dividendos como uma forma de expansão

Este é um conceito muito comum nas aplicações ligadas à bolsa de valores, e neste artigo traremos mais em detalhes sobre essa forma de distribuição de lucros dos papéis negociados na B3 através. O conceito de dividendos é bastante simples, e pode ser entendido até por quem não tem familiaridade com o universo da bolsa de valores.

Como forma de distribuir parte de sua geração de valor, as companhias abertas repassam, por lei, parte de seus lucros a seus acionistas, e esse mecanismo usado para beneficiar os sócios do empreendimento em questão chama-se dividendo.

Assim sendo, digamos que uma empresa Z tenha uma geração de caixa bastante positiva no período analisado e essa companhia no momento não tem planos de alocar eficientemente essa sobra de caixa, então, como dito acima, a saída mais viável seja talvez a distribuição desses lucros através deste provento.

Este tipo de bonificação também pode assumir várias formas, podendo ser distribuídos na forma de dinheiro, ações ou até propriedades (o que não é comum de ocorrer).

Assim sendo, a intensão deste artifício é gerar um dinheiro extra para a sustentação do acionista da companhia em questão sem que ele precise se desfazer das cotas de sua propriedade.

Existe uma obrigatoriedade de empresas distribuírem dividendos?

O objetivo de toda empresa é gerar lucros para seus acionistas, e uma forma de remunerar essas pessoas é distribuindo esses valores em forma de bonificação.

No entanto, as empresas listadas em bolsa não são obrigadas a estabelecer um percentual fixo a seus sócios.

Segundo o artigo 202 da Lei 6.406 (a chamada Lei das S/As), o estatuto social da empresa determinará a parcela de lucros que será definida como obrigatório.

Quando o documento não estabelece outro percentual, os dividendos mínimos ficam estabelecidos em 25% do lucro líquido ajustado.

Dividend Yield

O Dividend Yield (DY) é um dos principais indicadores fundamentalistas, e demonstra qual a magnitude do somatório dos proventos pagos pela empresa em relação ao preço da ação negociada em mercado.

Conclui-se, com isso, que quanto mais alto esse índice, maior é o provento pago por ação naquele empreendimento, isto por que, teoricamente, quanto maior esse indicador, maior será a remuneração do acionista no papel em questão.

Porém, outros aspectos devem ser analisados para saber se o Dividend Yield declarado nos últimos 12 meses serão sustentáveis para os próximos anos, daí entra a importância de uma análise fundamentalista bem-feita.

Tributação

Uma das vantagens em se investir em ativos ligados a bolsa de valores no Brasil, é sua isenção nos impostos de renda.

Isso acontece porque os lucros distribuídos pelas empresas em forma de dividendos já foram tributados como resultados líquidos devidos aos acionistas.

Em caso de taxação dessas bonificações para os acionistas, haveria a ocorrência de uma bitributação desses rendimentos.

Conclusão

A vantagem de investir em empresas boas pagadoras de dividendos é que os rendimentos do aplicador tendem a aumentar com o passar dos anos à medida que o investidor reaplique esses proventos.

Outro fato interessante é que, quando a bolsa cai, os papeis que historicamente remuneram bem os seus acionistas tendem a cair menos que o mercado, fazendo com o que o acionista “sofra” menos com a sensação de desvalorização do seu patrimônio.

Dessa forma, podemos concluir que os dividendos são um dos fatores de elevada importância a se analisar uma aplicação em bolsa de valores, apesar de existirem outras formas igualmente compensadoras de remuneração aos acionistas.

Comentários

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.

©2017 SUNO RESEARCH | Investimentos inteligentes

[i]
[i]
[i]
[i]

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

Create Account