Por: Tiago Reis

Custos e despesas: dois conceitos que são facilmente confundidos

Custos e despesas são dois conceitos muito importantes na contabilidade de uma companhia. Embora parecidos e facilmente confundidos, esses conceitos apresentam diferenças entre si, e saber diferencia-los é de fundamental importância para a formação de um bom empreendedor ou investidor.

De modo geral, custos e despesas são conceitos que estão ligados à saída de caixa de uma companhia, ou seja, de gastos realizados pela empresa para que a mesma mantenha as suas operações.

Diferença entre custos e despesas

Os custos de uma empresa são os gastos ligados diretamente à produção ou à atividade-fim de uma organização, como por exemplo: compra de matéria prima, pagamento de salários, contas de energia, entre outros.

Já as despesas podem ser consideradas gastos relacionados à manutenção do negócio. De modo geral, eles não são tão fundamentais para o funcionamento de uma companhia como os custos da mesma. Exemplos de despesas: contas de telefone, salários do setor administrativo, comissões de vendedores, etc.

Vale lembrar que dentro do conceito de custos e despesas existem duas subdivisões das quais são responsáveis por uma melhor classificação dos mesmos no dia a dia das empresas.

Classificações dos custos e despesas 

De modo geral, os custos e despesas podem ser classificados em fixos ou variáveis:

  • Custos ou despesas fixas: gastos que não variam com o volume produzido ou vendido
  • Custos ou despesas variáveis: gastos que variam em função do volume produzido ou vendido.

Um exemplo prático de custos variáveis são os gastos temporários com a contratação de funcionários por parte de uma varejista com o objetivo de atender uma demanda maior no final de ano. Essa dinâmica faz com a que a empresa desembolse mais caixa pra fazer frente ao aumento do volume de vendas de suas mercadorias.

Já os exemplos de custos fixos podem ser dos mais variados tipos, pois eles independem do nível de atividade de uma empresa, alguns exemplos são: limpeza e conservação; alugueis de instalações, salários da administração, rede de segurança, entre outros.

O corte de custos e despesas

Todo gestor deve monitorar constantemente os processos internos de sua empresa sempre com o objetivo de encontrar oportunidades de melhorar da eficiência dos custos e despesas. Uso de máquinas de ponta, consumo sustentável de recursos, aperfeiçoamento do layout de modo a evitar retrabalho, automatização de processos, são apenas alguns dos exemplos de tentativas de diminuir os gastos de uma companhia sem afetar diretamente os seus resultados.

No entanto, mesmo que qualquer ação seja tomada, o mais importante para uma empresa é que o gestor crie mecanismos de controle para medir a efetiva necessidade de corte dos gastos desnecessários. Isso é porque toda organização necessita que seus processos sejam constantemente reavaliados de modo que o gestor deve tentar sempre por a companhia atualizada quanto às novas ferramentas de eficiência que são constantemente criadas.

Um exemplo de ferramenta eficaz é o uso de indicadores de desempenho. Com o uso dessa ferramenta, o gestor de uma companhia terá um controle maior sobre os custos e despesas de uma empresa, pois passará a ter um programa contínuo de otimização de recursos, o que tornará a sua empresa mais competitiva dentro do seu mercado de atuação.

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.

Nenhum comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia Mais...
Outras Seções

Ações

342 artigos
Ações

FIIs

52 artigos
FIIs

eBook Gratuito

Invista Como
Warren Bufeett

Aprenda a usar a estratégia do Value Investing, usada pelo maior investidor do mundo!

eBook Gratuito

Manual do Investidor

Tudo o que você precisa para dar os primeiros passos na Bolsa de Valores

Minicurso Gratuito

Contabilidade Para investidores

Os principais conceitos sobre contabilidade que todo investidor precisa saber!