Acesso Rápido

    Empréstimo bancário: entenda como funciona essa popular operação financeira

    Empréstimo bancário: entenda como funciona essa popular operação financeira

    O empréstimo bancário é a modalidade de financiamento mais conhecida e utilizada no país. Porém, ao contrário do que se pensa, o empréstimo não é uma operação financeira realizada não só por bancos. Atualmente, cooperativas de crédito, lojas e diversas instituições financeiras oferecem empréstimos para diferentes finalidades.

    Há diversos modelos de empréstimo bancário que podem ser concedidos de acordo o banco e quem pretende retirar. Por isso, cabe ao Banco Central fiscalizar e regular as instituições financeiras que fazem a concessão.

    Como funciona um empréstimo bancário?

    O empréstimo bancário pode ser pedido por qualquer cliente de uma instituição financeira. A operação consiste na transferência de um valor que deve ser pago em parcelas. Quanto maior o número destas parcelas, maior será a taxa de juros cobrada.

    Os empréstimos bancários são feitos com o dinheiro que outras pessoas depositam nas instituições financeiras — como por exemplo, quando um cliente deixa uma quantia para render na poupança.

    Panorama dos empréstimos bancários no Brasil

    empréstimo bancário

    O empréstimo bancário se tornou uma alternativa de financiamento tão comum que uma pesquisa do SPC Brasil, de agosto de 2018, mostrou que 2 a cada 10 brasileiros já tinha feito um empréstimo nos últimos 12 meses.

    Além disso, entre junho de 2006 e junho de 2016, o empréstimo bancário cresceu incríveis 248,8% no país, de acordo com Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac).

    Como os bancos lucram com os empréstimos?

    O lucro dos empréstimos bancários vem da diferença entre a captação e a oferta desses recursos ao mercado. Conhecido como spread bancário, este diferença varia de acordo com os juros cobrados nas duas operações. Além disso, conforme o aumento na procura de empréstimo, maiores é o spread.

    As taxas de rendimento da poupança ficam próximas de 0,5% ao mês, enquanto as taxas de juros são de no mínimo 4,25%. Logo, ao subtrair a primeira taxa da segunda, se encontra o lucro da operação.

    Ou seja, digamos que alguém tenha deixado 5 mil reais em uma conta poupança, rendendo um juros de 0,4% ao mês. Imagine agora que o banco faça um empréstimo de 5 mil reais para outro cliente, cobrando um juros de 5% ao mês. É desta diferença entre taxas que o banco lucra com seus empréstimos.

    Já a taxa de juros do empréstimo bancário varia de acordo com alguns aspectos, como por exemplo:

    • Valor do empréstimo;
    • Finalidade;
    • Tipo de banco;
    • Número de parcelas;

    Além disso, empréstimos que o banco considere de maior risco cobram taxas mais elevadas. Logo, também são levados em conta a situação financeira do cliente e o risco de inadimplência envolvido na operação.

    Alguns bancos públicos oferecem algumas vantagens na concessão de empréstimos para algumas finalidades. Por exemplo, os empréstimos bancários do BNDES oferecem aos clientes taxas menores de juros e planos facilitados para abertura de empresas e para pessoas jurídicas adquirem maquinário e ferramentas.

    Por que é importante fazer a simulação de um  empréstimo bancário?

    Como diversas instituições financeiras oferecem opções de empréstimo, a simulação de empréstimo bancário se tornou uma ferramenta muito útil. Antes de fechar qualquer acordo é importante pesquisar em diferentes instituições. A longo prazo as taxas de juros podem representar uma economia financeira.

    Além disso, como uma simulação é possível comparar quais são os termos e políticas de cada uma das instituições. A importância de se pesquisar e simular as propostas de um empréstimo bancário é um futuro endividamento que possa prejudicar o devedor financeiramente.

    Por isso, além da simulação, é essencial fazer um planejamento financeiro para saber se é possível pagar as parcelas do empréstimo bancário. Nessa situação, é indispensável botar tudo no papel ou utilizar boa planilha financeira — como a Planilha da Vida Financeira que a Suno disponibiliza em seu site. Se você ficou interessado, acesse o link e baixe a nossa planilha gratuitamente.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    2 comentários

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *

    • Andryna mota 1 de julho de 2019

      Cade esse emprestimo so fico recebendo mensagem e nada

      Responder
    • Geraldo Pereira. 25 de julho de 2020

      Excelente conteúdo.

      Responder