiago Reis

Os Fundos de Renda Fixa e suas principais e marcantes características

Muito conhecidos por serem um dos principais produtos financeiros oferecidos nas instituições bancárias pelos seus gerentes, os fundos de renda fixa são um dos ativos mais notáveis do mercado financeiro.

Mesmo assim, ainda existem muitas pessoas que desconhecem os princípios e características que marcam os fundos de renda fixa e o fazer ser esse tipo de investimento tão popular atualmente em nosso país.

Entretanto, antes de definirmos o conceito principal desse investimento, é preciso ressaltar a essência do que é a renda fixa.

Renda fixa são os títulos através dos quais se é possível saber, de antemão, qual será o valor que será recebido como rendimento o investimento feito.

Nessa modalidade de investimentos existem os Títulos Públicos (Tesouro Direto) e os Privados (CDB’s e Debêntures).

Fundos de Renda Fixa – Definição

Feita a ressalva acima, é possível definir um fundo de renda fixa como um fundo de investimento que possui 80% do seu Patrimônio Líquido atrelados em títulos de renda fixa, conforme acima definidos.

Além disso, esses ativos possuem outras características que se assemelham à renda fixa, como tabela regressiva de Imposto de Renda (IR), além de IOF também regressivo, de 96% para aplicações feitas por um dia a 0% após 30 dias.

Não bastasse, normalmente é cobrado, ainda a taxa de administração do fundo, que geralmente varia de 0,5% a 4,0%.

Tipos de Fundos de Renda Fixa

Existem, basicamente, sete tipos desse tipo de ativos, diferenciados conforme destacado abaixo:

  • Fundos de Renda Fixa Simples: possui mínimo de 95% do Patrimônio Líquido em títulos de renda fixa;
  • Fundos de Renda Fixa Indexados: objetiva seguir as variações de indicadores de referência do mercado de renda fixa, como inflação, por exemplo;
  • Fundos de Renda Fixa Investimentos no Exterior: possui mínimo de 40% do Patrimônio Líquido em ativos no exterior ou 80% em dívida externa;

Os outros quatro tipos desse tipo de fundo são diretamente relacionados à duração do ativo, ou seja, em quanto tempo os gestores receberão seus investimentos de volta e, assim, são subdivididos em:

  • Duração baixa (short duration);
  • Duração média (mid duration);
  • Duração alta, ou livre (long duration);

É importante mencionar, no sentido das definições acima, que todos esses tipos de fundo têm muito a ver com as características da gestão envolvida na atividade.

Vantagens desse tipo de investimento

As principais vantagens de se investir em Fundos de Renda Fixa são a gestão profissional dos ativos; uma carteira diversificada de ativos; além de uma boa liquidez e o fato de que, com um baixo investimento, se é possível alcançar uma boa rentabilidade.

Desvantagens desse tipo de investimento

Em contrapartida, os principais pontos negativos desses ativos é a cobrança de uma taxa de administração que, se for alta, pode correr de maneira significativa a rentabilidade da aplicação.

Conclusão

Para investidores que procuram segurança, comodidade e baixos riscos, esses ativos se demonstram uma boa alternativa, com rentabilidades interessantes e com a conveniência de se possuir uma gestão de qualidade em sua administração.

Contudo, é sempre importante procurar saber muito bem e de antemão as principais características que existem por detrás do Fundo de Renda Fixa a que se tem interesse, de modo que surpresas desagradáveis possam ser evitadas no decorrer do tempo.

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.

Nenhum comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia Mais...
Outras Seções

Ações

207 artigos
Ações

FIIs

54 artigos
FIIs

eBook Gratuito

Tudo Sobre Fundos de investimento

Tudo o que você precisa saber para começar a investir por meio dos Fundos De Investimento no Brasil!