Fundo de crédito

Muitos investidores gostam de ter a maior parte ou mesmo todo o seu investimento em renda fixa. Mas existem diversas opções que podem ajudar a alavancar os rendimentos, como o fundo de crédito.

Os fundos, em geral, podem ser uma opção para diversificar o investimento. E isso é verdade também para os fundos de crédito.

Fundo de crédito é o fundo que investe em crédito privado, tanto bancário como corporativo. Possuem rendimentos atrelados a juros e estão expostos ao risco de crédito de seus ativos. Por serem mais arriscados que o geral, normalmente geram retornos maiores que o CDI quando funcionam. O risco é que, por serem atrelados a um crédito, não recebam o pagamento de algum devedor.

Para entender o que são esses fundos de renda fixa precisamos entender no que exatamente investem. Títulos de crédito privado são títulos de dívida de instituições privadas. Podem ser bancos ou empresas.

Eles emitem títulos para captar dinheiro em troca de juros aos investidores. Mas para serem atrativos precisam pagar juros mais altos que os títulos públicos, que possuem o menor risco de crédito do mercado por serem emitidos pelo governo federal.

Dessa forma, o crédito privado possui uma rentabilidade mais atrativa, ao mesmo tempo em que possui mais risco. Se a empresa passar por dificuldades pode dar calote.

Riscos de um fundo de crédito

Quanto maior o risco da empresa, menos interesse haverá no seu investimento. Logo, maiores serão os juros para compensar esse risco.

Os títulos de crédito mais comuns nesses fundos são as debêntures. Elas possuem prazos de investimento de médio a longo, podendo remunerar em percentual do CDI ou em inflação mais um juro fixo.

O risco de crédito desses papéis é avaliado pelas agências de classificação de risco, que atribuem notas de acordo com o risco de calote da empresa emissora.

Além do risco de crédito, o investidor deve contar com o risco de liquidez. Esses papéis possuem pouca negociação em comparação com os títulos públicos e são negociados em balcão.

O fundo de crédito pode ser uma estratégia interessante?

Como vimos, os títulos de crédito podem ser interessantes por oferecerem rendimentos maiores que o CDI. Mas também possuem maior risco de crédito e de liquidez.

Para minimizar os riscos de crédito, a teoria financeira diz que é necessário diversificar os ativos.

Se você investiu 50 mil reais na empresa A e ela faliu, você perdeu todo o seu dinheiro. Mais se você investiu 50 mil reais na empresa A, B, C, D, E, F, G e H e a empresa A faliu, você perdeu um oitavo do seu investimento. E há a possibilidade do investimento nas outras empresas ter compensado essa perda.

Além disso, se vc quiser montar a sua própria carteira de títulos de crédito, terá que desembolsar um valor grande. Os fundos possibilitam que as pessoas invistam em crédito com tickets menores e, grande parte das vezes, já trazem a diversificação embutida.

Os fundos também oferecem vantagem em relação à liquidez. Eles aplicam uma parte dos recursos em títulos públicos para garantir parte da liquidez. E, além disso, por terem maior volume e mais contatos, podem vender melhor os títulos.

Por fim, o fundo de crédito é uma alternativa para o investidor que busca mais retorno na renda fixa e quer ter o primeiro contato com crédito privado. Ou mesmo para o investidor que deseja diversificar mais os riscos desse investimento.

Compartilhe a sua opinião
Tiago Reis

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.