Acesso Rápido

    Dicas para investidores iniciantes

    Recentemente li um texto excelente escrito por Vitaliy N. Katsenelson, CEO do Investment Management Associates e escritor dos livros Active Value Investing: Making Money in Range-Bound Markets e The Little Book of Sideways Markets cuja leitura é, em minha opinião, obrigatória.

    O texto, intitulado Letter to a Young Investor, foi publicado no blog de investimentos Contrarian Edge e passa algumas dicas fundamentais para os investidores que estão iniciando sua jornada no investimento em valor.

    Hoje, apresentarei algumas dicas abordadas por Katsenelson em seu texto destinado aos investidores iniciantes.

    Atualmente, com o avanço da tecnologia e dos modelos matemáticos, a academia se vê obrigada a desenvolver métodos para explicar os acontecimentos mundanos. No mundo dos investimentos não seria diferente.

    Os acadêmicos defendem com veemência a Teoria Moderna do Portfólio (MPT), cujas descobertas renderam a Harry Markowitz um Prêmio Nobel. Tal teoria, juntamente com a Teoria do Mercado Eficiente, parte de uma premissa equivocada, que acaba por torná-las pouco aplicáveis na prática. A premissa diz que o ser humano é racional.

    Essa ideia pode ter fundamento em determinadas circunstâncias, entretanto, em se tratando do mercado de ações, qualquer investidor que possui um mínimo de experiência sabe que as decisões de compra e venda de ativos financeiros, na maioria dos casos, não são guiadas pela racionalidade humana, pelo contrário, uma série de emoções que inundam o pensamento humano guiam as especulações irracionais que vemos diariamente.

    Assim, vamos ao primeiro ponto mencionado por Katsenelson em seu texto, remetendo à citação do escritor americano do Século XIX, Samuel Langhorne Clemens, também conhecido por Mark Twain, que disse: “não deixe que a escolaridade interfira no seu aprendizado”.

    Encontre sua forma de investir

    As teorias acadêmicas se equivocaram ao julgarem o mundo como algo simples, cujos problemas podem ser solucionados com algumas variáveis, entretanto, a complexidade elimina a existência de uma única alternativa.

    Deste modo, não existe uma estratégia de investimento correta. Aquilo que funciona para outro indivíduo, pode não funcionar para você.

    Parte importante do investimento é encontrar a estratégia que atende suas demandas.

    Nada ensina mais do que a experiência

    A maneira mais fácil de encontrar a estratégia que atende suas demandas é investir. Só você pode dizer que investimentos te deixam confortável e quais deles não deixam você dormir à noite.

    Nenhum conhecimento teórico no mundo fará você encontrar sua estratégia de investimento ideal. Para encontrá-la, você deve agir. Apenas compreendendo como você responde às emoções que surgem mediante perdas e ganhos você encontrará sua maneira de investir, portanto, quanto antes você começar, melhor.

    Invista, não especule

    Este é um ponto abordado extensamente em nossos textos. Prever o futuro não é possível e, portanto, a especulação é como jogar em um cassino. As probabilidades não estão a seu favor e, muito provavelmente, você perderá dinheiro no longo prazo.

    Invista com cautela e disciplina, como se estivesse aportando na aposentadoria dos seus pais. Assim, dificilmente você tomará decisões tolas e sempre estará muito atento à possibilidade de perda permanente de capital. Estude e compreenda seus investimentos de maneira que seu risco seja minimizado.

    Como começar?

    Sabendo que você deve estudar e compreender seus investimentos, surge a questão: qual ação devo analisar primeiro?

    Esta não é uma pergunta trivial, entretanto, uma boa maneira de começar é estudar aquilo que você já conhece. Qual é o setor em que você trabalha? Provavelmente, você compreende o funcionamento desta indústria e as empresas que atuam neste setor.

