corretora de câmbio
Por: Tiago Reis

Corretora de câmbio: o que é e como funcionam essas empresas

Corretora de câmbio é o tipo de estabelecimento procurado na hora de fazer viagens internacionais.

Por meio de uma corretora de câmbio, é possível também fazer investimento diretamente em moeda estrangeira. Esse tipo de operação é diferente de operações do mercado financeiro, com em um fundo cambial.

O que é corretora de câmbio?

Uma corretora de câmbio é uma empresa responsável por negociar moedas estrangeiras bem como intermediar operações deste tipo entre clientes e bancos. Por se tratar de uma instituição que lida com dinheiro como mercadoria, esse tipo de empreendimento é regulamentado pelo Banco Central.

Este tipo de negócio também é conhecido como casa de câmbio. Entre as operações que realiza, estão a intermediação tanto para quem deseja adquirir uma moeda, como comprar dólar, como para quem deseja vendê-la. Elas podem operar diretamente ou por meio de correspondentes autorizados.

Limite de corretora de câmbio

Entretanto, diferentemente dos bancos, estas empresas só podem trabalhar com o mercado de câmbio. Assim, estão proibidas de efetuar outros tipos de transação. Além disso, há um limite para as operações financeiras de ingresso e remessa de valores para o exterior (ou vindas de fora).

O mesmo se aplica às operações vinculadas à importação e exportação de clientes pessoas físicas e jurídicas. Todas estas transações precisam ser de até US$ 100.000 ou o seu equivalente em outras moedas. Quem precisar movimentar valores maiores precisará procurar um banco para isso.

Respeitado o limite, as casas de câmbio viabilizam uma das formas possíveis de investimento em moeda estrangeira, como o dólar. Isso é possível através da compra em espécie do dinheiro nas mesmas. A moeda americana, por ser o correspondente monetário mais usado no mundo, é uma opção para se fazer hedge cambial e proteção de patrimônio.

Dentre as operações  com moeda estrangeira que somente bancos podem fazer estão financiamentos a exportações e importações, adiantamentos sobre contratos de câmbio e operações no mercado futuro de dólar em bolsa de valores.

Quer aproveitar oportunidades em outros países? Baixe o e-book da Suno que ensina a investir no exterior.

Opções de câmbio em viagens

Em casos de viagem ao exterior, há três principais formas de se garantir financeiramente:

  • Levar dinheiro em espécie;
  • Levar um cartão do tipo travel money;
  • Habilitar o cartão de crédito para ser utilizado no país em questão.

Não é preciso optar por apenas uma delas. É bastante comum que os viajantes levem duas delas ou mesmo todas. Porém, é preciso conhecer o funcionamento de cada uma.

Levar dinheiro em espécie é mais barato. Isso porque é cobrada uma taxa de 6,38% do IOF sobre o montante depositado no cartão de travel money. Isso sem falar que o IOF incide também no cartão de crédito, que costuma contar ainda com uma taxa cobrada por cada operação feita no exterior.

Mas optar pelo dinheiro vivo é mais arriscado no tocante a roubos. Isso porque o cartão de crédito e o travel money podem ser bloqueados por telefone ou pela internet. O dinheiro, por sua vez, uma vez perdido, dificilmente será recuperado.

5 amostras gratuitas para você conhecer a Suno!

Foi possível saber mais sobre o que é uma corretora de câmbio através do artigo? Escreva suas dúvidas nos comentários a seguir.

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.

Nenhum comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia Mais...
Outras Seções

Ações

207 artigos
Ações

FIIs

53 artigos
FIIs

eBook Gratuito

INvestindo
No
Exterior

Descubra como você também pode investir nas maiores empresas do mundo.