Acesso Rápido

    Encargos financeiros: como evitar esse tipo de cobrança?

    Encargos financeiros: como evitar esse tipo de cobrança?

    Ao fechar um acordo que envolva dinheiro, é importante prestar atenção nas letras miúdas que compõem os encargos financeiros envolvidos nisso.

    Principalmente porque os encargos financeiros podem tornar qualquer negociação pouco vantajosa.

    O que são encargos financeiros?

    Os encargos financeiros são as taxas cobradas em transações realizadas com instituições financeiras, como bancos e operadoras de crédito. Os percentuais a serem cobrados, obrigatoriamente, devem constar nos contratos fechados.

    Os juros de mora, por exemplo, são encargos financeiros, que alteram o Custo Efetivo Total de uma aquisição. São utilizados no cálculo do Custo Efetivo Total da dívida: os encargos de financiamentos, encargos financeiros ou até mesmo encargos financeiros do cartão de crédito.

    Quando os encargos financeiros são cobrados?

    Tais cobranças financeiras podem ser encontradas em diversos tipos de transação. Até a comida que é adquirida com cartão de crédito pode implicar neste gasto silencioso.

    Isso por conta dos encargos financeiros do cartão de crédito.

    As formas mais comuns de encontrá-lo são:

    • Ao obter empréstimos;
    • Pagamentos de faturas com atraso;
    • Pagamentos em valor inferior ao total da fatura;
    • Quando as compras parceladas tiverem juros;
    • Ao efetuar saques com o cartão de crédito;
    • Quando a fatura do cartão de crédito for parcelada, com os encargos financeiros rotativos.

    Logo, a sua ocorrência é bastante comum no dia a dia dos contribuintes.

    Em lojas de departamento, por exemplo, é bastante comum que os funcionários que atuam nos caixas encorajem os clientes a parcelarem suas compras com juros.

    Claro que isto é uma determinação da empresa, que lucra com estes acréscimos.

    Porém, é importante ficar atento ao ouvir o termo “desconto se antecipar o pagamento”, para identificar encargos ocultos.

    Porque esta é a “vantagem” vendida aos clientes para maquiar os juros embutidos no valor da fatura.

    Como fugir do pagamento de encargos?

    A vida moderna tornou difícil evitar certas cobranças financeiras. A única forma é pagar absolutamente tudo o que for adquirido à vista. O que não é possível para a maior parte da população.

    Para muitos, a simples compra de um smartphone, ainda que o mais barato do mercado, demanda um parcelamento.

    E, dependendo da loja onde a compra for feita, isso incidirá em juros.

    Comprar uma casa, então, se torna uma tarefa ainda mais árdua se a ideia é fugir dos encargos financeiros de financiamento.

    Afinal, nenhum banco emprestaria dinheiro se esta prática não fosse lucrativa de alguma forma.

    Entretanto, é possível sim evitar pagar juros altos. Para isso, é preciso pesquisar bem as taxas praticadas por cada empresa, bem como a média de mercado. Assim, é possível optar pela menor.

    No caso de financiamento de imóveis, as menores taxas são praticadas pela Caixa, especialmente dentro do programa Minha Casa, Minha Vida.

    Mas, quando o assunto é encargos financeiros do empréstimo, este valor costuma variar bastante entre as instituições financeiras.

    Em geral, as menores taxas são aplicadas nos empréstimos consignados.

    Porém, há como obter cobranças menores se a escolha for bem feita.

    Encargos financeiros nas empresas

    Não são apenas as pessoas físicas que estão sujeitas ao pagamento de encargos. Esse tipo de cobrança também incide sobre as operações financeiras de uma empresa.

    Neste caso, a contabilização dos acordos é feita nas contas de empréstimos e financiamentos. Isso tanto para as aquisições feitas junto a instituições financeiras brasileiras ou do exterior.

    Aqui cabem duas possibilidades:

    • A primeira é com a contabilização dos juros e demais encargos financeiros pelo regime de competência.
    • A segunda ocorre quando estas cobranças de juros são descontadas antecipadamente.

    Neste caso, os valores antecipados serão registrados na conta Encargos Financeiros a Transcorrer, que funciona como redutora da conta Empréstimos.

    Se os encargos forem pagos apenas depois da data do balanço, estes valores deverão ter provisões equivalentes registradas em sua contabilidade.

    Lembramos que o ideal é ter investimentos em vez de dívidas. Mas nem sempre este processo de mudança financeira é fácil.

    Por isso, a Suno Research oferece uma planilha com foco em ajudar seus usuários a controlarem seus os gastos pessoais.

    Já sofreu com encargos financeiros abusivos que demorou a perceber? Comente como foi a experiência e ajude outras pessoas e evitarem este problema.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    2 comentários

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *

    • Gustavo 10 de abril de 2020

      Boa tarde,

      Em tempos de bolsa volátil queria ler mais comentários de opções para proteger o capital em renda fixa e quais são as taxas de Adm contadas pelas principais instituições financeiras do BR.

      Responder
    • Romulo Trindade 18 de maio de 2020

      Estou muito grato pela informação e esclarecimento que a suno disponibiliza para a população em geral como forma de educação financeira para todos!!

      Responder