Acesso Rápido

    Empresas B: conheça esta certificação de empresas

    Empresas B: conheça esta certificação de empresas

    Uma das principais discussões no meio corporativo é o impacto ambiental das atividades das empresas. E foi esta preocupação que criou as “empresas B”.

    Ser parte do grupo de empresas B pode ser um diferencial competitivo e por esse motivo é um dos assuntos discutidos pela governança corporativa.

    O que são empresas B?

    Empresas B são companhias que integram o Sistema B, organização que busca mudar a metodologia econômica das empresas em diversos países mundo afora, inclusive no Brasil, visando mais sustentabilidade e mudança social.

    A sigla “B” representa os benefícios que podem ser oferecidos pela empresa à natureza e à sociedade.

    5 Amostras Gratuitas para você conhecer a Suno!

    Conheça a Suno: cadastre-se e receba 5 amostras totalmente gratuitas dos relatórios e materiais que enviamos aos nossos assinantes.

    Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

    Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

    As maior parte das empresas causam impactos no meio ambiente. Ainda que haja divergências sobre a extensão dos danos à natureza.

    E isto afeta a forma de consumo da população, que pode optar por empresas que não fazem testes em animais e que têm uma proposta mais sustentável.

    Seguindo este ritmo, em pouco tempo estas escolhas das organizações poderão deixar de ser um diferencial eficiente em marketing e passarão a ser uma exigência vinda dos próprios consumidores conscientes.

    Como funcionam as empresas B?

    Para se tornar uma empresa B, a organização precisa se encaixar em uma série de parâmetros estabelecidos pela certificadora. O processo de avaliação tem cerca de 160 indicadores. Por isso, o processo de adaptação pode levar de seis meses a um ano.

    Os efeitos destas mudanças se estendem ainda a empregados, fornecedores, comunidade e meio ambiente.

    A avaliação considera o tamanho da empresa. A ideia é mudar o conceito de empresa a fim de que ela proporcione melhorias no meio no qual ela está inserida.

    Desta forma, suas atividades se tornam mais sustentáveis, minimizando os danos causados tanto à natureza quanto à sociedade.

    Assim, os principais requisitos são:

    • Modificar seu estatuto social;
    • Realizar uma Avaliação de Impacto B;
    • Revisar a avaliação; e
    • Apresentar Documentação de Apoio.
    • Desta forma, o processo demanda auditorias presenciais, feitas pela própria certificadora.

    Porém, muitas startups têm “nascido” como empresas B. Isso é possível a todos os empreendimentos que tenham menos de um ano. Ainda que o negócio não tenha ainda obtido a pontuação mínima. Nestes casos, é possível se ajustar no período subsequente.

    Uma das principais empresas brasileiras a conseguir um certificado B é a Natura (NTCO3), que o obteve em dezembro de 2014.

    Após obtê-lo, é preciso revalidar o certificado a cada dois anos.

    História do Sistema B

    Criada nos Estados Unidos em 2006 por Jay Cohen Gilbert, Andrew Kassoy e Bart Houlahan, a ideia das empresas B (B Corporation) nasceu em uma empresa especializada em acessórios de basquete, a AND 1.

    Após venderem a empresa, os três perceberam que o novo proprietário deixou de seguir os princípios criados até então, o que os motivou a despertar o desejo de levar tais práticas sustentáveis a mais negócios rentáveis.

    Desta forma, a redução de impacto ambiental e social seria mais ampla e eficiente. Em troca, as empresas ganham engajamento e, consequentemente, valor de mercado.

    Para entender melhor esta questão econômica, o interessado pode conferir o e-book da Suno Research sobre Economia para Investidores.

    Foi possível saber mais sobre empresas B? Deixe suas dúvidas nos comentários abaixo.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *