Por: Tiago Reis

Explorando o comportamento emocional do mercado

Assim como qualquer investidor de valor deve fazer, Seth Klarman – o respeitado investidor e autor do livro Margin of Safety – busca oportunidades em situações nas quais o mercado está se comportando emocionalmente, ao invés de racionalmente.

No entanto, muitos provavelmente se questionarão: como estas oportunidades, de fato, acontecem na prática?

Em sua carta de 2009 aos investidores do fundo por ele gerido, o Baupost Group, Seth Klarman elenca uma lista destes cenários:

“Quando os ativos financeiros entram em queda, é crucial distinguir, como possíveis causas, a reação legítima às mudanças dos fundamentos e a reação extremamente exagerada. No Baupost, estamos sempre de olho nestas reações exageradas, seja devido aos resultados abaixo do esperado, devido ao downgrade de ratings, devido à saída da ação de um índice, devido ao cancelamento da listagem em alguma bolsa de valores, ou devido à venda ‘forçada’ por algum investidor institucional”.

Por fim, ele completa:

“Geralmente, reações exageradas devido ao medo é um sinônimo de oportunidade”.

Algumas destas reações devem ser de particular interesse de investidores. Falarei primeiro das companhias que são excluídas de índices e, em seguida, das empresas que sofrem alguma venda forçada.

Exclusão da empresa de um índice

Os índices levam em consideração diferentes critérios. O Ibovespa, por exemplo, contempla as empresas com o maior volume de negociação na B3. Por outro lado, alguns índices podem ponderar as companhias pela capitalização de mercado.

Deste modo, quando uma empresa sai de um índice, não é raro gerar um certo alarde. Isso acaba gerando uma reação de venda, que ocorre como um efeito dominó e acaba diminuindo a cotação das ações.

No entanto, cabe ressaltar que, em essência, a venda apenas devido à exclusão de um índice muitas vezes não tem correlação alguma com os fundamentos da companhia e tampouco afeta seu valor intrínseco.

Venda forçada por um investidor de grande porte

De modo similar, a venda forçada de um ativo por alguma grande instituição também tem pouco a ver com o ativo em si. Em boa parte das vezes, a cotação das ações cairá apenas pelo fato de que o investidor está liquidando o ativo.

Em outros casos, um fundo de pensão eventualmente executará um rebalanceamento de seu portfólio, liquidando um grande volume de ativos que estejam sob sua posse.

Dito isso, se algum ativo está extremamente barato, geralmente há uma razão para isso, que é melhor do que “todos estão demasiadamente irracionais para avaliar corretamente”.

Preciso ressaltar que, quando a pressão de vendas se intensifica, os compradores devem estar preparados para a possibilidade e para a probabilidade de que as vendas continuem e, portanto, o preço das ações siga caindo.

Existem duas lições que devem ser aprendidas.

A primeira delas: apenas o fato de que um ativo esteja barato não significa que ele é uma barganha. Afinal de contas, embora o mercado seja ineficiente em alguns momentos, ele também é eficiente em outros.

Em segundo lugar, é quase impossível acertar o “fundo” exato do preço de um ativo. Qualquer um que deseje melhorar como um investidor em valor deve estar preparado para o caso em que seu portfólio continue em declínio antes de entrar em ascensão.

Valuation e precificação de ativos
Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.

4 comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Rodrigo 25 de outubro de 2019

    Bom artigo!!!!

    Responder
  • Maria de Lourdes D. Marques 12 de novembro de 2019

    Boa tarde, deixa eu vê se entendi o artigo!
    Quer dizer que se eu tiver um ativo , uma determinada ação na minha carteira e ela estiver em queda ou sendo vendida aos lote isso não significa que a empresa que ela representa esteja em apuros, e eu posso continuar apostando nela e até comprar mais um lote se eu conhecer os fundamentos da empresa e sua estruturação e tiver certeza que ela é solida?
    vou voltar aqui pra ver a resposta. Não investi nada ainda mais quero começar e vcs estão me ajudando a entender como isso funciona. Grata.

    Responder
    • Suno Research 12 de novembro de 2019

      Exatamente, se você continua confiante nos fundamentos, aproveite a queda para comprar. Muito das oscilações do mercado são resultado da ação de especuladores, que muitas vezes estão olhando para tendencias de curto prazo do mercado e não para os fundamentos das empresas. Considerando que se os fundamentos se mantém, o retorno do seu investimento tende a se manter, na realidade, a aumentar.
      Forte abraço, e sucesso nos investimentos!

      Responder
  • Rodrigo 18 de novembro de 2019

    Parabéns Tiago!!!!Ótimo tema!!!

    Responder
Leia Mais...
Outras Seções

Ações

205 artigos
Ações

FIIs

52 artigos
FIIs

FALTAM POUCOS

DIAS PARA A

DIAS
 HOR
 MIN
 SEG

INSCREVA-SE E TENHA ACESSO À OFERTAS IMPERDÍVEIS!

%d blogueiros gostam disto: