Acesso Rápido

    Fiikipedia: Você caiu junto com os FII’s?

    Fiikipedia

    Prof. Baroni – 20 de fevereiro de 2020

    Você caiu junto com os FII’s?

    O nosso artigo no Fiikipedia hoje será bem diferente. Convidei um investidor, que já acompanha o nosso trabalho a algum tempo, a desenvolver um texto onde ele pudesse relatar sua experiência pessoal, bem como o seu sentimento frente ao momento atual do mercado.

    Quem é você?

    Meu nome é Anderson Gandra Kuster, tenho 30 anos, casado, engenheiro e morador do interior de São Paulo.

    Tenho certificações nas provas de CPA20 e PQO operações, bem como sou investidor há mais de 4 anos. Período, que apliquei em Tesouro Direto, fundos de investimento, ações e fundos imobiliários. Atualmente, com cerca de 60% do patrimônio investido em fundos imobiliários.

    O que realmente você quer?

    Sempre me esforcei para estudar sobre a profissão e suas respectivas matérias, a fim de evoluir profissionalmente. Contudo, aquilo não brilhava os olhos. Durante essa jornada, deparei-me com algo mais atraente, o qual gostava de ler e prendia minha atenção.

    Não era chato, mas sim muito interessante.

    Era o “Tesouro Direto” que, na época foi minha porta de entrada no mercado, o que mais pra frente se tornaria uma paixão. Então, após meses estudando e ávido por mais conhecimento, entendi que esse seria o rumo da minha carreira.

    5 Amostras Gratuitas para você conhecer a Suno!

    Conheça a Suno: cadastre-se e receba 5 amostras totalmente gratuitas dos relatórios e materiais que enviamos aos nossos assinantes.

    Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

    Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

    Então, o que faço agora?

    “Pera aí!”, Trabalho em tempo integral, minha família depende de mim, não fiz economia e nem tenho experiência profissional na área.

    Logo, surgiu a dúvida: Como vou mudar de carreira nessa altura do campeonato?

    Primeiro, vou continuar me esforçando no emprego e investir com o objetivo de ter uma independência financeira, podendo assim escolher aonde quero trabalhar.

    Segundo: estudar tudo que estiver disponível e assistir todos os vídeos sobre investimentos em busca de atingir minha meta.

    Nessa época, conheci a SUNO: Tiago Reis, Professor Baroni e Felipe Tadewald, especialistas em Renda Variável e Fundos imobiliários.

    A partir de seus conhecimentos, vídeos e relatórios, ganhei entendimento e segurança para entrar nesse mundo e buscar uma renda passiva.

    Renda, a qual daria liberdade para fazer escolhas sem me tornar escravo de um trabalho que não me interessava.

    Mas a vida é uma caixinha de surpresas

    “Pronto, agora vai e vai com tudo!”

    Investi em Fundos de Investimento Imobiliários (FIIs) e boas Ações pagadoras de dividendos. Na época (junho/2019) comecei a investir pesado em FII’s – todo investimento era como um foguete, só subia! Até que em janeiro/2020 veio à queda, melhor dizendo, a “correção”.

    O IFIX tem caído diariamente, tendo poucos momentos de estabilidade. Outros FIIs se desvalorizavam mais acentuadamente. No aplicativo da corretora o patrimônio vem se desvalorizando constantemente, dando a sensação de ter tomado uma decisão ruim.

    Nem tudo está perdido

    No entanto, o conhecimento adquirido através de relatórios gerenciais dos FII’s, vídeos explicativos, livros e relatórios da SUNO, foram fundamentais para um entendimento da situação.

    Boa parte deste movimento de alta em 2019 foi causada, principalmente, por uma massiva chegada de novos investidores.

    Agora, ocorreu uma correção dos preços, liderada pelos Fundos de Fundos (FoF’s), que buscam lucros sobre das cotas adquiridas em follow-on’s e IPO’s recentes.

    Além disso, o pessimismo e desespero dos investidores novatos (e inexperientes) em Renda Variável contribuíram para acentuar a curva de correção do IFIX e outros FIIs.

    E o Risco?

    Há vários riscos ao se investir em Fundos imobiliários, dentre eles: econômico, crédito, liquidez, vacância, preço do imóvel, regulatórios, tributação, dentre outros.

    Entretanto, o risco mais destrutivo para o investidor é a falta de conhecimento sobre seus investimentos, o que pode gerar pânico em momentos de volatilidade.

    Portanto, o interesse, dedicação e curiosidade do investidor em entender suas aplicações, são fundamentais para que esse não tenha uma perda relevante de capital em seu patrimônio.

    Mantenha o equilíbrio e o foco em seus estudos.

    Marcos Baroni
    Compartilhe sua opinião
    1 comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *

    • Paulo Vitor Castro Cardoso 1 de março de 2020

      Olá,

      ótimo artigo. Entrei nesse mundo junto com você no Tesouro Direto em uma época em que esta aplicação era atraente, lembro-me na época em que a política estava em turbulência em nosso país e assim como na Bolsa de Valores verificamos muita volatilidade nesta aplicação que a princípio é algo muito seguro. Vimos uma oportunidade de investimento durante esse momento de crise. Passado esse momento os títulos adquiridos estavam supervalorizados e a economia já mostrava sinais de recuperação e consequentemente a taxa Selic teve uma queda acentuada. Era uma janela de oportunidade, liquidar todo investimento no Tesouro e partir para outro investimento mais rentável. Foi quando comecei a aplicar em Fundos de Investimento em Ações que se mostraram bastante atraentes. Hoje busco também esta independência financeira e estou diversificando minha carteira incluindo FIIs. Seus artigos têm contribuído a entender melhor este mercado.
      Parabéns, continue publicando seus artigos, são fáceis e agradáveis para se ler.

      Você poderia indicar alguma leitura para compreender mais este tipo de investimento?

      Obrigado!
      Abraço amigo!

      Responder