custo de estoque
Por: Tiago Reis

Custo de estoque: como funciona esse cálculo de gestão

O custo de estoque é uma medida usada na administração de empresas e que pertence ao controle de venda dos produtos.

O cálculo do custo de estoque é importante para o controle das despesas operacionais. E, consequentemente, é um fator que tem impacto nas margens e no lucro líquido de um negócio.

O que é custo de estoque?

O custo de estoque é um cálculo que envolve vários outros custos, e o empresário deve conhecer todos eles. Ele é feito através da fórmula CMV – Custo de Mercadoria Vendida. No controle de custo de estoque, as empresas classificam os custos envolvidos em:

  • Custo de processamento
  • Custo de armazenagem
  • Custo de falta
  • Custo de carregamento de estoque

A partir do momento que a empresa faz o levantamento de todos os custos, a direção pode trabalhar para melhorar as vantagens competitivas para que a empresa tenha destaque frente a outros concorrentes do seu setor.

Quer entender o que os números de uma empresa falam sobre ela? Faça o minicurso de contabilidade para investidores.

5 amostras gratuitas para você conhecer a Suno!

Quais os custos envolvidos com estoque?

O custo de processamento também é conhecido como custo de pedido ou custo de reposição. Este custo acontece quando os clientes pedem algo que existe no estoque. Este é um custo fixo, pois as despesas envolvidas têm relação com: processo de comunicação, gerenciamento contas e gerenciamento de cobranças.

O custo de armazenagem, conhecido como custo logístico, está relacionado ao transporte e recebimento dos produtos. Este custo é variável, pois o volume de mercadorias e valor do frete variam. Por exemplo: o custo para enviar uma unidade de um produto é diferente de um envio de mil unidades do mesmo item.

Essa variável influenciará, posteriormente, na margem de lucro. Outro exemplo é referente à distância da entrega, principalmente para entregas no exterior, por causa das despesas de transporte aéreo e marítimo. Existe uma dificuldade para estimar o custo de pedido, pois não existem referências ou padronização para o frete. Também, porque o cálculo varia de acordo com a mercadoria a ser enviada.

Sobre o custo de manutenção, este é contabilizado sobre a mercadoria parada no estoque. É um custo estático e pode ser dividido em mais quatro itens:

  • Custo de capital: Envolve todo dinheiro gasto com a mercadoria, já com valores inflacionados;
  • Custo de risco: Envolve a gestão da perda do estoque ou de produtos ultrapassados, que não têm mais valor de mercado;
  • Custo de serviços: Envolve gastos com profissionais de segurança, TI, RH, gerenciamento e manutenção;
  • Custo de armazenagem: envolve gasto com aluguel, energia, água e impostos.

Como calcular custo de estoque?

O cálculo do custo de estoque utiliza a formula do CVM – Custo de Mercadoria Vendida. Nesta fórmula, as receitas de vendas (receita bruta) serão subtraídas dos custos que envolvem os produtos. Para chegar até a formula do CVM, o empresário precisa calcular todas as despesas que envolvem seu estoque.

10 livros que todo investidor deveria ler

Por fim, esse cálculo pode variar ao longo do ano com mudança de fornecedores, troca de mercadorias e quantidade de envio de pedidos. Atualmente, existem sistemas que simplificam o cálculo do estoque e precificam as mercadorias. Porém, é preciso conhecer todas as variáveis para que o cálculo seja feito corretamente.

Aprendeu mais sobre custo de estoque? Deixe seu comentário sobre esse assunto abaixo.

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.

Nenhum comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia Mais...
Outras Seções

Ações

206 artigos
Ações

FIIs

53 artigos
FIIs

GARANTA ACESSO AOS DESCONTOS EXCLUSIVOS DA CYBERWEEK

não perca tempo! As ofertas terminam em:

DIAS
 HOR
 MIN
 SEG

CLIQUE NO BOTÃO ABAIXO PARA ACESSAR AS OFERTAS: