Empresa de capital fechado

Você já deve ter ouvido falar que algumas companhias são empresas de capital fechado. E o que seria isso? Não é difícil entender.

Uma empresa de capital fechado é aquela sociedade anônima que não tem suas ações comercializadas na bolsa de valores. Ou seja, elas não passaram por um IPO.

Em geral, a empresa de capital fechado é composta por poucos sócios e não é de grande porte. Ou seja, o capital dela está concentrado na mão de um número reduzido de acionistas.

Empresa de capital fechado e o mercado de ações

Empresa de capital fechado

O fato de uma empresa de capital fechado não estar na bolsa de valores não significa que o grupo que tem a propriedade não possa vender ações. Isso pode acontecer.

Caso o proprietário ou os diversos sócios queiram, por exemplo, repartir o capital para crescer, a negociação deverá ser feita diretamente com que tem interesse na sociedade. O que significa que a compra e a venda de ativos ocorrerão de forma privada, entre as duas ou mais partes e sem a presença de regulamentação externa.

Em outras palavras, para que um comprador adquira ações de uma sociedade que tenha o capital fechado, não basta ter o dinheiro e a vontade de comprar. Deve haver uma negociação com algum sócio.

No caso de sociedades anônimas de capital aberto, a compra de ações não depende da autorização de outros sócios, basta a transferência dos recursos financeiros.

Formas de financiamento de uma empresa de capital fechado

Uma empresa de capital fechado tem limitações na hora em que precisa se capitalizar, uma vez que ela não pode emitir ações na bolsa.

Dessa forma o repasse das ações é dificultado. Quando a empresa não está presente no mercado de valores, as ações ficam acessíveis a um menor número de pessoas. Isso dá menos liquidez ao investimento.

Em geral, esse tipo de empresa tem que buscar recursos no mercado financeiro por meio de empréstimos e financiamentos. A empresa de capital fechado pode emitir debêntures, que são títulos de dívida distribuídos por pessoas jurídicas.

No entanto, apenas as empresas de capital aberto podem fazer isso publicamente. Isso porque têm registro na CVM, que é a Comissão de Valores Imobiliários. Empresas do tipo capital fechado só podem fazer emissão restrita desses papéis para acionistas ou grupos específicos de investidores.

Diferenças entre empresas de capital fechado e empresas de capital aberto

Como vimos, uma das principais diferenças entre uma empresa de capital fechado e uma de capital aberto está na forma em que as ações são vendidas, se dentro ou fora da bolsa de valores. Com isso, chegamos a outro fator que as diferencia: a questão da contabilidade.

As que têm o capital aberto devem seguir uma série de regras. Entre elas, a divulgação e abertura de sua contabilidade para o mercado por meio de balanços. Uma empresa com capital fechado não é obrigada a fazer isso, embora muitas, por transparência, optem por divulgar.

Uma empresa de capital fechado pode se transformar em uma de capital aberto. Para isso, entretanto, é necessário que sejam feitas mudanças administrativas, financeiras e hierárquicas dentro da companhia.

Compartilhe a sua opinião
Tiago Reis

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.