deflacao
Por: Tiago Reis

O que é deflação e quais as suas consequências para a economia

Seria ótimo se toda vez que você fosse no mercado, os preços estivessem mais baixos do que na sua última compra, não é mesmo?

A primeira impressão é que, com isso, você poderia comprar mais coisas ou mesmo investir o dinheiro que restasse em ações ou de qualquer outra forma.

Esse fenômeno tem um nome: deflação.

Mas, na prática, ela não é tão boa assim. Se persistir por por mais do que alguns meses, a deflação pode levar à recessão econômica, e as consequências podem ser piores para a economia do que a própria inflação.

No Brasil, o índice é medido pelo IPCA, do Banco Central.

Economicamente, deflação significa o aumento no valor do dinheiro, causado principalmente por uma demanda agregada menor do que a oferta potencial.

Como o dinheiro passa a valer mais mês após mês, a tendência é que os investimentos se reduzam, já que ele não precisa ser empregado para trazer retorno aos investidores.

Com menos investimentos, a demanda também diminui e, por consequência, os preços continuam a cair.

Agora vamos pensar nos juros. A deflação aumenta o chamado “juro real”, que é a diferença entre a inflação e a taxa de juros.

Com um juro real alto, as famílias usam mais de sua renda para pagar juros, o que reduz a liquidez e deixa menos para o consumo e investimentos.

Assim, por causa de todos esses fatores, é criado um ciclo muito difícil de ser quebrado sem uma intervenção do governo.

Consequências da deflação

consequencias-deflaçãoQuando se transforma em um ciclo vicioso, a deflação vira um problema estrutural. Isso traz algumas consequências graves para a economia do país:

  • Recessão
  • Desemprego
  • Quebra de empresas que não conseguem vender seus produtos
  • Aumento da informalidade
  • Queda na arrecadação pública

Economistas costumam classificar como deflação uma queda de preços generalizada – em bens e serviços – pelo período mínimo de um ano.

Como acabar com a deflação

deflacao-acabarA resposta parece simples: gerar inflação. Na prática, não é tão fácil assim.

Tudo depende da estrutura econômica do país. O primeiro passo, na maioria dos casos, seria aumentar a liquidez da moeda e uma das medidas seria imprimir mais dinheiro.

Mas nem sempre inundar o mercado com nova moeda acaba com o problema. Muitas vezes, a inflação gerada dura apenas alguns meses, o que exige outras medidas.

Esse é o caso do Japão, por exemplo, que enfrenta um problema crônico de deflação.

Com intenção de estimular o consumo, o Banco Central do Japão (BoJ) estabeleceu uma taxa de juros negativa de 0,1%. Ou seja, as pessoas perdiam dinheiro ao deixá-lo parado.

Títulos da dívida pública de longo prazo – 10 anos – são remunerados (ou não são) a 0%.

Também há a compra de mais de 700 bilhões de dólares – 80 trilhões de ienes – por ano. Tudo para aumentar a circulação da moeda. Todos os esforços são para atingir uma meta de inflação de 2% ao ano.

Inflação ou deflação?

deflacao-inflacaoEmbora as consequências macroeconômicas sejam parecidas, a maioria dos economistas diz que um cenário de hiperinflação é mais fácil de enfrentar do que uma deflação.

Isso porque existem mecanismos econômicos que funcionam melhor contra a esse primeiro cenário, como a correção monetária. Ela foi muito usada no Brasil até 1994, período em que os produtos ficavam cada dia mais caros nas prateleiras.

Por último, a deflação é diferente da desinflação, que ocorre quando a inflação baixa, mas fica ainda acima de 0%.

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.

Nenhum comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia Mais...
Outras Seções

Ações

193 artigos
Ações

FIIs

49 artigos
FIIs

Minicurso Gratuito

Invista
No Tesouro
Direto

Aprenda tudo o que você precisa sobre um dos investimentos mais populares e seguros do Brasil

Minicurso Gratuito

Contabilidade Para investidores

Os principais conceitos sobre contabilidade que todo investidor precisa saber!

Suno Black

Dias
Horas
Minutos
Segundos

Aproveite os últimos dias para se tornar Suno Black e ter acesso a todas as nossas assinaturas em 1 único plano!

Suno Black

tudo.

Dias
Horas
Minutos
Segundos

Aproveite os últimos dias para garantir a sua assinatura Suno Black e ter acesso a todo o conteúdo exclusivo Suno, com somente 1 assinatura!