Por: Tiago Reis

Entenda a importância do fluxo de caixa das atividades operacionais

O fluxo de caixa das atividades operacionais é uma medida muito importante que indica o caixa gerado pelas operações comerciais normais de uma empresa.

Olhar para o fluxo de caixa das atividades operacionais pode indicar se uma empresa gera caixa suficiente para manter e expandir suas operações, ou se deve exigir capital externo para fazer jus a sua necessidade de crescimento futura.

Empresas que apresentam uma elevada taxa de crescimento, geralmente tendem a apresentar um fluxo de caixa operacional negativo. Ao mesmo tempo em que as mudanças no fluxo de caixa operacional podem oferecer uma prévia das mudanças na receita líquida futura.

De maneira geral é um bom sinal quando o fluxo de caixa dessas atividades aumenta, mas preciso ficar bastante atento com uma distância cada vez maior entre o EBITDA e o fluxo de caixa das atividades operacionais, pois o descasamento desses dois indicadores pode demonstrar uma falha de gestão muito séria da qual veremos mais a frente.

Entendendo melhor o fluxo de caixa das atividades operacionais

O fluxo de caixa operacional representa a versão em dinheiro propriamente dita do chamado EBITDA de uma empresa. Isso acontece porque os princípios contábeis exigem que o EBITDA (lucro operacional) seja reportado no regime de competência, o que não considera a efetiva entrada de valores monetários no caixa da empresa.

Dessa forma, o fluxo de caixa operacional concentra-se na entrada e saída de dinheiro relacionado às atividades comerciais de uma empresa, seja a venda de estoque, fornecimento de serviços, pagamentos de salários, etc.

Então, é importante ter em mente que todas as transações de investimento e financiamento devem ser excluídas dos fluxos de caixa operacionais e deverão ser relatadas separadamente, no fluxo de caixa de financiamento, por exemplo.

Todos os demonstrativos de fluxo de caixa são divididos em três categorias, são elas: fluxo de caixa das operações, dos investimentos e dos financiamentos.

Importância do fluxo de caixa das atividades operacionais

Muitos analistas e investidores preferem olhar principalmente para os demonstrativos de fluxo de caixa de uma empresa, pois os valores contidos ali eliminam muitos efeitos contábeis ao mesmo tempo em que podem fornecer uma imagem bem mais real da situação financeira de uma empresa.

Por exemplo, a contabilização de uma grande venda pode proporcionar um enorme impulso sobre a receita de uma empresa, porém se essa venda não for feita a vista, esse dinheiro pode não efetivamente entrar no caixa da empresa se ela apresentar dificuldades para a cobrança desse débito.

Dessa forma, o recebimento da empresa somente será efetivado quando avistarmos a quantia devida no fluxo de caixa apresentado pela empresa. É por esse motivo que muitas empresas podem aparentemente serem bastante lucrativas e de repente quebrarem por justamente não conseguir gerir bem os seus recebíveis.

Importante salientar que o estudo dos resultados no regime de competência e o balanço patrimonial também se fazem necessários para que o investidor tire melhores conclusões sobre a saúde econômica e financeira de uma empresa.

Além disso, traçar um comparativo entre o EBITDA e o fluxo de caixa das atividades operacionais também pode ser um bom indicativo que mostra o grau de inadimplência de uma empresa na gestão dos seus recebíveis.

 

 

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.

Nenhum comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia Mais...
Outras Seções

Ações

207 artigos
Ações

FIIs

54 artigos
FIIs

eBook Gratuito

Manual do Investidor

Tudo o que você precisa para dar os primeiros passos na Bolsa de Valores

eBook Gratuito

Como analisar uma ação

Conheça o Passo A Passo para você analisar quais as melhores ações para investir!