AçõesBolsaConhecimentoInvestimentos

Como funciona um clube de investimento e quais são as suas vantagens?

By 30 de julho de 2018 No Comments
clube de investimento

Nem sempre o pequeno investidor possui tempo ou conhecimento para encontrar boas oportunidades de investimento. Porém, existe no mercado uma alternativa para investir de uma forma profissional e com o suporte de outros investidores. Se trata do clube de investimento.

Por meio de um clube de investimento, por exemplo, é possível aproveitar os ótimos rendimentos da renda variável até mesmo sem saber quase nada sobre bolsa de valores.

O que é clube de investimento?

Um clube de investimento é um grupo composto por pessoas com o mesmo objetivo: investir conjuntamente em títulos e valores mobiliários. Ou seja, os participantes de um clube de investimento se unem e juntam suas economias para realizar investimentos no mercado, como se fossem um investidor só.

Normalmente, os clubes de investimentos são constituídos por amigos, familiares, colegas de trabalho ou pessoas com interesses em comum. Muitas vezes, são investidores que não possuem conhecimento ou capacidade financeira para realizar investir de forma mais avançada.

Como funciona um clube de investimentos?

Todo clube de investimentos é registrado sob a forma de condomínio. Logo, o grupo é dividido em cotas – com cada participante sendo cotista de uma parte do clube.

Para investir, o grupo realiza encontros e discussões periódicas, onde são debatidas as melhores oportunidades de investimento. Dessa forma, um clube de investimento garante a participação e controle sobre suas políticas para todos os membros.

Porém, a administração de um clube de investimento precisa ser feita por uma instituição profissional autorizada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Ela será responsável por toda a parte operacional do clube – como organizar a execução dos investimentos e a distribuição financeira entre os cotistas.

Também é o administrador do clube que cuidará registro do fundo, do cadastro dos participantes e de todos os demais trâmites burocráticos.

Requisitos gerais de um clube de investimento

Para poder funcionar corretamente, é necessário que todo clube de investimento cumpra as seguintes condições:

  • Um clube de investimentos precisa ter no mínimo 3 cotistas e no máximo 50 cotistas. A exceção são clubes de funcionários de uma empresa, que podem abrigar até 150 participantes.
  • A carteira do clube precisa ter um mínimo de 51% de ações. O restante pode ser aplicado livremente em demais ativos do mercado.
  • Um único cotista só pode ter no máximo 40% das cotas do clube;
  • Os participantes precisam se reunir anualmente em Assembleia Geral Ordinária. A reunião não precisa ser presencial (pode acontecer por meio eletrônico, por exemplo);
  • É obrigatório que o clube de investimentos opere seguindo todas as práticas e normas contábeis do setor. Ou seja, é preciso sempre registrar e divulgar os relatórios financeiros e demais demonstrativos com total lisura e transparência aos cotistas.

Vantagens de um clube de investimento

Participar de um clube de investimento possui uma série de vantagens – principalmente em relação ao investimento individual ou a compra de cotas em fundos de investimentos. Algumas delas são:

  • Acesso a investimentos qualificados ou de grande aporte para pequenos investidores.
  • Suporte profissional do administrador do clube;
  • Influência direta dos cotistas na gestão dos investimentos e políticas do clube.
  • Custo mais baixo com taxas de administração e manutenção;
  • Estrutura mais horizontal, flexível e enxuta que a de um fundo de investimentos;
  • Ausência de custos e operações burocráticas, como auditorias, encargos de fiscalização e informes aos cotistas.

Regulação e fiscalização dos clubes de investimento

O funcionamento dos clubes de investimento é fiscalizado pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Além disso, o grupo também precisa seguir as normas da B3 e dos demais agentes reguladores do setor.

Mas abaixo das regras do mercado, todo clube de investimento também possui seu conjunto de normas internas – o chamado estatuto social.

É o estatuto social que estabelece como será o funcionamento interno do clube de investimento. O escopo do documento e todas as suas políticas são definidas na criação do clube, sob a concordância de todos os cotistas.

Compartilhe a sua opinião

Tiago Reis

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.