Acesso Rápido

    Fluxo de caixa projetado: entenda como funciona esse indicador

    Fluxo de caixa projetado: entenda como funciona esse indicador

    Ao elaborar o planejamento financeiro estratégico de uma empresa, em especial no tocante à área financeira, é preciso estruturar um fluxo de caixa projetado.

    Com o fluxo de caixa projetado a tomada de decisão acerca de gastos dos empreendedores é mais clara e assertiva, melhorando o lucro bruto do negócio.

    O que é o fluxo de caixa projetado?

    O fluxo de caixa projetado é a estruturação de tudo o que será gasto pela empresa nos próximos meses e tudo o que deve ser recebido pelo negócio neste mesmo período. Ou seja, as entradas e saídas de receita em longo prazo. Estas informações devem estar estruturadas mês a mês, de forma detalhada e precisa.

    Esta é uma das formas de analisar um negócio, vendo a projeção de entradas e saídas financeiras da empresa e os seus riscos iminentes.

    Vantagens do fluxo de caixa projetado

    Com o fluxo de caixa projetado, é possível visualizar pontos que precisam ser melhorados na empresa.

    Assim, é possível intervir em situações ruins que precisam ser alteradas para não gerarem um problema maior no futuro.

    Mas, além disso, é uma forma de o negócio se mostrar como um potencial gerador de riquezas para os investidores.

    Tanto que o fluxo de caixa projetado pode ser feito tanto por empresas que já estão na ativa quanto pelas que ainda vão iniciar suas atividades. Inclusive, é fundamental ter todos os gastos estimados previstos nesta projeção.

    O mesmo vale para as receitas futuras. Afinal, ao esquecer um único elemento, toda a previsão financeira estará errada. Logo, é melhor pecar pelo excesso de informações e detalhes a serem considerados do que pela falta.

    Inclusive porque um investidor sábio questionará cada parte daquele plano, para saber se ele é viável ou não.

    É preciso ser coerente acerca da receita que será gerada e os investimentos que serão obtidos. Isso inclui estoque, contas a receber, equipamentos e contas a pagar, por exemplo.

    Como fazer a projeção do fluxo de caixa?

    Qualquer modelo de fluxo de caixa projetado precisa incluir pontos específicos para que esta seja eficiente.

    Logo, na planilha de fluxo de caixa futuro precisarão constar detalhadamente:

    • O saldo inicial deste caixa;
    • As entradas de valores, diferenciadas entre “previsão” e “realizadas”.
    • As despesas (tanto fixas quanto variáveis);
    • O intervalo de tempo entre os recebimentos; e
    • O planejamento de contas.

    O primeiro passo é levantar todas as contas que foram contraídas e ainda serão pagar. Ainda é preciso inserir em quais datas essas dívidas serão quitadas.

    O mesmo precisa ser feito com as vendas a prazo que já foram realizadas. Inclusive inserindo as datas nas quais estes valores deverão ser recebidos.

    Por fim, é preciso mensurar as vendas que ainda serão realizadas e impactarão a entrada de caixa.

    Além de servir para convencer investidores a injetarem dinheiro em uma organização, este mecanismo ajuda o empreendedor a controlar o seu fluxo de caixa.

    Com isso, ele conseguirá administrar melhor suas ações.

    Para ajudar na compreensão destes dados, a Suno Research disponibiliza um minicurso sobre Contabilidade para Investidores.

    Assim, a importância de um fluxo de caixa projetado ficará ainda mais clara para quem deseja aplicar recursos financeiros em um empreendimento.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *