AnalisesBolsaInvestimentos

Dividendos 2018: Quais as 3 melhores ações para investir na bolsa?

By 16 de Fevereiro de 2017 No Comments
Dividendos 2018

O que são dividendos?

Os dividendos são definidos como o pagamento que uma empresa faz aos seus acionistas. Geralmente, os recursos para o pagamento dos dividendos são oriundos dos lucros da empresa.

Quando uma empresa gera caixa através de lucros, cabe aos gestores da empresa a decisão: manter os recursos na empresa (para investir ou reduzir endividamento) ou distribuir aos seus acionistas.

Os dividendos são pagos quando a empresa decide premiar seus acionistas com a distribuição destes lucros.

Não existe periodicidade obrigatória para o pagamento de dividendos. Existem empresas que pagam anualmente, trimestralmente e até mensalmente.

Cada empresa decide sua própria política de dividendos.

O dividendo é definido em um certo valor por ação. Desta forma, recebe mais dividendos quem possui mais ações.

Nem todas as companhias pagam dividendos.

Apesar da obrigatoriedade legal de dividendos mínimos de 25% dos lucros (ou o definido no Estatuto), as empresas que possuem prejuízos não costumam pagar dividendos.

As empresas podem mudar a sua política de dividendos, de acordo com sua necessidade e maturação do seu negócio.

Negócios mais maduros e com menor necessidade de investimento tendem a pagar um dividendo maior em relação aos seus lucros.

Por que investir em ações que pagam dividendos em 2018?

Existem diversos bons argumentos favoráveis ao investimento em ações, os quais podemos enumerar:

A) Segurança:

Geralmente, empresas que pagam dividendos elevados têm uma estrutura de capital sustentável, com baixo endividamento e um balanço saudável.

Os bons gestores dificilmente distribuem dividendos maiores do que as condições financeiras que a empresa suporta.

Desta forma, o dividendo acaba se tornando uma indicação indireta sobre a solidez de uma empresa.

Das empresas que indicamos em nossos relatórios, algumas delas tem mais disponibilidades do que dívidas, ou seja, possuem caixa líquido.

Como consequência, existem diversos estudos que demonstram que as ações de empresas que pagam mais dividendos são historicamente menos voláteis que as demais.

Ou seja, em situações de stress de mercado, as ações que pagam dividendos geralmente caem menos que as demais.

Entre os estudos destacamos o Reasons to Consider Dividend-Paying Stocks de Fayez Sarofim. 

B) Melhor retorno:

Neste mesmo estudo, Sarofim demonstra que as empresas que pagam dividendos têm retorno superior às demais ao longo do tempo.

Porém, este não é o único estudo que chega nesta conclusão.

O estudo “Means, Ends and Dividends” realizado pela BlackRock concluiu que ações que pagam dividendos apresentam melhor retorno do que as empresas que não pagam dividendos.

Este retorno é explicado em grande parte por seu melhor desempenho durante as crises.

Retorno de dividendos 2018 em diferentes mercados

C) Empresas com maior qualidade:

Um dos melhores artigos sobre a estratégia de dividendos é o Surprise! Higher Dividends = Higher Earnings Growth  de Robert D. Arnott and Clifford S. Asness.

Neste estudo, os pesquisadores investigam um fenômeno que pode parecer contraditório: quanto mais uma empresa paga de dividendos, mais ela cresce.

Os autores argumentam que quando uma empresa distribui uma parcela relevante de seus lucros, a gestão se vê forçada em optar pelo investimento nos projetos de maior rentabilidade.

Enquanto isso, em empresas que pagam menos dividendos é mais comum a gestão se envolver em projetos que destruam valor aos acionistas.

D) Value Investing:

Uma ação ter dividendos elevados pode ser uma consequência do baixo preço de suas ações.

É comum em uma crise, com a queda dos preços das ações, que o dividend yield das ações se eleve e diversas ações comecem a pagar dividendos elevados.

Geralmente, este é um bom momento para comprar ações.

Quando as ações do Bradesco (BBDC4), por exemplo, pagaram 6% ou mais de dividend yield, sempre foi um bom momento para entrada.

Estes momentos são associados com crises, que pressionam os preços das ações mas não necessariamente comprometem os fundamentos da empresa.

Foi o que aconteceu durante a crise de 2008 e, em dezembro de 2015, durante o auge de pessimismo com a economia brasileira.

O investidor que aproveitou estes momentos de estresse para as ações do Bradesco, não só garantiu um retorno atrativo em dividendos naquele preço, como também obteve um retorno expressivo através da valorização das ações.

Comprar nestes momentos costuma ser a atitude mais inteligente.

retorno dividendos em 2018

investidor que foca em dividendos se mantém tranquilo e aproveita os momentos de stress de mercado para comprar ainda mais ações.

E) Tranquilidade:

O investidor focado em dividendos não necessita acompanhar o mercado de minuto em minuto.

Ele refuta a crença da maioria de que é necessário acompanhar muito as empresas e os preços das ações para se obter sucesso no mercado.

A maioria dos investidores brasileiros tem outros ofícios e não são profissionais de investimento.

Desta forma, o investimento focado em dividendo é adequado para aquele investidor que tem outros interesses que não ficar na frente do computador observando cotações que oscilam a cada segundo.

Destacamos o megainvestidor Luiz Barsi, que afirma que foca mais em dividendos do que na variação de seu patrimônio que oscila diariamente com as cotações na Bovespa.

Além disso, os dividendos recebidos podem te sustentar em uma fase de mercado negativo.

Normalmente esta fase de mercado ruim coincide com circunstâncias de economia fraca.

Desta forma, os dividendos podem ser uma importante fonte de renda quando o investidor mais precisa.

F) Você decide:

Grande parte das empresas não são boas em alocar capital dos acionistas.

Estas se envolvem em projetos de rentabilidade baixa ou fazem aquisições que destroem valor da empresa.

Na maioria dos casos, sobretudo no Brasil, o acionista é melhor alocador de capital do que a empresa.

É preferível, portanto, receber os dividendos e então decidir aonde investir ao invés de terceirizar esta importante decisão para a empresa e seus gestores.

Esta questão se torna ainda relevante se o controlador da empresa tem má reputação, como é o caso de algumas estatais.

Em quais ações investir para receber dividendos em 2018?

Para 2018 indicamos três ações para aqueles que tem uma abordagem de investimento dedicada a dividendos.

Multiplus – MPLU3

A Multiplus é a empresa líder no segmento de programas de fidelidade.

Seu estreito relacionamento com o seu controlador LATAM (antiga TAM), garante acesso ao programa de milhagem da companhia aérea em condições únicas, que lhe garante uma importante vantagem competitiva, uma vez que existe um grande apelo por resgate em milhas por parte dos clientes de programas de fidelidade.

O segmento de programa de fidelidade tem apresentado forte crescimento por conta da subpenetração de serviços de fidelidade no Brasil.

Em 2018, a Multiplus deve entregar um yield em torno de 8,50% aos investidores.

Banco ABC Brasil – ABCB4

O Banco ABC Brasil é um banco múltiplo, de porte médio, controlado pelo Arab Banking Corporation (ABC), focado em concessão de crédito e serviços para empresas de médio a grande porte.

A principal linha de negócios do ABC Brasil é a intermediação financeira voltada para operações que envolvam análise e assunção de riscos de crédito.

Apesar de ser um banco de porte menor, o Banco ABC historicamente sempre operou com um ROE elevado e se mostrou bastante eficiente ao longo do tempo, tendo entregue bom crescimento de resultados e de proventos aos seus acionistas.

Acreditamos que o banco possui um grande potencial de crescimento, em especial por conta de seu bom nível de capitalização, que permitirá que o banco se beneficie do crescimento da demanda por crédito nos próximos anos.

Estimamos um dividend yield de 6% para o Banco ABC em 2018, o que é atrativo, dado o grande potencial de crescimento do banco.

Taesa – TAEE11

A Taesa é uma das maiores empresas do segmento de transmissão de energia do Brasil, com mais de 34 concessões de linhas de transmissão que abrangem inúmeras regiões do país.

A companhia durante sua história sempre se mostrou lucrativa, rentável e uma forte geradora de caixa, fato que possibilitou a Taesa se tornar uma ótima pagadora de dividendos ao longo do tempo, mas sem abdicar do crescimento.

Como a empresa vem investindo na construção de novas linhas de transmissão e estima continuar adquirindo novos ativos nos próximos anos, esperamos que os resultados da empresa cresçam ainda mais no longo prazo.

Para os próximos 12 meses esperamos dividendos em torno de 9% para a Taesa, o que por si só já é bastante superior à Selic.

Caso se interesse pela estratégia de investimentos em dividendos, te convidamos a conhecer nosso relatório dedicado a esta estratégia, clique aqui e assine.


Compartilhe a sua opinião

Tiago Reis

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.