duopólio

O consumidor brasileiro por vezes já reparou que em determinadas ocasiões possui apenas duas opções disponíveis para consumir um produto ou serviço. Essa característica é típica de um duopólio.

A formação de um duopólio é muito comum em economias que possuem um sistema capitalista ainda muito fechado à entrada de novas empresas.

Desse modo, podemos dizer que um duopólio é uma situação em que duas empresas possuem todo ou quase todo o mercado para determinado produto ou serviço.

Em economia, esse tipo de arranjo é a forma mais básica de um oligopólio, do qual é caracterizado por representar um pequeno número de empresas dominantes em um setor.

Na prática, esse tipo de oligopólio pode ser tão impactante quanto na existência de um monopólio. Isso porque os seus participantes podem agir de modo a concordarem com os preços cobrados pelos produtos e serviços.

As características de um duopólio

duopólio

As características de um duopólio

Esse tipo de arranjo envolve algumas características específicas, das quais podem ser resumidas nos seguintes itens:

  • Barreiras à entrada de competidores: empresas que gozam desse benefício normalmente apresentam, seja por meio de vantagens competitivas ou por meios regulatórios, elevadíssimos impeditivos à entrada de novos competidores.
  • Baixa eficiência: empresas que estão confortavelmente nessa posição normalmente optam por preferir aumentar os seus preços. Muito embora a melhoria da eficiência também possa vir da redução dos custos.
  • Cooperação: as duas empresas dominantes de um setor normalmente não competem entre si. Nesses casos são feitos acordos entre elas de modo a tentar perpetuar as suas posições dominantes dentro do setor.

Importante ressaltar que esse último item é considerado crime.  Isso porque envolve duas entidades que possuem o objetivo de manipular o seu mercado inflacionando os preços.

Desse modo, o maior exemplo de equilíbrio cooperativo entre empresas é o que chamamos de cartel.

Na prática, o cartel opera como um monopólio disfarçado. Pois as empresas agirão como se fossem uma só, mitigando assim, qualquer ação de uma possível concorrente.

Exemplos de duopólios

duopólio

Exemplos de duopólios

No Brasil e no mundo existem vários exemplos de duopólios. A seguir listaremos alguns casos dessa formação de mercado:

  • Android e iOS: é estimado que as duas plataformas dominem quase 100% do mercado de aparelhos de telefonia móvel.
  • Boeing e Airbus: essas duas empresas podem ser consideradas completamente dominantes dentro do setor de fabricação de aviões de passageiros de grande porte.
  • Coca-Cola e Pepsi: essas duas companhias são predominantes dentro do mercado de refrigerantes baseados em cola.

Obviamente que existe uma série de outros exemplos que podemos citar, tal como era o caso da Cielo e Redecard no segmento de adquirência dentro de um passado não muito distante.

Quanto aos tipos de duopólios podemos citar dois:

  1. Modelo de Cournot: reação de duas empresas, para cada mudança na produção de uma empresa concorrente, até que ambos cheguem ao equilíbrio Nash.
  2. Modelo de Bertrand: cada empresa assumirá que a sua concorrente não mudará seus preços em resposta à queda da quantidade produzida.

Desse modo, podemos concluir que o duopólio é um arranjo de mercado que pode não ser muito favorável. Isso porque normalmente ele traz mais benefícios para as empresas envolvidas do que para os seus clientes de maneira geral.

Compartilhe a sua opinião
Tiago Reis

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.