DLPA
Por: Tiago Reis

DLPA: o que é a Demonstração de Lucros ou Prejuízos Acumulados?

Entre os desafios necessários para quem deseja compreender as informações presentes na contabilidade de uma empresa, está a DLPA.

Entretanto, DLPA é fundamental para que a distribuição do resultado do exercício seja feita corretamente.

O que é a DLPA?

A DLPA é a Demonstração de Lucros ou Prejuízos Acumulados, utilizada para mostrar as mudanças que ocorreram no Patrimônio Líquido no período e onde ele foi aplicado. Estas mutações patrimoniais podem ser aumento do lucro ou do prejuízo acumulado.

Assim, esta obrigação acessória é importante para visualizar mudanças no patrimônio de uma empresa ou organização.

Como é a estrutura da DLPA?

DLPA

Basicamente, a DLPA mostra um comparativo entre o saldo anterior e o final do lucro da empresa.

Ela funciona como um mapa que demonstra a origem do recurso, bem como a sua aplicação ao longo do exercício.

Na prática, os dados da DLPA se originam da integração entre o Balanço Patrimonial e a Demonstração de Resultados do Exercício (DRE).

Por isso, na DLPA devem constar, obrigatoriamente, alguns tópicos, como:

  • Saldo inicial de lucros ou prejuízos, com os devidos ajustes nos exercícios anteriores;
  • O pagamento de dividendos e demais modalidades de distribuição de lucros;
  • O montante de lucro que tiver sido incorporado ao capital do negócio;
  • A ocorrência de alguma mudança na contabilidade que afete os lucros e prejuízos; e
  • Saldo final de lucros ou prejuízos acumulados do período.

Por ser o resultado final do lucro da empresa, por assim dizer, a DLPA é a última coisa a ser feita na elaboração do Balanço Patrimonial.

Obrigatoriedade da DPLA

A elaboração da Demonstração de Lucros ou Prejuízos Acumulados não é opcional para algumas empresas.

Esta demonstração financeira é obrigatória para as empresas tributadas pelo Lucro Real. Ou seja, empresas de capital aberto ou de grande porte, em sua maioria.

Assim, a entrega da DLPA é prevista pela legislação comercial, por meio da Lei nº 6.404/76, art. 176, I a III e pela legislação do Imposto de Renda, por meio do art. 274 do RIR/99.

Entretanto, a DLPA é dispensada para as empresas que apresentarem a Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido (DMPL).

Isso porque os dados necessários para a entrega da DMPL abrangem aqueles que seriam solicitados na DLPA. Desta forma, é possível evitar a redundância nas informações.

Qual é a função da DPLA?

As empresas brasileiras têm de lidar com uma série de obrigações acessórias, que devem ser repassadas aos Fisco.

Porém, este não é um trabalho inútil, meramente burocrático. O repasse destes dados ao governo tem duas funções: mostrar o desempenho da empresa e informar o quanto de impostos sobre o lucro deverão ser pagos.

Seja por meio do Imposto de Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ) ou pela Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL).

Além disso, informar estes dados aumenta a transparência do empreendimento e, consequentemente, sua credibilidade.

Logo, a entrega da DPLA é mais do que uma obrigação fiscal, ela é uma obrigação contábil.

Para quem ainda tem dificuldades em compreender este aspecto dos investimentos, a Suno Research oferece um curso online de Contabilidade para investidores.

Desta forma, a função da DPLA ficará mais clara para quem deseja começar a investir.

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.

Nenhum comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia Mais...
Outras Seções

Ações

208 artigos
Ações

FIIs

60 artigos
FIIs
accounting (1)

Minicurso Gratuito

Contabilidade Para investidores

Aprenda os principais conceitos sobre contabilidade que todo investidor precisa saber!

Group 285

NÃO VÁ EMBORA AINDA..

O portal que vai te ajudar a começar
a investir.

Todos os conteúdos gratuitos 
da Suno em um só lugar!