    Começar por elas pode eliminar a complexidade que envolve compreender o funcionamento da indústria. Conforme adquire experiência, você pode buscar outros segmentos e empresas que te agradam.

    Aceite a ambiguidade

    Diferente da matemática, o investimento não é uma ciência exata e, portanto, não há resposta correta.

    Muitas vezes você irá se deparar com uma série de possibilidades e alternativas envoltas pela complexidade do mundo moderno.

    Aceite que você não sabe tudo

    Ninguém sabe tudo. Katsenelson diz que “alguém que tem resposta para tudo, provavelmente sabe muito pouco”. Concordo plenamente com o investidor e acredito que o primeiro passo para o aprendizado é o reconhecimento da ignorância.

    Pessoas que acreditam que sabem tudo, muito provavelmente, estão envolvidas em um estágio de incompetência inconsciente, onde o indivíduo não possui o conhecimento, mas não está ciente disso.

    Quando reconhece a falta de conhecimento, a pessoa passa para o estágio de incompetência consciente, onde aceita que não possui o conhecimento. Esse estágio é de extrema importância, pois abre as portas para o aprendizado.

    Faça amigos investidores

    Amigos investidores são fundamentais para desenvolver sua estratégia de investimentos. Por mais que muitas decisões sejam tomadas em solidão, discutir sobre os conhecimentos adquiridos é de extrema importância para manter a evolução do raciocínio.

    Muitas vezes, quando temos uma ideia, buscamos a confirmação de que este pensamento está correto, entretanto, quando temos pessoas para discutir as ideias, podemos descobrir que não passa de um pensamento repleto de falhas.

    Em se tratando de investimentos, discutir ideias com pessoas inteligentes e que possuem mais experiência do que você pode te levar a perceber falhas em seu raciocínio, que tornam aquela possibilidade de investimento pouco interessante.

    Além disso, estar rodeado de pessoas mais inteligentes do que você cria uma infindável possibilidade de aprendizado.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    7 comentários

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *

    • Cadu 29 de maio de 2019

      Palmas para o desconstruidor da poupança, ????????

      Responder
    • Fábio 29 de maio de 2019

      Tiago, iniciei minha carteira de investimentos recentemente, sou concursado mas ainda não possuo nem minha reserva de emergência. Quero começar a investir em ações, qual sua opinião? É seguro sem uma reserva formada?

      Responder
      • Silva 30 de maio de 2019

        Também sou concursado e não tenho minha reserva de emergência, se quer investir em valor não vejo necessidade de reserva de emergência, compre ações de empresas estáveis que cresceram nos últimos 3 anos que não vejo problemas.

        Responder
      • Suno Research 5 de junho de 2019

        Ter uma reserva de emergência é sempre importante, pois você nunca sabe o que vai acontecer amanhã. Por isso, a prioridade antes de qualquer coisa precisa ser formar a sua reserva de emergência. Por você ser concursado sua posição é bem mais segura do que a da maioria, de modo que é aceitável que você possua uma reserva menor do que o normalmente recomendado. Se de modo geral é recomendável uma reserva equivalente a 6 meses do seu custo de vida, acho razoável no seu caso que a reserva equivala a algo como 4 meses de custos. Abraços.

        Responder
    • Michelle Cassiano 30 de maio de 2019

      Adquiri experiência é o ponto pra mim agora.
      Obg
      Gostei do texto.

      Responder
    • Ana Cláudia 3 de junho de 2019

      Vc é genial! Obrigada por estar fazendo isso para o bem de todos, inclusive seu. Só consigo enxergar “ganha-ganha” no sei jogo. Seu poder de precificação tem um potencial enorme, mas, por enquanto, deixa assim mesmo, quando eu puder, nós pudermos (nós que estamos usufruindo do aprendizado democrático) retribuiremos.

      Responder
    • Paulo 6 de agosto de 2020

      Excelente leituraTiago, admiro muitíssimo seu trabalho.
      Obrigado

      Responder