como receber dividendos mensais

Uma dúvida frequente que percebemos que muitos investidores têm a respeito dos investimentos é sobre como receber uma renda mensal investindo no mercado financeiro.

Tem sido comum pessoas se interessarem pelo investimento em ações em busca de uma renda complementar para sua aposentadoria ou mesmo complementar ao seu trabalho, mas quando percebem que os pagamentos de ações dificilmente ocorrem mensalmente, acabam desistindo da ideia, já que se torna difícil conciliar os gastos e despesas que são mensais, com fluxos de dividendos que não são tão frequentes.

Muitas empresas possuem uma política de dividendos mais “espaçados” e não muito frequentes, o que acaba, de fato, prejudicando o fluxo mensal do investidor, e assim, os investidores acabam recebendo renda em alguns meses e em outros não.

Como forma de auxiliar os investidores na estruturação de uma carteira de investimentos focada em renda mensal, preparamos algumas sugestões que devem ser consideradas por todos investidores que buscam uma carteira mais focada em geração de renda mensal.

Formatar uma carteira com várias ações que pagam em meses diferentes

Muitas empresas na bolsa costumam pagar seus proventos trimestralmente, semestralmente ou algumas anualmente. Dessa forma, um método inteligente para formar um fluxo de renda mais recorrente seria ter várias ações na carteira, que realizem pagamentos em meses diferentes.

Por exemplo, se uma empresa realiza pagamentos trimestrais, nos meses de janeiro, abril, julho e outubro, o investidor também poderá adquirir ações de uma empresa que pague nos meses de fevereiro, maio, agosto e novembro, e ainda, completar com outra que pague semestralmente, nos meses de março e setembro, e assim por diante.

Na média, o investidor conseguirá um fluxo de caixa todos os meses, o que é ideal para quem prefere rendimentos mais constantes.

Veja abaixo um exemplo na prática de uma carteira que geraria um fluxo de rendimentos mensais, baseados nos pagamentos dos últimos 12 meses.

Na carteira hipotética consideramos os seguintes ativos: BVMF3, ABEV3, ITSA4, GRND3, FESA4, BBAS3, UGPA3, TIET11 e PNVL4.

Dividendos Mensais Planilha

PS: Essa é uma carteira hipotética apenas para exemplificar como é possível obter renda mensal com ações e não significa necessariamente que a Suno Research recomende a compra desses ativos.

É importante sempre avaliar, no entanto, se a empresa possui uma situação saudável, está com um fluxo de caixa atrativo, posição de caixa e resultados que sejam condizentes com os seus dividendos, para assim, o acionista não ser “pego de surpresa” com uma queda nos patamares de dividendos.

Investir em Fundos Imobiliários

Ter Fundos Imobiliários em carteira talvez seja a forma mais prática e inteligente de se obter uma renda mensal nos investimentos. Os FIIs, de maneira geral, costumam realizar o pagamento de proventos mensalmente com base nos seus resultados mensais obtidos com aluguéis ou fluxo de caixa em geral.

No caso de FIIs de imóveis corporativos, os recebimentos de aluguéis são direcionados imediatamente para os cotistas todos os meses, ou no caso de Fundos de Recebíveis, os recebimentos dos juros, após, obviamente, o pagamento das despesas com taxas de administração, etc.

Veja abaixo o fluxo mensal do fundo imobiliário SHPH11, proprietário do Shopping Pátio Higienópolis, localizado em São Paulo:

Dividendos

Podemos verificar que ao longo do tempo os dividendos pagos pelo FII cresceram de forma razoável, mesmo com toda essa crise que afetou drasticamente a economia e o consumo no Brasil.

Interessante notar ainda que os FIIs são obrigados a distribuir 95% dos seus resultados, o que acaba proporcionando naturalmente um yield mais elevado, o que é valioso para quem busca ativos que gerem renda passiva.

Nossa sugestão é que o investidor tenha uma carteira com vários “perfis” de FIIs, incluindo os fundos de recebíveis, fundos de Shoppings, corporativos, etc. Além disso, é interessante que o investidor também possua ações, além de FIIs, já que essa “união” desses ativos beneficia e muito aqueles que buscam investimentos que gerem renda.

Provisionar dividendos: Olhe mais para a renda anual

Às vezes não é necessário que o investidor tenha de fato esse fluxo mensal, mas apenas tenha o hábito de “provisionar” os dividendos quando eles são pagos, fazendo a retenção de parte deles para seus custos (ou investimentos) dos meses seguintes.

Por exemplo, digamos que um investidor utiliza parte de seus dividendos para complemento de renda, e ele possui ações de empresas que pagam semestralmente, apenas nos meses de março e setembro, o ideal seria ele realizar a retenção desses valores, utilizando-os parcialmente nos meses seguintes, de modo que estes recursos recebidos no mês de março sejam “suavizados” e sejam utilizados para pagar as despesas dos outros meses em que o aplicador não receberá rendimentos.

Dessa forma, por mais que o valor tenha sido efetivamente recebido em março, ele poderá ser utilizado para custear suas despesas, ou mesmo seus investimentos, ao longo do ano. No entanto, essa é uma estratégia que requer disciplina e controle emocional, já que pode não ser fácil controlar o impulso de gastar todo o dinheiro logo no mês em que o recebeu.

Utilizando essas sugestões e esses racionais expostos, entendemos que o investidor estará pronto para estruturar uma carteira previdenciária que gera rendimentos mensais.

Comentários

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.

©2017 SUNO RESEARCH | Investimentos inteligentes

[i]
[i]
[i]
[i]

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

Create Account