Fiikipedia: A cereja dos FIIS

Começo a achar que nossa seção do Fiikipedia está ficando muito gastronômica (risos).

Na semana passada, falamos das “trufas” e, agora, vamos falar sobre a “cereja do bolo” nos Fundos Imobiliários.

Esta pergunta me foi feita na última Live, realizada no dia 07 de dezembro. Inclusive, convido você a assisti-la e, claro, nos acompanhar todas às quintas-feiras às 21h.

No entanto, algumas pessoas mais próximas voltaram a me questionar sobre este tema.

Obviamente, achei interessante explorar um pouco mais sobre o assunto no artigo desta semana aqui no Fiikipedia.

Após refletir, com bastante cautela e prudência, cheguei à conclusão que não temos apenas uma cereja de bolo. Entendo que temos várias cerejas.

Sim, isso mesmo, inclusive a imagem do artigo de hoje foi escolhida de forma proposital: várias cerejas no mesmo bolo.

Acho que ao avaliarmos todo o mercado de fundos imobiliários no Brasil, é possível encontrá-las em vários segmentos.

De toda forma, a minha visão continua sendo que “The Big Cherry” (A Grande Cereja) seja mesmo o segmento de shoppings centers, com ativos que tenham nível de maturação adequado e potencial de expansão.

Mas, veja, vamos olhar para o lado e refletirmos sobre outros segmentos: será que ainda vamos conseguir encontrar mais cerejas?

Pois bem.

Vamos selecionar dois segmentos que representam uma parcela relevante dos fundos imobiliários existentes no mercado hoje, e dar uma leve pincelada sobre o que deve ser levado em consideração:

  • Logístico: este segmento se mostra importante para a indústria de fundos imobiliários, pois, quando olhamos os dados atuais dos ativos listados, é possível perceber que a vacância, por exemplo, está abaixo da média geral do setor, com base em pesquisas realizadas em materiais de empresas especializadas.
  • Lajes Corporativas: aqui a situação é mais desafiadora em relação aos dados de mercado, em geral, mas, por outro lado, ao observarmos alguns ativos localizados em regiões nobres, especialmente em São Paulo, isso nos dá certo conforto e segurança, pois estamos diante dos locais mais desejados do país.

Portanto, temos um segmento mais resiliente (Logístico) e outro com alto valor agregado (Lajes).

Mas é evidente que as escolhas não devem ser aleatórias. É fundamental sermos cirúrgicos nessas horas, não é mesmo?

Para cada um dos setores, temos “cerejas”, e irá exigir dedicação por parte de cada um de vocês. Estabelecer critérios e premissas é, sem dúvida, o primeiro passo para que as escolhas fiquem em linha com seu perfil.

Entendo que um dos principais indicadores a serem observados acima é a capacidade de recolocação dos espaços vagos no momento desta mais grave crise da história recente brasileira.

Este termômetro é importante e deve ser ponderado, pois oferece nitidez com relação à resiliência de cada um dos ativos, em uma carteira ancorada em Valor para o longo prazo.

Agora, veja que curioso: é possível encontrarmos outras “cerejas”, até mesmo em Fundos de Recebíveis ou Fundos de Fundos. Por que não?

Fundos de CRIs com operações exclusivas, consideradas “High Grade”, podem ser vistos como sendo ativos com boa capacidade de geração de renda real perene com prêmio bastante razoável sobre os títulos públicos, os quais, em tese, são “livres de risco”.

Já no caso dos FOFs (Fund of Funds), existem Gestores que vêm conseguindo, de alguma forma, gerar “Alfa” para os cotistas de maneira consistente.

E você? Já escolheu quais são as “suas cerejas”?

Não é uma tarefa simples, mas o fato de termos “apenas” 100 fundos imobiliários “estudáveis” não é nada impossível também, certo?

Estamos aqui justamente para ajudá-lo nesta longa jornada. Contamos sempre com sua leitura dos materiais que produzimos por aqui.

E, claro, participe das nossas Lives para que possamos esclarecer sobre outros pontos a serem levados em consideração e, nesse sentido, fazer com que suas escolhas fiquem ainda mais maduras e serenas.

Educação e conhecimento sempre.

Espero por você!

A nossa Live de hoje será especial!!

Vamos falar sobre A Neurociência nos Investimentos e como seu cérebro toma decisões nas escolhas para o futuro.

É hoje mesmo (14/12) às 21h no canal do Youtube da Suno Research.

Comentários

Marcos Baroni, professor há 20 anos em cursos de Graduação e MBA nas áreas de Gestão de Projetos e Processos. Graduado na área de Tecnologia da Informação e pós graduado em Educação, investe no mercado financeiro desde o início de sua carreira e há 10 anos leva conhecimento por várias cidades do Brasil sobre como conquistar a Independência Financeira. 

©2018 SUNO RESEARCH | Investimentos inteligentes

Share This

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

Create Account