Acesso Rápido

    Day trade: o que é, como funciona e vale a pena fazer?

    Day trade: o que é, como funciona e vale a pena fazer?
    day trade

    O mercado de Bolsa de Valores ainda é visto por muitos como um ambiente especulativo no qual é os investidores precisam acompanhar dia a dia os preços dos ativos. E apesar de não ser uma verdade, esse estereótipo foi construído com base nas operações de day trade.

    Isso porque, no day trade, os chamados “day traders” precisam, sim, acompanhar o mercado durante todo o dia. Afinal, as operações — como o próprio nome diz — iniciam e finalizam durante um mesmo dia. E por ser uma estratégia de renda variável muito difundida, é preciso conhecer mais sobre como o day trade funciona e se ele vale, de fato, a pena.

    O que é day trade?

    O day trade é uma estratégia especulativa em que os traders compram e vendem ativos na bolsa com o objetivo de lucrar com oscilações de curto prazo. Em outras palavras, o objetivo é comprar e vender um ativo no mesmo dia, obtendo um certo lucro nesta operação.

    Além disso, vale destacar que essas operações de day trade podem ser realizadas com basicamente qualquer ativo negociado em bolsa. Por exemplo, com ações, opções, fundos imobiliários (FIIs), ETFs (Exchange Traded Funds) ou com qualquer outro tipo de contrato.

    Planilha de Controle de Investimentos

    Faça o controle completo das suas ações, FIIs e todos os seus investimentos com a nossa planilha gratuita de Controle de Investimentos!

    Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

    Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

    A semelhança entre as operações com esses diferentes ativos é, de fato, o seu início e término durante um mesmo pregão da bolsa. Sendo que os traders procuram aproveitar os movimentos e as variações de cotações diárias do mercado para tentar, com isso, a obtenção de eventuais lucros rapidamente através de oportunidades pontuais.

    E apesar de parecer ser algo fácil e promissor, as operações de day trade são muito arriscadas e podem gerar grandes prejuízos para os traders. Isto porque, no curto prazo, o mercado se comporta de maneira aleatória e — muitas vezes — de forma irracional.

    Com isso, eventuais movimentos inesperados pelo trader podem acarretar em grandes prejuízos, os quais podem ser difíceis de serem recuperados. Por isso, é preciso conhecer bem a estratégia de day trade, sabendo como ela funciona e quais são os seus riscos, antes de se aventurar nas negociações de curto prazo.

    Dessa forma, o iniciante poderá constatar quais são as desvantagens e as supostas vantagens dessa estratégia tão difundida na bolsa. Além disso, também será possível saber, com base em estudos concretos, se fazer day trade realmente vale a pena. Isto é, se é possível ganhar dinheiro e viver de day trade — ou não.

    Como funciona a estratégia de day trade?

    day trade

    Saber como funciona a estratégia de day trade é fundamental porque existem muitas propagandas e vieses no mercado que estimulam as pessoas (e principalmente os investidores iniciantes) a adorarem essa estratégia na bolsa de valores.

    Na maior parte das vezes, esses estímulos para atrair novos traders para a bolsa vêm de influenciadores digitais, de vendedores de cursos sobre essa estratégia e também das próprias corretoras de valores.

    Para atrair novos investidores, esses agentes normalmente mostram como as operações de day trade seriam simples e rápidas, fazendo com que o trader consiga embolsar, dentro de um único dia, lucros suficientes para satisfazer seu custo de vida.

    E não só isso, mas também de embolsar ganhos capazes de levar o trader para outro patamar de vida, já que os lucros poderiam ser extraordinários. Não é à toa que grande parte da propaganda desse tipo de estratégia de curto prazo envolve supostos traders de sucesso em mansões, dirigindo carros esportivos ou utilizando itens de luxo.

    Mas será que isso é, de fato, uma regra? Ou seja, será que essa estratégia realmente é tão vencedora assim? Para saber isso é preciso entender, primeiramente, como fazer as operações de day trade, conhecendo um pouco mais sobre o seu funcionamento.

    Como fazer operações de day trade?

    Muitos investidores iniciantes procuram saber mais como fazer operações de day trade na bolsa. Afinal de contas, existe quase que um assédio publicitário com um volume de propagandas e anúncios na internet que promovem esse tipo de estratégia de curto prazo.

    E, neste sentido, destaca-se que basicamente o day trade funciona amparado nas análises de gráficos, também conhecidas como análises técnicas. Com elas, os traders estudam comportamentos gráficos para encontrar tendências.

    Essas tendências, por sua vez, poderiam prever eventuais movimentos de alta ou de baixa dos ativos. Dessa forma, o trader conseguiria montar uma posição de compra ou de venda no ativo para ganhar com a sua alta ou com sua queda, respectivamente.

    Abaixo, é possível conferir uma série de supostas tendências gráficas observadas nas cotações dos papéis da empresa norte-americana General Eletric, listada na Bolsa de Nova York (NYSE):

    day trade

    É possível notar que existem diferentes tendências gráficas demonstradas neste gráfico. Sendo que essas tendências são padronizadas de forma que possam ser identificadas nas cotações de diferentes ativos. Alguns dos nomes que esses padrões levam são:

    • Ombro cabeça ombro invertido;
    • Ombro cabeça ombro;
    • Bebê abandonado;
    • Bandeira.

    Abaixo, uma imagem que demonstra alguns padrões observados nas cotações de ativos na bolsa:

    day trade

    Então, toda vez que um trader observa alguma dessas tendências na cotação dos ativos, ele possui a opção de iniciar uma posição comprada (apostando na alta) ou uma posição vendida (apostando na queda). Caso o padrão se confirme e esse trader acerte sua operação, então ele a encerra com lucro.

    Contudo, obviamente muitas vezes a tendência não se confirma, hipótese em que a operação gera prejuízo. Então, para conseguir interromper uma operação deficitária, os traders utilizam os stops loss.

    Stops no day trade

    Como foi colocado, os stops no day trade são instrumentos utilizados pelo trader para interromper uma operação que está gerando prejuízo para, assim, evitar que a perda se agrave ainda mais.

    Para isso, é preciso terminar faixas de preço em que o stop é acionado automaticamente pela plataforma da corretora, que fica responsável por encerrar a operação. Este é o caso do stop loss.

    Mas além do stop de perdas, há também o stop de ganhos — conhecido como stop gain. Neste caso, o trader determina faixas de lucro em que a plataforma da corretora deve encerrar operações que estão dando lucro.

    Pode parecer estranho, mas isso é, teoricamente, importante para que o trader não acabe segurando sua posição e encerrando-a no futuro com ganhos menores ou até no prejuízo. Em outras palavras, é uma forma de garantir lucro na operação no momento em que, na visão do trader, a probabilidade de aumento no lucro é menor que de sua redução.

    Diferenças entre day trade, swing trade e position

    day trade

    Depois de conhecer um pouco mais sobre o day trade, é preciso também saber quais são as suas diferentes com relação a outras estratégias do mesmo perfil especulativo da bolsa. Então, a seguir, as diferenças entre day trade, swing trade e position:

    Diferenças entre day trade e swing trade

    Muito conhecido e praticado por investidores no mercado é a estratégia de swing trade. E apesar de também ser uma metodologia focada no curto prazo e na aposta, existem diferenças entre day trade e swing trade.

    Basicamente, a distinção entre essas duas estratégias é o tempo de duração das operações. Isso porque, enquanto o day trade representa operações iniciadas e finalizadas dentro de um mesmo dia, nas negociações de swing, o trader segura sua posição por alguns dias antes de encerrá-la.

    Por isso, na maior parte das vezes, as operações de swing trade costumam ter duração de 2 a 5 dias. Além disso, destaca-se que essa estratégia possui as mesmas características do day trade, isto é:

    • Representam especulações com os ativos (apostas);
    • São sustentadas pela análise técnica (de gráficos);
    • Não possuem o objetivo de segurar o ativo para o longo prazo;
    • Procuram lucrar no curto prazo com as oscilações (volatilidade) das cotações;
    • Atraem muitos investidores iniciantes pela promessa de dinheiro fácil.

