Acesso Rápido

    Faturamento Klabin: clique e conheça os números dessa gigante do papel

    Faturamento Klabin: clique e conheça os números dessa gigante do papel

    O faturamento Klabin é dos mais representativos dentro da indústria produtora de papéis do Brasil. Ela é líder na produção de cartões para embalagens, embalagens de papelão ondulado, sacos industriais, entre outros produtos.

    O faturamento Klabin é a linha do demonstrativo de resultados onde fica localizada a receita bruta de vendas.

    A Klabin é a única companhia nacional a fornecer ao mesmo tempo celulose de fibra curta, celulose de fibra longa e fluff.

    Essa companhia é também uma das mais antigas ainda em operação no país, pois foi fundada em 1899, e possui na atualidade cerca de 18 parques industriais. Evidenciando a natureza resiliente do seu modelo de negócios.

    A Klabin está dividida em quatro grandes áreas de negócios:

    • Florestal: comercialização de toras de madeira, matéria prima para produção de celulose.
    • Celulose: Celulose de fibra curta, longa e fluff.
    • Papéis: produção de papel kraft, papel cartão e papel reciclado.
    • Conversão: Embalagens de papelão ondulado e sacos industriais.

    Entendendo o faturamento Klabin

    faturamento Klabin – release de resultados

    Como podemos ver no quadro acima, a receita bruta de vendas da Klabin no ano de 2017 foi de R$ 9.727 milhões, um crescimento de 19% frente ao resultado divulgado no ano de 2016.

    Esse crescimento se deveu a maiores volumes de vendas em celulose e produtos de conversão. Vale ressaltar que as maiores vendas de celulose se deveram majoritariamente ao ramp up da Unidade Puma ao longo de 2017.

    Essa Unidade foi o maior projeto já construído pela Klabin. Com essa fábrica em plena operação a companhia dobrará a sua capacidade de produção, com uma capacidade de processar 1,5 milhão de toneladas de celulose por ano.

    Estima-se que esse empreendimento custará ao todo cerca de 8,5 bilhões em investimentos à Klabin.

    Somente no ano de 2016, a companhia desembolsou R$ 1.707 milhões, porém no ano de 2017 a companhia investiu cerca R$ 177 milhões no projeto, pois já está em período de ramp up (fase inicial da produção industrial).

    Klabin uma consistente pagadora de dividendos

    Dividendos distribuídos

    A Klabin é uma companhia que possui uma elevada previsibilidade nos seus resultados operacionais.

    Mesmo com elevados investimentos em grandes projetos, a companhia conseguiu pagar dividendos crescentes aos seus acionistas nos últimos anos, como vimos no quadro acima.

    Para os próximos anos, acreditamos que a companhia terá condições de pagar dividendos ainda maiores aos acionistas, graças a um fluxo de caixa livre mais robusto.

    Para ter uma noção, o CAPEX (investimentos em tangíveis e intangíveis) da empresa no ano de 2016, totalizou R$ 2.567 milhões, já em 2017, esse número caiu para R$ 925 milhões.  Valor substancialmente menor graças a menores investimentos no projeto PUMA.

    Klabin – uma empresa em forte desalavancagem

    Endividamento – release de resultados

    Dado a finalização dos seus principais empreendimentos, a Klabin é uma empresa que atualmente tem trabalhado forte na redução do seu endividamento líquido.

    No final de 2017, a relação dívida líquida/EBITDA ajustado totalizou 4,1 vezes, uma redução de 1,8 vezes frente ao reportado em março de 2016.

    Essa rápida desalavancagem evidencia a forte geração de caixa da empresa, dado o sucesso de produção do seu mais novo projeto concluído.

    Por fim, acreditamos num crescimento robusto do faturamento Klabin para os próximos anos, porém o que não gostamos no momento é o preço das ações, portanto preferimos esperar por melhores oportunidades que por vezes são comuns de acontecer na bolsa de valores.

     

     

     

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    2 comentários

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *

    • Max 21 de novembro de 2019

      Gostaria de comprar Klabin. O que me preocupa é elevado endividamento da empresa. Pelos padrões de Buffett, o endividamento deveria ser no máximo 4 x lucro líquido anual. O que você pode comentar sobre isso?
      É impressão minha, ou o Luiz Barsi não dá muita importância ao endividamento das empresas onde ele investe?

      Responder
      • Suno Research 22 de novembro de 2019

        Não existe um número fixo para limite de endividamento, cada caso é um caso. Não posso comentar ele aqui, mas se quiser conhecer a fundo nossas analises sobre diversas empresas, recomendadas ou não, com justificativas e analises, dê uma olhada nas nossas assinaturas:
        https://www.sunoresearch.com.br/nossas-assinaturas/

        Responder