Acesso Rápido

    Duplicata eletrônica: o que é e como funciona esse título?

    Duplicata eletrônica: o que é e como funciona esse título?

    A duplicata eletrônica simplificou muito o planejamento financeiro dos negócios, já que trouxe para os meios digitais um título de tanta importância para a gestão das companhias.

    Com a autorização da duplicata eletrônica, foi gerado um alívio burocrático para os negócios, o que está normalmente associado a um aumento de produtividade por parte das firmas.

    O que é duplicata eletrônica?

    A duplicata eletrônica é a digitalização de um título emitido a partir da comercialização de um produto quando este é vendido a prazo.

    Portanto, quando uma venda de um produto parcelado no crédito é realizada, por exemplo, é possível gerar a duplicata digital.

    Planilha da Vida Financeira

    Coloque suas finanças em ordem! Baixe gratuitamente nossa planilha e aprenda a planejar todas as etapas da sua vida financeira da melhor forma!

    Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

    Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

    O que é exatamente a duplicata?

    A duplicata é um título de crédito emitido pelo credor. Quando há uma compra realizada a prazo, o devedor se compromete a pagar o valor descrito no documento.

    Desta forma, assim que todos os pagamentos a prazo são feitos, a duplicata deve ser retirada do mercado.

    Esse documento está presente em todos os negócios, por isso, a duplicata mercantil deve atender a algumas especificações do CMN (Conselho Monetário Nacional).

    Além disso, para regulamentar a utilização desse documento, existe a lei das duplicatas (Lei nº 5474/1968). Inclusive, uma das principais adaptações recentes da lei foi a permissão da utilização da duplicata eletrônica.

    O que deve constar na duplicata eletrônica?

    Basicamente, as informações que devem estar na duplicata eletrônica são exatamente as mesmas que sempre foram necessárias no seu modelo tradicional.

    Contudo, para um melhor entendimento da duplicata mercantil, é interessante entender quais são os principais elementos da duplicata:

    • Expressão duplicata;
    • Dados fundamentais do credor (CNPJ, nome, residência, etc.);
    • Data de emissão da duplicata;
    • Número oficial da duplicata;
    • Data de vencimento do documento;
    • Assinatura do credor;
    • Dados fundamentais do devedor;
    • Valor a ser pago (valor da duplicata por extenso).

    Por que usar a duplicata digital?

    Todos os negócios precisam de caixa e capital de giro para tocar as operações do seu negócio de forma fluida. Por isso, é impossível não recorrer a instrumentos que permitam e normatizam as vendas a prazo.

    Além disso, também é uma grande vantagem para os negócio poder pagar a prazo, e isso só ocorre se o fornecedor, por exemplo, também trabalhar com vendas a prazo utilizando devidamente a duplicata.

    Entretanto, no mundo dos negócios atuais, os meios digitais são fundamentais para o funcionamento de grande parte dos negócios.

    Desta forma, para conseguir otimizar a produtividade do negócio, recorrendo da forma mais inovadora possível a um documento fundamental, é extremamente indicado o uso da duplicata eletrônica.

    Vantagens do uso da duplicata eletrônica

    Entre as principais vantagens do uso da duplicata digital para os negócios, estão:

    • Facilidade no registro: todos os negócios podem habilitar facilmente o uso da duplicata eletrônica;
    • Segurança: todas seguranças do modo tradicional, como protesto em cartório em caso de inadimplência;
    • Otimização da venda a prazo: com esse documento digital funcionando bem, as vendas a prazo não terão nenhum empecilho burocrático para atrapalhar o negócio.

    Este artigo te ajudou a entender o que é a duplicata eletrônica? Deixe dúvidas e comentários no espaço abaixo.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *