Acesso Rápido

    Custo de estoque: como funciona esse cálculo de gestão

    Custo de estoque: como funciona esse cálculo de gestão

    O custo de estoque é uma medida usada na administração de empresas e que pertence ao controle de venda dos produtos.

    O cálculo do custo de estoque é importante para o controle das despesas operacionais. E, consequentemente, é um fator que tem impacto nas margens e no lucro líquido de um negócio.

    O que é custo de estoque?

    O custo de estoque é um cálculo que envolve vários outros custos, e o empresário deve conhecer todos eles. Ele é feito através da fórmula CMV – Custo de Mercadoria Vendida. No controle de custo de estoque, as empresas classificam os custos envolvidos em:

    • Custo de processamento
    • Custo de armazenagem
    • Custo de falta
    • Custo de carregamento de estoque

    A partir do momento que a empresa faz o levantamento de todos os custos, a direção pode trabalhar para melhorar as vantagens competitivas para que a empresa tenha destaque frente a outros concorrentes do seu setor.

    Quer entender o que os números de uma empresa falam sobre ela? Faça o minicurso de contabilidade para investidores.

    Quais os custos envolvidos com estoque?

    O custo de processamento também é conhecido como custo de pedido ou custo de reposição. Este custo acontece quando os clientes pedem algo que existe no estoque. Este é um custo fixo, pois as despesas envolvidas têm relação com: processo de comunicação, gerenciamento contas e gerenciamento de cobranças.

    O custo de armazenagem, conhecido como custo logístico, está relacionado ao transporte e recebimento dos produtos. Este custo é variável, pois o volume de mercadorias e valor do frete variam. Por exemplo: o custo para enviar uma unidade de um produto é diferente de um envio de mil unidades do mesmo item.

    Essa variável influenciará, posteriormente, na margem de lucro. Outro exemplo é referente à distância da entrega, principalmente para entregas no exterior, por causa das despesas de transporte aéreo e marítimo. Existe uma dificuldade para estimar o custo de pedido, pois não existem referências ou padronização para o frete. Também, porque o cálculo varia de acordo com a mercadoria a ser enviada.

    Sobre o custo de manutenção, este é contabilizado sobre a mercadoria parada no estoque. É um custo estático e pode ser dividido em mais quatro itens:

    • Custo de capital: Envolve todo dinheiro gasto com a mercadoria, já com valores inflacionados;
    • Custo de risco: Envolve a gestão da perda do estoque ou de produtos ultrapassados, que não têm mais valor de mercado;
    • Custo de serviços: Envolve gastos com profissionais de segurança, TI, RH, gerenciamento e manutenção;
    • Custo de armazenagem: envolve gasto com aluguel, energia, água e impostos.

    Como calcular custo de estoque?

    O cálculo do custo de estoque utiliza a formula do CVM – Custo de Mercadoria Vendida. Nesta fórmula, as receitas de vendas (receita bruta) serão subtraídas dos custos que envolvem os produtos. Para chegar até a formula do CVM, o empresário precisa calcular todas as despesas que envolvem seu estoque.

    Por fim, esse cálculo pode variar ao longo do ano com mudança de fornecedores, troca de mercadorias e quantidade de envio de pedidos. Atualmente, existem sistemas que simplificam o cálculo do estoque e precificam as mercadorias. Porém, é preciso conhecer todas as variáveis para que o cálculo seja feito corretamente.

    Aprendeu mais sobre custo de estoque? Deixe seu comentário sobre esse assunto abaixo.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *