Copom é um órgão de muita influência na economia

Órgão diretamente relacionado com a inflação e também com a taxa Selic o Copom é uma importante instituição dentro do mercado financeiro brasileiro.

Assim sendo, entender as principais funções do Copom e sua importância dentro do Sistema Financeiro Nacional se faz de muita valia para um investidor focado no longo prazo.

Copom – o que é

Instituído em 20 de junho de 1996, o Copom é o Comitê de Política Monetária do Banco Central do Brasil, e foi desenvolvido no intuito de se estabelecer as diretrizes da política monetária do Brasil e também definir as taxas de juros correntes na economia, que serve de parâmetro para todas as operações financeiras do país.

Ainda, com a criação dessa instituição, proporcionou uma maior transparência e também forneceu melhorias nos processos decisórios do Bacen (Banco Central).

Como resultado dessas implementações, é possível, hoje em dia, que qualquer pessoa tenha acesso às atas das reuniões do Copom através do portal na internet do Banco Central, o que, de maneira direta, contribui para que as empresas e também investidores formem expectativas a respeito do cenário econômico nacional.

Objetivos do Copom

Como já mencionado, esse órgão é, atualmente, um importante mensurador dos caminhos a serem seguidos pela economia do país e, por isso, os seus objetivos primordiais dizem respeito às seguintes funções:

  • Estabelecer diretrizes de política monetária
  • Definir a meta da Taxa Selic e seu eventual viés
  • Analisar o relatório de inflação e, por consequência, cumprir as metas para esse processo inflacionário

Copom – Reuniões

É importante destacar, também, que o Copom possui oito reuniões por ano.

Com isso, esses encontros costumam acontecer, aproximadamente, a cada 45 dias e, os participantes desses encontros são, normalmente, o presidente em vigência do Banco Central juntamente com a sua diretoria colegiada.

Ainda, as dinâmicas das reuniões são representadas, costumeiramente, em dois dias – geralmente nas terças e nas quartas-feiras – nos quais, no primeiro dia, são analisadas as conjunturas econômicas, juntamente com o desempenho, a produtividade, taxa de juros e inflação do país.

Já no segundo dia, costuma-se, por parte dos integrantes daquelas assembleias, tomar-se as decisões cabíveis em relação às diretrizes econômicas do país com base no que foi debatido no dia anterior.

Geralmente, nesses debates, são apresentadas as alternativas para a taxa de juros de curto prazo e também as recomendações para a política monetária nacional.

Há de se destacar, também, que junto com a definição da taxa de juros, é emitido, ainda, um viés, que pode ser tanto de baixa quanto de alta.

Esse viés é uma prerrogativa que é dada ao Presidente do Banco Central para alterar a meta da taxa Selic a qualquer momento entre as reuniões ordinárias.

Essas decisões, por sua vez, possuem um impacto enorme no mercado financeiro, visto que os vieses influenciam de maneira direta as curvas de juros que precificam todas as operações do dia a dia financeiro.

Conclusão

Ficou possível perceber que o Copom é um órgão de extrema importância dentro do sistema financeiro nacional e, de acordo com seus comitês e suas reuniões, possuem uma capacidade muito alta de alterar de maneira direta muitos dos parâmetros que direcionam a maioria dos rumos e também a grande maioria dos mais diversos tipos de investimentos presentes na economia do Brasil.

Comentários

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.

©2017 SUNO RESEARCH | Investimentos inteligentes

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

Create Account