custo fixo e custo variável

Uma característica bastante comum de empresas é possuir custo fixo e custo variável. É muito importante, para o investidor, possuir o conhecimento da diferença destes dois custos, pois eles afetam diretamente as decisões operacionais da companhia.

Estes custos, ainda, influenciam diretamente no potencial de geração de caixa da empresa. Mas afinal, qual é a diferença entre custo fixo e custo variável?

É bastante simples.

Os custos fixos, como o próprio nome indica, são custos que independem da quantidade produzida pela empresa. Ou seja, eles são imutáveis em relação à produção da companhia.

Podemos citar, como exemplos de custos fixos, os seguintes:

  • Aluguel de terrenos
  • Salários de funcionários
  • Segurança

Já os custos variáveis, também como o próprio nome indica, variam de acordo com a produção de uma empresa.

Podemos citar, como exemplo de custos variáveis, os seguintes:

  • Bônus por produção aos funcionários
  • Compra de insumos
  • Horas extras

Custos fixos

custos fixos
Como vimos, os custos fixos não variam de acordo com a quantidade produzida por uma empresa. Vamos exemplificar melhor este conceito para que fique bastante claro.

Suponha que você seja dono de uma loja de roupas em um shopping center, e para ter direito de explorar o ponto no shopping, você pague R$2.000,00 à administração. Qual seria, portanto, um exemplo de custo fixo de sua loja?

Um ótimo exemplo de custo fixo de sua loja de roupas, é o aluguel que você terá de pagar ao shopping pelo direto de ter um espaço comercial nele.

Mas por que seria este um custo fixo?

É um custo fixo pois o aluguel, neste caso, deve ser pago independente da quantidade de roupas que você venda.

Suponha que em um determinado mês, devido ao fraco movimento em sua loja, as suas vendas caiam, e você tenha uma receita de apenas R$10.000,00. Qual é o valor que você terá de pagar ao shopping pelo aluguel do ponto? R$2.000,00, pois este é um custo fixo.

Da mesma forma, se em um outro mês, como por exemplo, o mês de dezembro, você incorrer em uma receita acima da média, de um total de R$30.000,00, você terá que pagar os mesmos R$2.000,00 ao shopping.

Portanto, ele não varia conforme a quantidade vendida, sendo assim, é um custo fixo.

Uma aplicação importante do custo fixo, é o custo fixo médio, que é o custo fixo total dividido pela quantidade produzida.

As empresas de alta rentabilidade, geralmente, apresentam um custo fixo médio bastante reduzido.

Exemplos de custo variável

custos variáveisSeguindo no mesmo exemplo da loja de roupas, qual seria um custo variável que você, como lojista, irá incorrer?

Um bom exemplo de custo variável são as roupas que você compra para revender!

Suponha, que em um determinado mês, você esteja prevendo vender 100 peças de roupa. Para isso, você irá comprar 100 peças de roupa, custando R$10,00 cada, ou seja, um custo total de R$1.000,00.

Agora, para o mês de dezembro, você planeja vender mais roupas, um total de 200 peças. Ou seja, você irá gastar um total de R$2.000,00.

Portanto, este custo está variando diretamente de acordo com a sua quantidade vendida, logo, ele é um custo variável.

Uma aplicação importante do custo variável, é o custo variável médio, que é nada mais que o custo variável total dividido pela quantidade total produzida.

Aplicação de custo fixo e variável

custo fixos e variáveis aplicaçõesÉ importante, para o investidor, possuir o conhecimento a respeito de custos fixos e custos variáveis.

Ele pode ser aplicado para saber se uma empresa pode produzir mais ou menos produtos, sem incorrer em muitos custos adicionais.

Por exemplo, uma empresa com um alto custo fixo e um baixo custo variável, poderá aumentar sua produção com um baixo custo marginal. Desta forma, ela irá diluir os seus custos, e assim irá se tornar muito mais eficiente.

Empresas com um alto custo fixo, geralmente, devem buscar produzir cada vez mais, pois desta forma o custo fixo por unidade se reduz substancialmente, elevando as margens de lucratividade da companhia.

Quando o investidor se encontra diante de uma empresa com um elevado custo fixo, e que pode ser diluído sem incorrer em custos variáveis, a empresa pode aumentar consideravelmente as suas margens de lucro, o que pode representar uma oportnidade ao investidor.

Chama-se os ganhos obtidos da diluição do custo fixo de ganhos de escala, e eles podem ser crucias para o sucesso de uma empresa.

Conclusão sobre custo fixo e custo variável

custos fixos e variáveis conclusãoÉ importante que o investidor saiba distinguir o custo fixo do custo variável.

Além disso, estes parâmetros trazem importantes definições sobre a quantidade ideal que uma empresa deve produzir. Além de demonstrar a capacidade de uma companhia de elevar suas margens de lucro.

Portanto, o investidor deve-se atentar ao custo fixo e custo variável das companhias. Assine a Suno e veja nossas recomendações de empresas altamente rentáveis!

Compartilhe a sua opinião

Tiago Reis

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.