Acesso Rápido

    Fundo de Aposentadoria Programada Individual: entenda como funciona

    Fundo de Aposentadoria Programada Individual: entenda como funciona

    Pensar no futuro é algo que todo mundo tem que fazer. E a aposentadoria deve ser uma das preocupações de qualquer pessoa não importa a idade. O Fundo de Aposentadoria Programada Individual, conhecido pela sigla Fapi, é justamente uma das opções para quem não quer ficar na mão do regime público.

    É que depender apenas dos recursos do INSS pode não ser suficiente para garantir um futuro tranquilo. Por conta disso, o Fundo de Aposentadoria Programada Individual tem como objetivo acumular dinheiro com o foco na complementação da renda após um longo período. Os valores são feitos por aporte do próprio beneficiário.

    O Fundo de Aposentadoria Programada Individual foi criado em 1997. Apesar de ainda ser oferecido por alguns bancos, perdeu espaço para os planos de previdência privada, como o PGBL e o VGBL.

    Como funciona o Fundo de Aposentadoria Programada Individual?

    Fundo de aposentadoria programada individual

    O Fapi funciona como um fundo de investimento tradicional. Ou seja, o dinheiro de diversas pessoas, os cotistas, é reunido para que os valores sejam investidos no mercado financeiro.

    Para que o objetivo seja alcançado, um gestor ou administrador fica responsável por cuidar do patrimônio e decidir de que forma o dinheiro será aplicado. Dessa forma, quem investe em um Fapi está comprando cotas desse fundo e não os ativos diretamente.

    Esse fundo não estabelece um período de contribuição mínimo. Na hora de declarar o imposto de renda, os aportes são dedutíveis até o limite de 12%. E assim como outros produtos de previdência, o investidor deve optar por um dos dois regimes de tributação do valor de resgate:

    • tabela progressiva: alíquota de imposto ligada ao montante de lucro. Os resgates terão os mesmos descontos aplicados na tabela do IRPF, podendo chegar a até 27,5%.
    • tabela regressiva: mais indicada para investidores de longo prazo. Alíquota de imposto de renda vai caindo. Começa em 35% para retiradas em dois anos e chega a 10%. Esse último valor é para caso o dinheiro fique por 10 anos no fundo.

    Fapi, PGBL ou VGBL

    Esses três tipos de previdência têm algumas semelhanças, como a tributação do valor do resgate, explicada anteriormente. Quanto às diferenças, importante notar que o Fundo de Aposentadoria Programa Individual não possui taxa de carregamento. Essa tarifa, cobrada em planos PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre) e VGBL (Vida Gerador de Benefício Livre), pode ter impacto na rentabilidade.

    Outra diferença é em caso de morte do titular do investimento. O Fapi não possui benefício sucessório. Dessa forma, os recursos aplicados farão parte do inventário e estarão sujeitos a outras taxações referentes a partilha.

    O PGBL e o VGBL, por outro lado, têm características de seguro e os recursos são transmitidos sem passar por inventário.

    Ainda no caso do VGBL, não há abatimento no imposto de renda, diferentemente do Fapi. Dessa forma, ele é mais indicado para quem não declara IRPF por ser isento.

    É sempre bom lembrar que uma ótima forma de garantir renda no futuro é montar uma carteira previdenciária composta por ações e fundos imobiliários. No longo prazo, investir em renda variável é a melhor forma de obter retornos e a independência financeira. A Suno Pode te ajudar nisso oferecendo indicações de onde investir seu dinheiro para obter os melhores retornos.

    Diante de todas essas características, se você está planejando a vida financeira para daqui a alguns anos, fique atento. Avalie com atenção se o Fundo de Aposentadoria Programada Individual é uma alternativa viável e que atende suas necessidade de agora e do futuro.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    4 comentários

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *

    • Wellington de Pinho Moraes 7 de junho de 2019

      Bom dia!
      Caro Tiago, fiquei em dúvida quanto ao desconto do imposto de renda de alguém que faz o FAPI . No início do seu texto, você informa que a alíquota do IR na hora do saque poderá chegar até 27%, no entanto, ao final do artigo você informa que o FAPI é isento do imposto de renda! e é por isso que é o mais indicado…
      A meu vê há um contrassenso no texto.

      Responder
    • Adriano Brito 24 de setembro de 2019

      olá, existe a possibilidade de se fazer uma portabilidade de um Fundo de Aposentadoria Programada Individual, para um outro fundo PGBL, ambos em meu nome?
      Desde já, obrigado!

      Responder
    • […] Fundo de Aposentadoria Programada Individual: entenda como funciona […]

      Responder
    • Alvina.Dias da Silva 24 de julho de 2020

      nao tenho FAPI sou pensionista essa previdência fez descontos no meu salário quero saber como faço para receber meu dinheiro dê volta

      Responder