fundo passivo

Nos últimos anos, o investimento em fundo passivo ganhou espaço nas carteiras de investimento pelo mundo.

Contrapondo-se ao fundo ativo, o fundo passivo ganhou adeptos principalmente pelos baixos custos.

Fundo passivo é um fundo de investimento que aplica seus recursos em índices de investimento ao invés de montar uma carteira própria de investimento seguindo uma estratégia. Podem ser fundos tradicionais que seguem algum índice específico ou podem ser ETFs que são negociados em bolsa.

A principal vantagem desses fundos é garantir diversificação a um baixo custo. Para montar uma carteira de ações, por exemplo, é preciso analisar diversas empresas e escolher entre 10 ou 15 pelo menos para diversificar os riscos e acompanhar essas ações.

Muitas pessoas preferem delegar essa tarefa. Por isso, investem em fundos para que o gestor faça a análise e acompanhe a carteira.

Mas isso pressupõe um custo. O investidor paga através da taxa de administração e muitas vezes também pela taxa de performance.

Com isso, uma parte do retorno do investimento é dada ao fundo pela gestão dessa carteira e o retorno final é menor. O problema é que muitas vezes esse retorno final é igual ou mesmo menor do que o do benchmark. Ou seja, o índice do mercado que o fundo investe.

Já ao aplicar em um fundo que segue o índice Ibovespa ou um ETF o investidor terá a rentabilidade do índice Ibovespa e pagará apenas uma taxa de administração muito baixa.

Dessa forma, ele já terá uma carteira diversificada com todas as ações que compõe o índice Ibovespa pagando pouco por isso.

Teoria por trás do fundo passivo

fundo passivo

A gestão passiva dos investimentos é defendida por quem acredita que no longo prazo não é possível ter retornos maiores do que os índices de investimento.

Esse pensamento tem como base a teoria dos mercados eficientes, criada na década de 60 pelo economista Eugene Fama. Segundo essa teoria, os preços no mercado já refletem completamente todas as informações e expectativas.

Em outras palavras, não existem ativos no mercado que estão baratos ou caros. Todos já estão devidamente precificados. Uma mudança na precificação só acontece com eventos aleatórios e imprevisíveis.

Dessa forma, não é possível que nenhuma análise diferenciada consiga consistentemente retornos acima do mercado. Um retorno acima da média do mercado, ou seja, dos índices de benchmark, seria apenas uma questão de sorte.

Além disso, o retorno que o gestor pudesse conseguir acima do mercado poderia ser perdido nos custos do fundo. Que são necessários para o seu funcionamento. Fazendo com que no geral, o retorno fosse o mesmo.

Nos últimos anos, a indústria de hedge fund nos Estados Unidos foi bastante cobrada por em sua maioria não conseguir retornos acima do mercado. O que fortaleceu a tese do fundo passivo.

No entanto, alguns gestores conseguem sim bater constantemente o mercado. O maior exemplo é Warren Buffet.
Para muitos, ele é a prova de que o investimento ativo é a melhor opção. Para outros, é a prova de que existem apenas algumas exceções a regra de que o fundo passivo é mais eficaz.

Compartilhe a sua opinião
Tiago Reis

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.