Investir em um fundo de investimento possui vantagens e também desvantagens. Leia este artigo e veja se deve ou não aplicar em um fundo de investimento.

Aplicação muito comum para investidores que não possuem conhecimento ou tempo para investir seu dinheiro, então, um fundo de investimento é uma saída para esses aplicadores, pois, através deles, gestores fazem o trabalho de garimpar os melhores investimentos para o dinheiro desses cotistas.

Um fundo de investimento é uma espécie de “condomínio”, que reúne o dinheiro de vários investidores que decidiram aplicar seu dinheiro nele. Quando o aplicador investe em fundos, na prática ele está comprando cotas. Elas são a menor fração do patrimônio deste tipo de investimento.

Essa estrutura de cotas é bastante interessante, pois ela possibilita que todos os cotistas de um mesmo fundo tenham sempre a mesma rentabilidade, garantindo que o dinheiro de um cotista não se misture com o dinheiro de outro.

Existem vários tipos de opções de desta classe de ativos no Brasil, os mais comuns são os fundos oferecidos pelos bancos brasileiros.

Cabe destacar que em troca do trabalho de garimpar esses ativos, os gestores desses investimentos cobram taxas de administração.

É preciso o investidor estar atento quanto aos valores dessas taxas cobradas, pois elas fazem total diferença nos rendimentos dessas aplicações no longo prazo.

A depender do fundo, as carteiras deles podem ser mais ou menos diversificadas.

Os ativos que geralmente fazem parte de um fundo de investimento são ações, títulos de renda fixa, títulos cambiais, títulos públicos, derivativos, entre outros.

É importante que o investidor esteja atento onde seu patrimônio será aplicado, estando sabendo mesmo antes de entrar no fundo, qual o foco (renda fixa, renda variável, ou ambos) de investimento do mesmo.

Vantagens e desvantagens de um fundo de investimento

A vantagem mais óbvia presento nesse tipo de investimento é que ele permite que investidores que não possuem tanto conhecimento, possam aplicar seu capital com administradores geralmente experientes, e essa aplicação, na maioria das vezes, pode ser feita com poucos recursos.

Por outro lado, esses ativos possuem algumas desvantagens, como as taxas de administração que podem ser bastante elevadas, mitigando qualquer rendimento que possa estar acima da média do mercado.

Essa característica, por incrível que pareça, é o risco menos acompanhado pelos cotistas de um fundo de investimento, e que por isso, pode silenciosamente derrubar os rendimentos dos aplicadores no longo prazo.

Outro fato que pode pesar sobre essa classe de ativos é a capacidade dos administradores em alocar os recursos dos seus cotistas de forma séria e racional.

O aplicador deve avaliar a capacidade dos gestores, levando em consideração seu histórico de desempenho, além do dever de verificar a transparência com que é explicado onde o seu dinheiro está sendo aplicado.

Essas características são de fundamental importância para a segurança do capital investido dos cotistas.

Conclusão

Um fundo de investimento pode ser uma boa saída para aqueles investidores que não fazem questão de gerir seu próprio dinheiro, ou que não possuem tempo e experiência necessários para embarcar nessa empreitada.

É preciso, entretanto, que o investidor também esteja atento quanto aos valores mínimos exigidos para entrar no ativo, que podem variar bastante de um para outro.

Delegar outras pessoas para investir seu dinheiro pode não ser uma tarefa fácil inicialmente, e será preciso analisar os fatores éticos e técnicos dos gestores envolvidos nesse investimento, por isso, é muito importante sempre se atentar ao histórico dos administradores envolvidos no fundo de investimento em questão.

Comentários

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.

©2017 SUNO RESEARCH | Investimentos inteligentes

[i]
[i]
[i]
[i]

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

Create Account