Acesso Rápido

    Compras por impulso: saiba como evitar gastos desnecessários

    Compras por impulso: saiba como evitar gastos desnecessários

    Compras por impulso são uma das principais causas para o endividamento excessivo da população. E a internet tem tornado a aquisição de itens desnecessários ou fora do orçamento ainda mais fáceis.

    Assim, as compras por impulso, aliadas ao mau uso de um cartão de crédito, podem causar um grande estrago nas finanças pessoais.

    O que são compras por impulso?

    As compras por impulso são as aquisições de produtos ou serviços feitos sem planejamento prévio. Muitas vezes, até mesmo sem um desejo ou necessidade de compra anterior. E esta prática, bastante comum, atrapalha o processo de poupar para realizar investimentos e construir patrimônio.

    Uma pesquisa divulgada, em 2018, pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), mostra que 60% das pessoas fazem compras por impulso. Os dados apresentados mostram que as principais transações do tipo envolvem:

    • Roupas, calçados e acessórios;
    • Compras em supermercados;
    • Cosméticos e perfumes;
    • Contas em bares e restaurantes.

    Marketing e as compras por impulso

    Por mais que as compras por impulso não sejam planejadas pelo comprador, elas não ocorrem à toa. Para se manter o controle adequado dos gastos e não estourar o planejamento feito no orçamento familiar, é preciso resistir aos estímulos para aquisições do tipo.

    Há diversos estudos elaborados para mostrar às marcas como induzir o indivíduo a fazer uma compra impulsiva. Afinal, o comércio depende deste tipo de consumo para alavancar suas vendas e aumentar o seu faturamento.

    As técnicas desenvolvidas para este fim são estudadas dentro do Marketing. As vitrines são montadas com o intuito de atrair olhares e desejos de consumo. Cada cor, embalagem ou placa ali posicionada foi pensada para motivar a compra.

    O mesmo vale para as promoções. Quase todas as pessoas já compraram algo que não estavam pretendendo adquirir porque estava em promoção.

    Atualmente, a ideia de experiência de consumo tem sido cada vez mais explorada. Nela, não se incentiva a compra de um item por ele ser necessário. O principal motivador da aquisição é para se viver uma experiência. Essa abordagem é algo bastante explorado pelo mercado de luxo.

    Quer administrar melhor os gastos de sua família? Baixe a planilha do orçamento familiar da Suno.

    Como evitar compras por impulso

    Considerando que as compras por impulso podem gerar um descontrole de gastos em um comprador compulsivo, é melhor evitá-las. Uma tarefa que pode ser árdua em um mercado tão sedutor, mas necessária para desenvolver a inteligência financeira.

    A primeira dica é sair de casa com uma lista do que é preciso comprar e se ater a ela. Optar por comprar em dinheiro vivo também é o mais indicado, por gerar a chamada “dor da compra”, algo que não é sentido quando a despesa é paga no cartão. Isso porque quando o consumidor vê o dinheiro indo embora percebe o quanto foi gasto na compra.

    Compras parceladas, então, dever ser feitas quando o valor total do produto couber dentro do orçamento. Ou seja, não se deve fazer o cálculo apenas se a parcela “cabe” no bolso. No Brasil, cerca de 40% dos consumidores já compraram algo parcelado, segundo a pesquisa do SPC Brasil e da CNDL.

    O levantamento mostra ainda que uma em cada dez pessoas preferem parcelar suas compras. Mas, o ideal é juntar o dinheiro necessário para a compra e fazer o pagamento à vista. Essa prática costuma proporcionar bons descontos.

    Como o cartão de crédito é o meio de pagamento mais utilizado nos parcelamentos, o ideal, para aqueles que sabem que não se controlam, é deixá-lo em casa. Ou, alternativamente, optar por um cartão de débito. Dessa forma, é possível ver o impacto imediato do gasto, sem comprometer receitas futuras.

    Outra dica é estabelecer uma cota de gastos diários, seja para alimentação ou compras eventuais. O fundamental é que elas se encaixem no seu orçamento.

    Foi possível saber mais sobre compras por impulso? Deixe suas dúvidas nos comentários a seguir.

    Gabriela Mosmann
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *