fundos de hedge

Por ser uma alternativa diferenciada de investimento, o chamado fundo de hedge vem atraindo cada vez mais o interesse dos investidores nos últimos anos – principalmente pela suas altas taxas de retorno.

Porém, mesmo tendo uma grande popularidade no mercado financeiro, ainda existe muita confusão em torno do tema. Por não ter uma definição “oficial”, muitas vezes fica difícil diferenciar um fundo de hedge dos fundos de investimento normais.

O que é fundo de hedge?

O fundo de hedge, ou hedge fund, é um fundo de investimento que adota estratégias mais arrojadas do que os fundos tradicionais. Ou seja, um fundo hedge possui mais liberdade para investir e alocar recursos como quiser, não precisando se limitar a políticas rígidas e limitações como nos outros fundos.

Qual o objetivo de um fundo de hedge?

Um fundo de hedge tem como finalidade conseguir rentabilidades maiores do que os demais veículos de investimento. Logo, a liberdade de investir em ativos e estratégias diferentes acaba se tornando uma grande vantagem, já que o fundo fica livre para sempre buscar o retorno máximo para seus clientes.

Ou seja, os investimentos de um fundo de hedge podem ir desde operações de day trade com ações, aplicação em títulos privados, opções, swaps, arbitragem de commodities e até mesmo aquisição de imóveis e obras de arte. Os Hedge Funds também podem utilizar ferramentas como alavancagens, vendas a descoberto, aluguel de ativos e demais operações estruturadas.

Por apresentarem um retorno maior, a gestão desses fundos é executada por gestoras altamente especializadas, que normalmente se concentram em operações voláteis e de alta complexidade no mercado.

O que caracteriza um Fundo de Hedge?

No Brasil, os hedge funds são conhecidos genericamente como Fundos Multimercados. Embora nem todos fundos multimercados sejam hedge, a maioria deles utiliza esse nome apenas por questões regulatórias.

Por isso, mesmo dentro da categoria, é difícil definir uma única linha de atuação para esse tipo de fundo. Por terem uma maior liberdade, os fundos de hedge não seguem um mesmo padrão. Como cada fundo adota uma estratégia de alocação diferente, é quase impossível fazer algum tipo de comparação.

Mas mesmo sem ter uma definição objetiva, é possível traçar algumas características que esses fundos possuem em comum. Normalmente, é considerado como hedge fund o fundo que apresenta as seguintes condições:

  • Alta liberdade de investimento e alocação de recursos do fundo;
  • Gestores e profissionais altamente especializados;
  • Grande volume de operação e alto patrimônio líquido;
  • Pouca divulgação de informações e transparência quase inexistente;
  • Custos de operação reduzidos;
  • Cobrança de altas taxas de administração e performance;
  • Foco em aplicações arrojadas, majoritariamente em renda variável;
  • Tolerância maior ao risco;
  • Baixa correlação com investimentos e fundos tradicionais;
  • Alto grau de alavancagem em relação ao seu patrimônio líquido;
  • Baixa acessibilidade, focando em investidores exclusivos e de alta renda.

Quem pode investir em um fundo de hedge?

Por terem um caráter especial, os hedges funds exigem uma aplicação inicial mínima mais elevada que o comum. Em alguns casos, esse tipo de fundo costuma ser restrito apenas para clientes de alta renda, como os investidores qualificados (aqueles que possuem carteira acima de R$ 1 milhão).

Além disso, esse tipo de fundo costuma ser fechado exclusivamente apenas para investidores convidados, não permitindo a entrada de novos cotistas. Muitas vezes, os fundos hedge não são nem registados na Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CVM), já que muitos deles mantem o status de fundo secreto ou não regulados.

Fundos de hedge são mais arriscados?

Ao contrário do o nome sugere (em inglês, hedge significa proteção), esse tipo de fundo não busca necessariamente proteger o capital dos seus cotistas. Pelo contrário: motivados em buscar ganhos mais expressivos, muitas vezes os fundos hedge se expõem a riscos maiores do que o normal.

Porém, isso não significa que esse tipo de investimento é mais arriscado – já que um fundo de hedge também adota estratégias de mitigação de riscos e diversificação.

Compartilhe a sua opinião
Tiago Reis

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.