compensação bancária

Quem não está acostumado a lidar com transações financeiras pode ficar confuso sobre o funcionamento da compensação bancária.

Isso porque cada operação tem um prazo de compensação bancária, bem como valores das taxas cobradas por elas.

A compensação bancária é o tempo que o dinheiro levará para cair na conta do cliente, seja ela corrente ou poupança. Este prazo costuma ser o mesmo para todos os bancos no Brasil, mas há variações nas instituições bancárias de outros países.

Essa compensação bancária afeta tanto depósitos e transferências quanto o repasse dos valores das aplicações resgatadas pelos investidores.

Se o investimento for de liquidez diária, por exemplo, e for resgatado pelo investidor, deverá cair na conta do favorecido em até dois dias úteis.

Mas este prazo costuma variar de acordo com a corretora de valores escolhida.

Eventualmente, o prazo pode mudar na compensação bancária em feriados. Nesse caso, o comum é que o dia não seja contado, já que o tempo para a compensação corre em dias úteis.

Tipos de compensação bancária

compensação bancária

Para facilitar a procura pela informação, listamos os prazos para a compensação bancária de várias transações:

  • TED – Se o depósito for feito dentro do horário comercial, o dinheiro cairá no mesmo dia. Se for após esse período, cairá no dia útil seguinte. Mas atenção: cada banco tem seu próprio horário comercial no tocante ao TED, então vale à pena considerar este ponto na hora de fazer a transferência.
  • DOC – A compensação ocorrerá no útil seguinte.
  • Depósito em dinheiro em caixa eletrônico – Esta compensação depende do horário em que o depósito foi realizado. Se ele ocorreu até as 16h, horário em que a agência bancária fecha, ele cairá na conta do favorecido no mesmo dia. Após este horário, a compensação ocorrerá no final da tarde do próximo dia útil.
  • Depósito em dinheiro com o atendente – Quando o depósito for feito “na boca do caixa”, ou seja, dentro do banco com um atendente, a compensação ocorre no mesmo dia, quase automaticamente.
  • Depósito em dinheiro em caixa eletrônico sem envelope – Há pouco tempo, alguns bancos modernizaram seus caixas eletrônicos, que agora oferecem a opção de depósito de dinheiro sem o uso de envelope. Desta forma, o dinheiro é contabilizado na hora e o valor creditado na conta do favorecido em poucos minutos.
  • Depósito de cheque com atendente – Desde março de 2015, os cheques depositados na boca do caixa passaram a ser compensados em até um dia útil.
  • Depósito de cheque em caixa eletrônico – Assim como no caso do dinheiro vivo, a compensação dependerá do horário em que o depósito foi realizado. Se ele ocorreu até as 16h, ele cairá na conta do favorecido em até um dia útil. Após este horário, a compensação ocorrerá em até dois dias úteis.

É importante entender a questão do dia útil, para calcular a data da compensação bancária corretamente, considerando finais de semana e feriados.

Algumas destas transações, como o TED e o DOC, podem sofrer a incidência de taxas. Esses valores variarão de acordo com a instituição financeira.

Porém, se a transferência for feita entre contas de um mesmo banco, o cliente pode obter a isenção desta taxa.

Compensação bancária fora do país

compensação bancária

O sistema bancário brasileiro é um dos mais eficientes do mundo no tocante a compensação dos valores depositados ou transferidos.

Isso porque, em outros países, o dinheiro leva muito mais tempo para cair na conta dos clientes.

Este fato, inclusive, choca a muitos brasileiros que decidiram morar por algum tempo em outro país.

Logo, a compensação bancária no Brasil pode até ser um pouco incômoda em nossa pressa, mas ainda é bastante eficiente em comparação com outros lugares.

Compartilhe a sua opinião
Tiago Reis

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.