Faturamento da Cyrela

Você já ouviu falar da Cyrela? Se você comprou apartamento em São Paulo, as chances são grandes de que tenha contribuído com o faturamento da Cyrela.

Em 2017, o faturamento da Cyrela foi de quase R$ 2,7 bilhões, apresentando uma queda de 13,9% em relação à 2016. A empresa atua na construção civil, e pode ser uma alternativa de investimento para aqueles investidores que não querem investir em fundos de investimento imobiliários preferindo ser sócios de companhias listadas.

Então, vamos conhecer um pouco mais da Cyrela.

A origem da Cyrela

Origem da Cyrela

Prédio futurista – Cyrela

A empresa foi fundada em 1962 na cidade de São Paulo, e se tornou referência na construção civil nacional.

A Cyrela Foi eleita pelo ranking ITC a 3ª maior construtora do Brasil em 2017.

De fato, a Cyrela conta com mais de 2.500 colaboradores e já construiu moradias para mais de 200 mil famílias brasileiras.

As ações da Cyrela são negociadas na bolsa de valores (B³) sob o código CYRE3, e pertencem ao segmento do Novo Mercado.

Uma característica da empresa é ser uma companhia verticalizada, mantendo sempre o controle dos projetos e atuando em quatros frentes, que são:

  • Incorporação
  • Construção
  • Vendas
  • Serviços

Segmentos de atuação da Cyrela

Marca Living do Grupo Cyrela

Marca Living do Grupo Cyrela

Embora a marca Cyrela seja atuante no segmento de imóveis de alto padrão, este não é o único negócio.

A Cyrela possui outras marcas que agregam diversidade no portfólio da companhia, que são:

  1. Living
  2. Facilities
  3. Preference Cyrela

A marca Living faz parte da estratégia da companhia de atingir as camadas mais baixas da sociedade, nos segmentos econômico e super econômico.

Este é um segmento habitacional que conta com fomento do Governo Federal.

Assim, a companhia aproveita parcerias como a do projeto Minha Casa Minha Vida (MCMV)

Já as marcas Facilities e Preference Cyrela fazem parte da gama de serviços da Cyrela.

O Preference Cyrela permite ao consumidor da Cyrela personalizar o seu apartamento ainda em obra.

Por exemplo, ao escolher modificações pré-definidas na planta ou acabamento, de forma a satisfazer suas preferências.

Por outro lado, Facilities oferece diversas mordomias aos clientes da Cyrela. prestando serviços pay-per-use, além de conservarem os empreendimentos, tudo através de provedores especializados.

Como exemplo, podemos citar recepção de convidados em festas, encomenda de flores, auxílio mecânico para o carro, etc..

A queda no Faturamento da Cyrela

Receita Bruta - Cyrela

Receita Bruta – Cyrela

Podemos ver no gráfico acima como a receita da Cyrela diminuiu bastante em relação a 2016, tanto na parte de incorporação quanto a de serviços.

É verdade que essa redução no faturamento parece algo ruim.

De acordo com a companhia, o distrato segue sendo o grande desafio do setor e uma fragilidade do modelo de negócios das empresas de construção civil.

E de outro lado, as taxas dos financiamentos não reduziram na mesma velocidade da queda na Taxa Selic.

Além disso, o desemprego ainda se encontra em patamares relativamente elevados.

Mas para compreender melhor os resultados contábeis da Cyrela é preciso entender um pouco da contabilidade das empresas desse setor.

Contabilidade da construtora Cyrela

Obra - Cyrela

Obra – Cyrela

Para os imóveis prontos, a companhia reconhece o valor total  assim que o imóvel for vendido e o usuário puder usufruir do seu apartamento.

Contudo, para os imóveis que estão em construção a companhia reconhece a receita e os custos na proporção em que a obra for sendo concluída.

Por exemplo, se a companhia espera receber R$ 2 milhões de um cliente, mas somente 50% da obra for concluída, então só poderá ser reconhecido R$ 1 milhão de receita e metade dos custos incorridos.

Já os distratos ocorrem quando o cliente desiste do imóvel e a companhia precisa devolver uma parte ou o valor total já pago como adiantamento.

Mas veja que interessante.

O faturamento da Cyrela é reconhecida independentemente do prazo de recebimento das contrapartidas.

Além disso, nos distratos, a companhia não precisa devolver imediatamente o valor adiantado.

Ou seja, esse descasamento entre reconhecimento de receita e recebimento de caixa pode fazer com que a companhia gere mais caixa em um ano de menor receita, ou vice-versa.

Como podemos ver no gráfico abaixo, foi justamente a 1ª hipótese que ocorreu em 2017. Portanto, a Cyrela construtora gerou mais caixa apesar da receita menor.

Geração de caixa - Cyrela

Geração de caixa – Cyrela

Vendas contratadas da Cyrela

Vendas contratadas - Cyrela

Vendas contratadas – Cyrela

 

Embora a receita tenho sido menor em 2017, o número de vendas contratadas aumentou 17,8%.

Ou seja, se essas vendas se concretizarem, a companhia poderá ter uma boa geração de caixa em 2018.

Claro que isso depende da retomada da economia, de um nível de distratos menor e de um volume de financiamento imobiliário maior.

Conclusão sobre o faturamento da Cyrela

Conclusão Cyrela

Conclusão Cyrela

Analisar a contabilidade envolvida na apuração do faturamento da Cyrela é importante para o investidor em ações, especialmente aquele interessado em receber dividendos, pois receita,custos e geração de caixa podem divergir bastante no caso de empresas da construção civil. 

 

Compartilhe a sua opinião
Rodrigo Wainberg

Rodrigo Wainberg

Profissional aprovado no Level III da certificação CFA, investidor em ações há 6 anos, possui registro de Analista e Consultor de Valores Mobiliários, e é Bacharel em Física pela UFRGS.