Conhecimento

Farm-out: quando as empresas de petróleo vendem seus direitos de exploração

By 30 de setembro de 2018 No Comments
farm-out

Muitas vezes, diversas empresas possuem um grande negócio nas mãos, mas não conseguem aproveitá-lo por falta de dinheiro em caixa para investir e operacionalizar a atividade. Isso acontece, por exemplo, quando uma companhia de petróleo adquire um grande bloco de exploração. Se os custos para extrair o petróleo forem maiores do que o esperado, a empresa pode ficar sem condições para atuar na área. Porém, um tipo de operação costuma ser utilizado para resolver esse problema: é o farm-out.

Com o farm-out, uma empresa menor consegue aproveitar seus direitos e recursos sem se endividar ou correr riscos maiores do que o aceitável.

O que é farm-out?

O farm-out é o processo de venda total ou parcial dos direitos de concessão e exploração de uma área que uma empresa possui. Ou seja, para captar dinheiro e financiar suas atividades, uma companhia pode abrir mão, parcialmente ou totalmente, dos seus direitos de explorar economicamente os recursos naturais de um determinado lugar. Dessa forma, a empresa realiza um farm-out do ativo para uma terceira parte interessada.

O farm-out é uma operação muito comum nos segmentos de extração mineral, petróleo e gás. Ele acontece principalmente quando uma petroleira, por exemplo, adquire um campo com reservas de petróleo e decide repartir a sua exploração com outra empresa.

Assim como o farm-out, também existe um termo para denominar a situação oposta – o chamado farm-in. Nesse caso, a operação se refere a quem está comprando os direitos de uma área.

Como funciona o farm-out?

Ao constatar que uma área tem viabilidade comercial para ser explorada, o proprietário (chamado de farmor), pode convidar um comprador (chamado de farmee) para realizar um farm-out sobre seu direito de exploração. Dessa forma, o farmee paga uma quantia adiantada em dinheiro pelo direito sobre a área, além de também se comprometer em investir e realizar a exploração dos recursos ali encontrados.

Ou seja, além adquirir a permissão de atuar na área, a empresa compradora também fica obrigada a operacionalizar toda a atividade – seja ela de extração mineral ou exploração de combustíveis fósseis.

O pagamento da exploradora para a empresa proprietária é feito sob a forma de royalties – sempre de acordo com o preço atual do petróleo. Porém, pode existir a opção de converter os royalties de volta em uma participação nos lucros da atividade após a produção começar.

Porém, muitas vezes a aprovação do governo pode ser necessária antes que uma transação de farm-out seja iniciada.

Por que as empresas realizam farm-out sobre seus direitos?

Os contratos de farm-out são ferramentas eficazes de gerenciamento de risco para empresas de petróleo menores. Sem eles, alguns campos de petróleo simplesmente permaneceriam inexplorados devido aos altos riscos enfrentados por qualquer operador. Isso acontece principalmente em áreas de exploração offshore (no mar), onde a chance da operação dar errado é maior.

Além disso, o farm-out também é um forma muito utilizada para viabilizar a exploração por empresas que não possuem capacidade financeira. Logo, através de uma parceria com outras empresas, os pequenos produtores de petróleo e gás conseguem custear o desenvolvimento da atividade – principalmente quanto a exploração, que costumar ser muito cara e demanda um grande investimento antes de começar.

Dessa forma, um acordo de farm-out dão as empresas proprietárias uma oportunidade de lucro potencial a qual eles não teriam acesso de outra forma.

Compartilhe a sua opinião
Tiago Reis

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.