ConhecimentoInvestimentos

Crowdfunding: uma alternativa bem astuciosa de se estimular a economia

By 1 de novembro de 2017 No Comments
Crowdfunding permite que pessoas invistam juntas

Existem, atualmente, muitos meios de uma empresa se capitalizar para expandir as suas atividades de modo a gerar maiores resultados em suas operações – grande parte desta realidade é possível graças ao mercado de capitais – e, neste contexto, o crowdfunding se insere como uma ótima alternativa para este fim.

Caracterizado por ser uma espécie de financiamento coletivo, o crowdfunding se evidencia por ser uma categoria de levantamento de capital no qual inúmeros indivíduos têm a possibilidade de aplicar montantes financeiros de diversas proporções em, geralmente, ideias não concebidas ou então em negócios pré-estabelecidos no seu início de operação.

Normalmente, este tipo de atividade é feito pela internet, a fim de impulsionar empreendimentos promissores.

É interessante destacar, ainda, que esse tipo de operação vem crescendo muito nos últimos anos e está revolucionando o lançamento de pequenas empresas, principalmente as Startups, não só no Brasil, mas no mundo todo.

Princípio de operação do crowdfunding

A dinâmica deste mecanismo não é nada complexa, pelo contrário.

Ao se solicitar um financiamento através de crowdfunding, o candidato a receber essa verba (normalmente um empreendedor com alguma ideia promissora ou com algum negócio já em andamento) manifesta a sua proposta de empreendimento ao público em questão, apontando qual montante necessitaria levantar para viabilizar o negócio.

É comum também que esses empreendedores informem uma data limite para que este capital esteja disponibilizado, de acordo com seu planejamento.

Com isso, os potenciais investidores acessam algum portal específico de crowdfunding, ficam a par do empreendimento em questão por meio de, normalmente, tutoriais em textos e vídeo a respeito daquele negócio e, então, tomam o parecer, por decisão própria, se participam ou não daquele business por meio do projeto subsidiário.

Se por ventura a iniciativa empreendedora alcance, de fato, o capital em questão, o portal que veiculou toda a operação aufere uma percentagem de remuneração pré-estabelecida (que normalmente gira em torno de 5%).

Se, eventualmente, a transação não seja operacionalizada com sucesso, o idealizador em questão deixa a negociação sem usufruir de nenhum capital do que foi levantado no procedimento.

Características desse modelo de financiamento

O crowdfunding parte do pressuposto da confiança no desejo de cidadãos comuns em auxiliar, mesmo que seja com pequenas contribuições, potenciais modelos de negócios a darem seus primeiros passos, com o propósito final de se reservar ao direito de usufruir, de alguma maneira, daquele potencial negócio ao longo do tempo.

Um ponto interessante e que vale a pena destacar é que diversas pessoas que solicitam o financiamento através deste modelo, mesmo não sendo esta uma prática obrigatória na conjuntura deste movimento, costumam contemplar as pessoas que acreditam na sua ideia e no seu potencial geralmente com prêmios simbólicos, brindes variados e ainda, em alguns casos, até mesmo em participações societárias no negócio.

Mercado de atuação

Normalmente, este financiamento coletivo é utilizado por empresas que pretendem atuar na vanguarda tecnológica, porém, atualmente, esta modalidade de financiamento é também muito utilizada para qualquer tipo de mercado, seja ele industrial, cultural, de saúde, pet ou qualquer outro.

Conclusão

É possível perceber, de acordo com o descrito em relação a este movimento, que essa ferramenta de capitalização possui muitas semelhanças com o mercado de capitais como um todo, visto que, em ambos, é possível perceber que a engrenagem principal que os movem se sustenta no fato de pessoas comuns terem a oportunidade de aplicarem seus recursos em projetos que julguem serem promissores e sustentáveis no longo prazo, visando, com isso, participações interessantes em seus resultados.

Entretanto, principalmente no Brasil, percebe-se que tanto o financiamento coletivo como o investimento na bolsa de valores ainda são vistos com bastante desconfiança por parte da população como um todo, o que tende a fazer com que as pessoas não invistam o seu dinheiro em empreendimentos que pouco conhecem.

Mesmo assim, o crowdfunding é uma alternativa que pode ser bastante viável para projetos iniciais que apresentam concretos potenciais de crescimento e geração de valor no longo prazo tanto para os investidores, como para a sociedade em geral.

Compartilhe a sua opinião

Tiago Reis

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.