folha de pagamento
Por: Tiago Reis

Folha de pagamento: entenda como funcionam os gastos com funcionários

A Folha de Pagamento é um tipo de custo que praticamente toda empresa tem todos os meses.

Ela representa, desse modo, o valor gasto com mão de obra. Ou seja, a folha de pagamento é o valor que a empresa paga para os funcionários por eles terem vendido a sua força tarefa em um determinado período para a mesma.

O que é a folha de pagamento?

A folha de pagamento é o total que uma empresa tem que desembolsar todo mês para pagar os funcionários pelo serviços prestados.

O pagamento dos salários deve ser feito mensalmente. Sendo que os honorários pagos correspondem aos serviços prestados do dia 01 ao dia 30 ou 31 de cada mês. Obrigatoriamente a empresa deverá realizar o pagamento até o quinto dia útil do mês subsequente.

Planilha de Controle de Gastos

Não perca o controle das suas finanças! Baixe nossa planilha gratuita de controle de gastos e organize melhor toda a sua vida financeira!

Quando é feita a folha de pagamento?

A folha de pagamento é feita, dessa maneira, desde o fechamento até o quinto dia útil. É, desse modo, emitido um demonstrativo de pagamento chamado de holerite ou contracheque.

Esse demonstrativo protege tanto a empresa quanto o funcionário, pois ele garante que os pagamentos estão sendo feitos mensalmente. O pagamento pode ser realizado de três maneiras pela empresa:

  • Cheque nominal;
  • Dinheiro;
  • Transferência em conta salário.

Caso o pagamento não seja realizado pela empresa até o quinto dia útil do mês subsequente ao mês trabalhado a empresa poderá ser multada.

O que está discriminado no holerite?

No holerite estão discriminados todos os ganhos e descontos do salário do funcionário. Assim sendo, caso o funcionário tenha faltas ou outros descontos os mesmos são especificados no contracheque.

Também é discriminado todos os dados da empresa, do funcionário, bem como o número do seu registro. Outros dados, contudo, que podem ser encontrados no Holerite são:

  • Valor do desconto do INSS;
  • Valor do FGTS recolhido pela empresa;
  • Total de horas trabalhadas no mês;
  • Valor do DSR (Descanso Semanal Remunerado);
  • Valor das comissões pagas pela empresa;
  • Participação nos lucros e resultados;
  • Desconto do IRRF (Imposto de Renda Retido na Fonte);
  • Descontos Sindicais.
Contabilidade para Investidores

Qual os encargos que incidem sobre a folha de pagamento?

A Folha de Pagamento normalmente é dada pelo salário bruto e salário líquido. Entende-se por salário bruto o valor que a empresa realmente gastou com o funcionário e salário líquido o valor que o funcionário recebeu.

A diferença entre um e outro é dada, no entanto, pelo desconto do INSS, IRRF e descontos sindicais. Esses valores são recolhidos, dessa forma, diretamente pela empresa para o órgão competente. Sendo que eles fazem parte do salário.

Sobre o salário bruto também são inseridos outros encargos que devem ser provisionados mensalmente pela empresa, como:

  • 13º Salário proporcional;
  • Férias proporcionais;
  • ⅓ das Férias proporcionais;
  • FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço);
  • Multa de 50% sobre o FGTS (Para casos de demissão).
  • INSS Patronal (Para empresas não enquadradas no simples nacional).

Como é feito o cálculo desse provisionamento?

A provisão dos encargos, bem como o seu pagamento é feita separadamente um por um e depois somadas ao final.

Imaginemos uma empresa cuja folha salarial é de R$ 20.000,00. Para encontrar as Férias e o 13º Salário é somente pensar que ambos são uma folha de pagamento a mais.

Assim sendo, o valor do décimo terceiro salário nesse exemplo é de R$ 20.000,00 e o valor das Férias também é de R$ 20.000,00. Para fazer o provisionamento basta dividir ambos por 12.

  • 13º Salário Provisionado = R$ 20.000 / 12 = R$ 1.666,66
  • Férias Provisionadas = R$ 20.000 / 12 = R$ 1.666,66

Para encontrar o ⅓ das férias basta dividir o valor das férias por 3 e depois fazer a divisão por 12, conforme exemplo abaixo:

  • ⅓ das Férias = R$ 20.000,00 / 3 = R$ 6.666,67
  • ⅓ das Férias = R$ 6.666,67 / 12 = R$ 555,55
Planilha de Orçamento Familiar

Como anda a organização das suas contas? Baixe gratuitamente nossa planilha de Orçamento Familiar e melhore o planejamento financeiro da sua família!

Como é calculado os demais encargos?

O FGTS é dado, dessa forma, em percentual. Sendo ele de 8% sobre o salário bruto do funcionário. O seu recolhimento deve ser feito todo dia 7 de cada mês. Para encontrar o valor basta aplicar a alíquota sobre a folha de pagamento:

  • FGTS = R$ 20.000,00 * 8% = R$ 1.600,00

A Multa de 50% do FGTS somente é paga, portanto, em casos da empresa demitir o funcionário. Todavia, é importante também projetá-la ao salário e caso o mesmo peça demissão esse valor entra como lucro líquido para a empresa. Para calcular esse valor basta aplicar a alíquota de 50% sobre o valor recolhido do FGTS:

  • Multa sobre FGTS = R$ 1.600,00 * 50% = R$ 800,00

Por fim há o INSS Patronal cujas empresas enquadradas no Simples são isentas. Entretanto para as empresas enquadradas no Lucro Presumido ou Real esse valor representa 20% da folha de pagamento.

  • INSS Patronal = R$ 20.000,00 * 20% = R$ 4.000,00

Encontrando o valor da Folha de Pagamento

Agora que já sabemos como calcular cada item da folha de pagamento basta somar tudo ao valor da folha. Desse modo conseguiremos saber o valor real gasto pela empresa com salários.

  • Folha de Pagamento = R$ 20.000,00 (+)
  • 13º Salário Provisionado = R$ 1.666,66 (+)
  • Férias Provisionadas = R$ 1.666,66 (+)
  • ⅓ das Férias Provisionadas = R$ 555,55 (+)
  • FGTS Sobre Salário = R$ 1.600,00 (+)
  • Multa sobre o FGTS = R$ 800,00 (+)
  • INSS Patronal = R$ 4.000,00 (+)
  • Total da Folha de Pagamento = R$ 30.288,87

Note que uma empresa que não é enquadrada no Simples possui uma folha de pagamento de quase 50% a mais do valor do salário bruto. No caso das empresas enquadradas no simples esse valor, entretanto, cai para aproximadamente 30%.

Foi possível saber mais sobre folha de pagamento? Deixe suas dúvidas nos comentários abaixo.

Telegram Suno
Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.

Nenhum comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia Mais...
Outras Seções

Ações

208 artigos
Ações

FIIs

54 artigos
FIIs
kisspng-warren-buffett-business-stock-nebraska-sales-warren-buffett-5b5ea4d6586671.9006389715329292383621

eBook Gratuito

Invista Como
Warren Buffett

Aprenda a usar a estratégia do Value Investing, usada pelo maior investidor do mundo!

Frame

NÃO VÁ EMBORA AINDA...

Inscreva-se e receba Grátis conteúdo exclusivo sobre Poupança, Ações, Economia e muito mais!