    Diferenças entre day trade e position

    Além do swing trade, existe uma outra modalidade de especulação menos agressiva e arriscada, que é o position. Por isso, é importante entender quais são as diferenças entre o day trade e position.

    Assim como nas operações swing, a distinção, nesse caso, também diz respeito ao tempo entre o início e o fim da operação. Isso porque, no position, o trader costuma segurar sua posição por um tempo mais longo, que pode ser de meses e até mesmo de um ano.

    Nesse caso, o especulador também utiliza a análise técnica para tentar observar padrões históricos e tendências gráficas nas cotações. Contudo, muitas vezes esse trader mescla a análise técnica com a análise fundamentalista para montar suas posições.

    Com essa análise, o especulador pode observar que determinada ação está muito abaixo do seu valor intrínseco. Isto é, quando o preço da ação no mercado está inferior ao seu valor (quanto deveria valer).

    Um position trader poderia montar posições, por exemplo, durante o mês de março de 2020, durante os circuits breakers do Ibovespa devido à crise do coronavírus. Naquele cenário, o trader poderia comprar um ativo não para mantê-lo para o longo prazo, mas para vendê-lo alguns meses depois, quando o cenário da economia melhorasse (se melhorasse).

    As ações da Petrobras (PETR4), por exemplo, chegaram a cair 63% em menos de um mês naquela época, como pode ser observado abaixo:

    day trade

    Nota-se que as ações da Petrobras saíram dos R$30,00 para R$12,00 em 1 mês. Neste caso, um position trader poderia comprar os papéis na baixa para vendê-los poucos meses depois — o que também caracteriza uma operação especulativa, mas com horizonte de prazo mais longo.

    Desvantagens e riscos do day trade

    day-trade

    Depois de conhecer um pouco mais sobre o day trade e sobre como ele funciona, é preciso estar ciente de quais são os seus pontos negativos. Isto para não cair em nenhuma promessa de dinheiro fácil para, depois, amargar prejuízos.

    Por isso, a seguir, as principais desvantagens e riscos do day trade:

    1. Alto nível de estresse

    A primeira desvantagem do day trade é, sem dúvida, o alto nível de estresse que essa estratégia gera para os traders. Isso porque, como as negociações ocorrem durante um único dia, o trader precisa ficar quase que o tempo todo atento às suas operações.

    Além disso, muitas vezes é preciso ter sangue frio para observar seu dinheiro reduzir para conseguir, ao final, obter algum lucro. E não só isso, mas necessário também ter frieza para conseguir encerrar uma posição com prejuízo.

    Esses aspectos, em conjunto, fazem com que as operações de day trade sejam muito estressantes. Não é à toa que os grandes filmes de Hollywood sobre o mercado de capitais, como “O Lobo de Wall Street” mostram os traders como indivíduos extremamente ansiosos, nervosos e tensos.

    Isso é ainda mais preocupante porque, normalmente, os melhores momentos para investir na bolsa são, justamente, quando as ações estão em baixa e quando os investidores estão mais pessimistas. É por isso que Warren Buffett, um dos maiores investidores de todos os tempos, disse:

    • “Compre ao som de canhões e venda ao som de violinos”.

    Isso acontece porque, em grande partes das vezes, quando o mercado está pessimista (ao som dos canhões), os preços dos ativos ficam atrativos. Contudo, é neste momento em que os traders estão mais estressados e perdendo dinheiro, o que faz com que muitos encerrem posições justamente no melhor momento para compra.

    Em outras palavras, muitos traders acabam comprando na alta e vendendo na baixa. Este comum movimento é bem demonstrado na ilustração abaixo:

    day trade

    2. Irracionalidade dos ativos no curto prazo

    Outra desvantagem do day trade é a inevitável irracionalidade dos ativos no curto prazo. Isso porque é impossível conseguir prever algo que é irracional e aleatório. No caso, as cotações dos ativos no curto prazo.

    Com isso, os movimentos de compra e venda realizados pelos traders, na verdade, são operações embasadas em apostas, e não em análises. Ou seja, ao contrário do que a estratégia afirma — de que as negociações são feitas com base em análises de gráficos — as operações de day trade são realizadas, na verdade, com base em apostas.

