Acesso Rápido

    Deflator: como funciona esse indicador de correção monetária?

    Deflator: como funciona esse indicador de correção monetária?

    Para os estudos da economia, o entendimento do conceito de deflator é fundamental.

    Com o auxílio do deflator, é possível comparar séries de preços de diferentes períodos. Esse conceito é muito utilizado para avaliar o PIB (Produto Interno Bruto) de diferentes anos, por exemplo.

    O que é deflator?

    O deflator é um indicador econômico utilizado para corrigir valores presentes para valores passados, possibilitando que o efeito da inflação com o tempo seja removido do valor presente.

    O deflator do PIB é uma das principais aplicações deste importante conceito econômico. Contudo, mesmo com algumas similaridades, existem diferenças entre os índices de inflação e o deflator, que tornam a utilidade de ambas as informações distintas.

    Guia de Economia para Investidores

    Confira os principais conceitos econômicos e aprenda como a economia pode influenciar seus investimentos com o nosso ebook gratuito de Economia para Investidores!

    Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

    Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

    Para que serve o deflator implícito?

    O deflator implícito, ou do PIB, é uma importante informação econômica, calculada e utilizada pelas principais potências mundiais.

    Diferente dos índices de inflação, como é o caso do IPCA, o deflator do PIB não considera apenas o valor de uma determinada cesta de bens, mas sim de todo fluxo de produção em determinado período.

    Por isso, além dos preços dos bens, informações como: gasto do governo, formação de capital bruta de capital fixo e balança de pagamentos do país.

    Este indicador é conhecido como implícito, já que o valor não é calculado a partir de uma pesquisa, mas sim através de um cálculo envolvendo o PIB nominal e o PIB real.

    Como calcular o deflator do PIB?

    Muitas pessoas se perguntam como calcular o PIB real, já que esta informação não é dada diretamente através da soma dos gastos do governo, consumo, investimento e exportações líquidas de determinado ano corrente.

    Para calcular  o PIB real, é necessário dividir o valor do PIB nominal pelo deflator do PIB.

    Logo, para calcular o deflator do PIB, é apenas necessário inverter a ordem desta equação.

    Através da divisão do PIB nominal pelo PIB real, é possível encontrar o valor do deflator. Por isso, muitas vezes, o indicador em questão pode até ser reconhecido como índice PIB.

    A fórmula do deflator do PIB é a seguinte:

    • Deflator do PIB = (PIB nominal / PIB real) x 100

    Se o valor calculado for igual a 105, por exemplo, podemos interpretar que houve um aumento de preços de 5% entre o ano atual e o ano base utilizado.

    É importante lembrar que o indicador do PIB do ano base escolhido sempre será igual a 100, já que neste caso o PIB nominal e real serão os mesmos.

    E-book: Comece a Investir na Bolsa

    Comece a investir! Saiba tudo que você precisa saber para dar os seus primeiros passos na Bolsa com o nosso Manual Gratuito do Investidor Iniciante!

    Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

    Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

    Deflator do PIB e os gastos do governo

    No Brasil, e em grande parte do mundo, a política monetária é guiada pelas famosas metas de inflação.

    Uma das implicações deste fato é que o teto de gastos do governo deverão ser corrigidos pela inflação do período em questão.

    No entanto, essa correção ocorre através de algum índice de inflação, como o IPCA, por exemplo.

    Quando deflator do PIB é maior que o índice de inflação é importante entender o que acontece na relação dívida/PIB.

    Como o aumento de gastos do governo (dívida) é corrigido pelo IPCA e o PIB é atualizado pelo deflator, o denominador (PIB) tende a aumentar mais, permitindo o governo aumentar mais seus gastos, sem alterar a relação dívida/PIB do país.

    Esse artigo te ajudou a entender mais sobre o que é o deflator? Deixe dúvidas e comentários no espaço abaixo.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *