como começar a investir

Como começar a investir?

Muitos iniciantes do mercado de capitais apresentam a dúvida de como começar a investir.

Começar a investir é o ato de realizar a sua primeira aplicação de investimentos. Este é um passo muito importante para todos os investidores e deve ser feito da maneira correta, para assim se criar uma relação de longo prazo com os investimentos.

Por isso, o propósito deste texto e passar diretrizes para aqueles que desejam iniciar no mundo dos investimentos.

O mercado financeiro pode ser um ambiente muito complexo quando visto de fora. Por isso, é comum que as pessoas se sintam desnorteadas quando desejam começar a investir.

No entanto, investir pode ser bem mais simples do que muitas pessoas pensam.

Com disciplina e pensamento de longo prazo, é possível trilhar um caminho de sucesso no mundo dos investimentos. Sem, para isso, ter que abdicar de outras áreas de sua vida.

Como começar a investir? Primeiro passo

primeiro passo para começar a investir
Os investidores são diferentes em inúmeros assuntos.

Quais classes de ativos são as melhores, quais ações comprar, entre outros temas são focos de grandes divisões entre eles.

Porém, existe algo que todos os investidores possuem em comum. E o que seria isto?

Simples. Todo investidor é um poupador. Obviamente, para investir é necessário poupar.

Portanto, o primeiro passo para alguém que deseja começar a investir é começar a poupar.

Na realidade, o que irá definir o seu sucesso no longo prazo é muito mais a sua capacidade de poupança do que a sua habilidade como investidor.

Muitas pessoas se iludem quanto às rentabilidades possíveis no mercado de capitais.

Warren Buffett, o maior investidor de todos os tempos, ganhou em média cerca de 20% ao ano no mercado americano.

Dessa forma, seria um pouco irracional supor que alguma pessoa conseguirá ir muito além do maior investidor de todos os tempos.

Por isso, o que determinará de fato o seu sucesso é a sua capacidade de poupar ao longo de toda uma vida, e de fazer aportes constantes e cada vez maiores para os seus investimentos.

Assim, é possível atingir a independência financeira. A independência financeira se dá quando apenas a renda passiva dos seus ativos é capaz de cobrir todas as suas despesas.

Esta é a realidade de muitos investidores que pouparam recursos ao longo de suas vidas, tais como Luiz Barsi e William Wohlers.

Você pode possuir um grande conhecimento sobre investimentos, mas jamais será um grande investidor se não conseguir poupar.

Portanto, o primeiro passo para começar a investir é começar a poupar através de um planejamento financeiro.

Dessa forma, o investidor estará apto a investir. É recomendado que se inicie o quanto antes, mesmo que seja para investir com pouco dinheiro.

Estude os ativos – Como começar a investir

estudo para começar a investir
A partir do momento que você já consegue poupar, você está um passo à frente da imensa maioria da população brasileira para se tornar um investidor.

O próximo passo é estudar os ativos disponíveis.

Existem diversas aplicações disponíveis no mercado financeiro, tais como:

  • Ações
  • Fundos imobiliários
  • Tesouro Direto
  • Fundos de renda fixa

É importante que o investidor estude todas as possibilidades antes de começar a investir.

Pois assim será possível escolher o investimento que mais se adeque ao seu perfil.

Algumas pessoas que não se sentem confortáveis com a volatilidade podem estar melhor investindo em renda fixa (fundos e tesouro direto).

Enquanto outros que já não se importam com a volatilidade podem buscar maiores aprendendo como investir em ações.

Já alguns podem se sentir confortáveis em um meio termo da volatilidade entre ações e renda fixa, que é onde se encaixam os fundos imobiliários.

É recomendado, inclusive, que se mescle alguns tipos de investimentos, de forma a diluir riscos específicos.

Elabore um plano para os seus investimentos

planejamento de como começar a investir
Agora que você já consegue poupar, e possui conhecimento sobre os diferentes investimentos disponíveis, você pode elaborar um plano de investimentos.

Obviamente, este plano pode mudar no decorrer do tempo, mas é sempre bom ter um objetivo em mente.

O plano, obviamente, deve variar de pessoa para pessoa. Algumas podem ter em mente atingir o primeiro milhão. Outros, somente de começar a investir.

O importante é ter em mente algo que seja palpável, mas ao mesmo tempo desafiador.

Assim, o investidor se manterá motivado. Também é recomendado ter metas diferentes de curto e longo prazo.

Por exemplo, você pode planejar poupar e investir R$ 200 todo mês como meta para este ano.

E ainda, definir que irá investir todo o seu montante acumulado a uma taxa de 15% ao ano durante os próximos 40 anos.

Muitas pessoas não tem noção do poder dos juros compostos. Para ilustrar o quão poderoso podem ser os juros compostos, considere o exemplo acima.

Alguém que poupar R$ 200 todo mês, durante 40 anos, e investir o dinheiro a uma taxa de 15% ao ano terá ao final destes 40 anos um total de R$ 4,52 milhões. Isto mesmo, 4,52 milhões.

Isso sem partir de nenhuma quantia inicial. Portanto, mesmo pequenos passos no presente podem ter grande impacto no futuro.

Conclusão sobre como começar a investir

conclusão sobre como começar a investir
Começar no mundo dos investimentos é mais simples do que parece.

O seu primeiro passo é conseguir poupar recursos periodicamente. Assim, é possível começar a fazer aplicações, mesmo que de início se invista com pouco dinheiro.

Já que mesmo com pouco dinheiro é possível fazer aplicações como investir em ações.

Após isto, com um estudo sobre as classes de ativos, e disciplina e paciência para seguir o seu plano de investimentos durante o longo prazo, você terá sanado suas dúvidas sobre como começar a investir e já estará nos trilhos para atingir a independência financeira.

Compartilhe a sua opinião
João Arthur Almeida

João Arthur Almeida

Profissional aprovado no exame (CEA) Certificado de Especialista em Investimentos da Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais). Aprovado também no CPA-20 e CPA-10, pela mesma instituição. Graduando em ciências econômicas pela UFPE.