    Em outras palavras, é como “jogar a moeda”: algumas vezes, iremos acertar; e, em outras, iremos errar. O problema é que isso não é feito como em um jogo teórico, mas realizado, na prática, com dinheiro de verdade por pessoas que trabalharam para conquistar os recursos e que acabarão perdendo o capital fazendo especulações no mercado.

    Minicurso: Valuation e Precificação de Ativos

    Inscreva-se no nosso minicurso gratuito de Valuation e aprenda os principais conceitos sobre como avaliar ativos e empresas do jeito certo!

    Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

    Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

    3. Necessidade de um acompanhamento diário e total

    Mais um ponto negativo do day trade importante ser levantado é a necessidade de um acompanhamento diário e total do negociador no mercado. Afinal de contas, como foi colocado, as operações dessa estratégia se iniciam e finalizam em um mesmo pregão da bolsa.

    Assim, é muito difícil que um day trader consiga atuar com essa estratégia simultaneamente com outro trabalho. Isto ao contrário, por exemplo, dos swing e position traders, que fazem operações com maior duração e que podem conciliar o trade com algum outro trabalho.

    4. Altos custos

    Por fim, a última desvantagem do day trade que será levantada são os altos custos que essas operações normalmente envolvem. Abaixo, alguns dos principais custos do day trade que atrapalham, ainda mais, a sustentabilidade dessas operações:

    Corretagem e Emolumentos

    Os altos custos com corretagens e emolumentos do day trade acontecem, naturalmente, por conta do grande número de negociações que um day trader realiza. O resultado prático disso é que, em muitos casos, o trader acaba desembolsando uma grande quantia em taxas de corretagem.

    Além disso, há também a comissão da bolsa brasileira, a B3 (Brasil, Bolsa, Balcão), que recebe uma comissão em cada uma dessas transações através dos emolumentos, sendo que eles costumam representar uma porcentagem do volume transacionado. Então, quanto maior o valor da ordem de compra ou venda, maior o emolumento.

    Planos de corretagem e plataformas de negociação

    Outro custo que os day traders possuem são os planos mensais, anuais ou limitados de corretagem. Sendo que, na maior parte das vezes, o trader contrata esses planos para conseguir alguma economia com a taxa de corretagem padrão de sua corretora de valores.

    Além disso, é comum que os day traders também contratem plataformas de negociação especiais. Isto com o objetivo de possuírem mais ferramentas, segurança e robustez no home broker. Com isso, há um custo, normalmente mensal, para utilizar essas plataformas de negociação contratadas.

    Imposto de renda

    Por fim, outro grande custo que o day trader está sujeito é o pressuposto de pagamento recorrente de imposto de renda, no caso de lucro nas operações. Isto porque, diferente das operações que não ocorrem em um mesmo dia, todas as negociações com lucro no day trade estão sujeitas ao pagamento de IR, não havendo qualquer tipo de isenção.

    Isto porque o fato gerador desse tributo é auferir ganho líquido na alienação de ações em operações de day trade durante um mês. Então, caso o trader tenha lucro neste período, ele deverá pagar uma alíquota de 20% sobre o resultado líquido

    Ainda, vale destacar que a compensação de prejuízos nas operações só valem para aquelas que foram realizadas no mesmo dia e na mesma instituição. Outro ponto a se salientar é que esses impostos devem ser pagos mensalmente, até o último dia útil do mês subsequente àquele da operação.

    E, por fim, é preciso ficar atento porque existe a parcela retida na fonte de 1% , sendo que essa parcela pode ser deduzida do imposto a ser pago pela DARF (Documento de Arrecadação de Receitas Federais) ou ser compensada com resultados de meses posteriores.

    Vantagens do day trade

    Depois de conhecer as desvantagens dessa estratégia especulativa na bolsa, os interessados pelo tema podem se perguntar: mas existem, então, vantagens do day trade? E, neste sentido, alguns dos pontos positivos dessas operações poderiam ser:

    1. Curto espaço de tempo entre as operações

    Uma vantagem do day trade que é atribuída por muitos especuladores é o curto espaço de tempo entre as operações. Isto porque, obviamente, elas são iniciadas e finalizadas em um único pregão da bolsa, podendo durar algumas horas, minutos ou até mesmo segundos.

    Obviamente, essa seria uma vantagem se os negociadores conseguissem, de fato, obter resultados consistentes ao longo do tempo. Afinal de contas, quem não gostaria de lucrar em poucos segundos uma quantia suficiente para não precisar trabalhar o restante do dia?

    E-book: Investindo em Dividendos

    Baixe gratuitamente o nosso ebook e descubra como viver de renda investindo em empresas pagadores de dividendos!

    Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

    Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

    2. Vender cursos sobre day trade

    A segunda e última vantagem do day trade é a possibilidade de vender curso para outras pessoas. Ironicamente, essa é a maior fonte de receitas daqueles que se rotulam como “traders de sucesso”.

    É por isso que se observa pela internet centenas de cursos de day trade que oferecem a promessa de dinheiro fácil proveniente de operações de curto prazo na bolsa. Contudo, destaca-se que a única forma de ganhar dinheiro fácil é vendendo a promessa de dinheiro fácil para outras pessoas.

    Em outras palavras, existem muitos traders fracassados nas operações, mas que fazem muito dinheiro vendendo cursos e promessas de ganhos fáceis e de curto prazo. Para fazer isso, esses traders mostram todos os ganhos obtidos, mas escondem a maior parte das perdas.

    Assim, cria-se uma ilusão de que seria possível viver de day trade e de que qualquer um poderia lucrar facilmente com essas operações. Todavia, é muito difícil que uma pessoa sustente resultados de curto prazos na bolsa durante muito tempo.

    Analogamente, seria como se um apostador conseguisse ganhar nas roletas de Las Vegas sem parar e se enriquecer com isso. Obviamente, essa é uma situação pouco provável de acontecer.

    Além disso, outro ponto importante é a observação de quais são alguns dos indivíduos mais bem-sucedidos no mercado acionário brasileiro e mundial, como:

    Nenhum desses investidores enriqueceu com operações de day trade ou de curto prazo. Não é à toa que a principal característica em comum deles é o cabelo branco na cabeça. Afinal, todos lucraram com investimentos de longo prazo, com base em análises fundamentalistas de ações.

    Day trade é investimento ou especulação?

    day trade

    Por fim, alguns ainda podem se perguntar se day trade é investimento ou especulação. Contudo, como foi abordado anteriormente, esse tipo de operação é, sim, uma espécie de aposta e especulação — e não investimento.

    Para ser considerado investimento, o indivíduo deve aportar recursos, principalmente, em ativos que sejam capazes de gerar fluxo de caixa.  Além disso, é possível também realizar investimentos naqueles ativos possam se valorizar ao longo do tempo pela sua escassez essencial, como é o caso do ouro, da prata e do bitcoin.

    Por outro lado, as operações de trade, que compram e vendem ativos em períodos de tempo muito curtos, não podem ser caracterizadas como investimento. Isto porque os fundamentos ou a escassez natural dos ativos não surtem grandes efeitos no curto prazo.

    Então, as operações de day trade, e qualquer outra de curto prazo, são, de fato, caracterizadas como especulação. Afinal, o propósito da alocação do recurso está embasada no simples desejo de lucrar com uma aposta de alta ou de queda dos ativos.

    Vale a pena fazer day trade?

    Mesmo sabendo que day trade é especulação, algumas pessoas poderiam continuar se interessando por essa estratégia. Isto porque, caso essa operação fosse lucrativa, o fato de ela ser, ou não, uma aposta, não faria a menor diferença.

    Mas será que, mesmo assim, vale a pena fazer day trade? Em outras palavras, será que os traders conseguem auferir lucro nas operações com consistência ao longo do tempo ou seria essa estratégia de curto prazo, realmente, um fracasso?

    Se depender dos vendedores de curso de trade, sem dúvida seria possível concluir que a maior parte dos day traders são vencedores. Afinal, as propagandas reforçam e insistem que qualquer um é capaz de ser um trader de sucesso e de viver de day trade.

    Contudo, não é isso que mostram os estudos encomendados pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários) para a Fundação Getúlio Vargas (FGV). Abaixo, algumas das constatações do estudo da fundação a respeito do day trade.

    Guia de Economia para Investidores

    Confira os principais conceitos econômicos e aprenda como a economia pode influenciar seus investimentos com o nosso ebook gratuito de Economia para Investidores!

    Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

    Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

    Estudo da FGV sobre day trade

    Em março de 2019, a FGV, uma das entidades com mais prestígio do país divulgou um estudo encomendado pela CVM a respeito das operações de day trade. Nele, a fundação comprovou o fato de que a maior parte dos indivíduos perdem dinheiro com esse tipo de estratégia de curto prazo.

    Para chegar nessa constatação, a CVM forneceu dados reais de todas as negociações de pessoas físicas entre 2012 e 2017 para operações de mini índice e mini contrato de dólar, as mais comuns entre os traders.

    As conclusões para as negociações de mini índice foram de que, dentre os quase 20.000 traders que começaram a operar entre 2013 e 2015, 92,1% desistiram. Dos 7,9% restantes que continuaram as operações, cerca de 90% teve prejuízo.

    E dentre os que não desistiram e que tiveram lucro (10% dos 7,9%), apenas 13 pessoas (0,08% do total) tiveram lucro diário acima de R$300,00 (R$6.000,00 por mês). Ou seja, o equivalente ao que um motorista de Uber poderia ganhar sem passar pelo mesmo estresse de um trader.

    No caso do mini contrato de dólar, as conclusões são muito próximas. No caso, o estudo constatou que apenas 0,13% do total dos traders que operam esse tipo de ativo obteve o lucro diário acima de R$300,00.

    Por fim, vale ainda destacar que o estudo da FGV sobre day trade não considerou no cálculo do lucro as eventuais despesas com corretagem e com plataformas. Assim, a fundação foi capaz de fornecer um excelente material para ser possível afirmar que fazer day trade, de fato, não vale a pena.

    E então, conseguiu entender mais sobre o day trade e sobre como ele funciona? Deixe abaixo suas dúvidas ou comentários sobre essa estratégia especulativa da bolsa.

    Perguntas frequentes sobre day trade
    O day trade é uma estratégia especulativa utilizada pelos traders na bolsa de valores. Basicamente, o objetivo é comprar e vender ativos durante um pregão para conseguir lucrar com as oscilações das cotações dos ativos.
    O day trade funciona de forma que o trader tenta observar padrões históricos e tendências nas cotações dos ativos para conseguir prever determinado movimento futuro. Fazendo essa previsão, teoricamente, o trader poderia lucrar realizando operações de compra ou de venda dos ativos.
    A maior parte dos traders não ganha nada por mês, afinal perdem dinheiro em negociações com prejuízo. Além disso, um estudo da Fundação Getúlio Vargas (FGV) constatou que menos de 1% dos traders são capazes de lucrar mais de cerca de 6 mil reais por mês nessas operações.
    De acordo com o estudo encomendado pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários) à Fundação Getúlio Vargas (FGV), não vale a pena fazer day trade. Afinal, menos de 1% dos traders conseguem lucrar mais de cerca de 6 mil reais por mês.
    É preciso destacar que day trade não é investimento, mas uma estratégia especulativa, embasada na aposta. Com isso, as operações de day trade se assemelham com um jogo de cassino, onde o apostador, na maior parte das vezes, perde dinheiro; enquanto a casa lucra com os suas repetidas e incessáveis operações de aposta.

    Bibliografia para day trade

    https://3m8rar3g688b2yuouxnr4ae1-wpengine.netdna-ssl.com/wp-content/uploads/2019/03/Viver-de-day-trading.pdf

    http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9959.htm

    https://pdfs.semanticscholar.org/8ea6/9b546d55cfbdace3f4aa0ec367df808ab4a9.pdf

    https://web.mit.edu/~alo/www/Papers/AERPub.pdf

    https://0104.nccdn.net/1_5/2d1/36f/0ee/10_top_chart_patterns-klse2u.com.pdf

    Rodrigo Wainberg
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *